Ciências Sociais / O ENVELHECIMENTO POPULACIONAL E O IMPACTO NA POLÍTICA DE SAÚDE FRENTE AO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE- SUS

O ENVELHECIMENTO POPULACIONAL E O IMPACTO NA POLÍTICA DE SAÚDE FRENTE AO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE- SUS

Exames: O ENVELHECIMENTO POPULACIONAL E O IMPACTO NA POLÍTICA DE SAÚDE FRENTE AO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE- SUS
Buscar 155.000+ Trabalhos e Grátis Artigos

Enviado por:  eternidade  18 setembro 2013
Tags: 
Palavras: 1382   |   Páginas: 6
Visualizações: 31

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 3

2 DESENVOLVIMENTO 4

3 CONSIDERAÇÕES FINAIS......................................................................................8

REFERÊNCIAS............................................................................................................9

1 INTRODUÇÃO

O Brasil está passando por uma grande transformação em seu perfil demográfico. A principal delas é o aumento do número de idosos e essa mudança gerou uma nova realidade no segmento da saúde.

O envelhecimento populacional apresenta-se como um fenômeno atual de grande relevância em todo o mundo, pois à medida que as sociedades envelhecem os problemas de saúde entre os idosos desafiam os sistemas de saúde, o SUS (Sistema Único de Saúde) e de seguridade social.

Com o envelhecimento populacional, um novo olhar se volta para as políticas públicas e ações que resultem em melhoria da qualidade de vida do idoso, tornando prioridade do governo na área da saúde. A partir deste ponto, o conceito de saúde nessa faixa etária deixa de se restringir apenas à presença ou ausência de doença ou agravo e começa a ter como foco a melhoria da qualidade de vida da população mais idosa.

2 DESENVOLVIMENTO

A população brasileira vem envelhecendo de forma rápida desde o início da década de 60, quando a queda das taxas de fecundidade começou a alterar sua estrutura etária, estreitando progressivamente a base da pirâmide populacional.

O aumento da população idosa no decorrer das últimas décadas é um fenômeno mundial, uma evidente realidade na sociedade brasileira.

O crescimento demográfico da população idosa, fruto da diminuição das taxas de natalidade e mortalidade e do aumento dos índices de expectativa de vida, alterou a estrutura etária da população brasileira. Verifica-se que o aumento da população idosa é maior que o das outras faixas etárias, o que ocasiona um impacto e exige respostas às novas demandas sociais.

Essas demandas acarretam pressões no sistem

a de assistência, previdência social, saúde, educação, trabalho. Isso significa uma necessidade de adequação dos sistemas político, econômico e social à nova realidade do País.

Tal mudança no perfil demográfico brasileiro se configura num desafio também para as autoridades sanitárias, especialmente para a implantação de novos modelos e métodos para o enfrentamento do problema. O que se pode constatar é que o Idoso consome mais serviços de saúde, as internações hospitalares são mais freqüentes e o tempo de ocupação do leito é maior do que o de outras faixas etárias sem que isto se reverta em seu benefício. Em geral as doenças dos idosos são crônicas e múltiplas, perduram por vários anos e exigem acompanhamento médico e de equipes multidisciplinares permanentes e internações freqüentes. A maioria dos quadros de dependência desta população está associada a condições crônicas que podem ser adequadamente manipuladas, muitas vezes, fora de instituições hospitalares ou asilares.

De acordo ...



Cadastre-se no TrabalhosGratuitos

Cadastre-se no TrabalhosGratuitos - buscar 155.000+ trabalhos e monografias