Trabalho Completo Aula Tema 7

Aula Tema 7

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Ciências

Enviado por: ceciliakaua 29 setembro 2013

Palavras: 1403 | Páginas: 6

ATIVIDADE COLABORATIVA AULA TEMA 7

Ferramentas de Gestão: Balanced Scorecard (BSC) e Seis Sigma

NOME: CECILIA GARCIA CASTRO FRANCISCO

RA: 1299865544 3º SEMESTRE

SOROCABA

2013

]Introdução:

Temos como objetivo neste trabalho conceitos sobre o 6 Sigma, quem foi o criado, como surgiu e qual foi a primeira empresa a implementar essa ferramenta de gestão, e qual sua importância para a empresa para atingir o objetivo. Analisaremos também o BSC (Balanced Scorecard) seus conceitos e como ele é importante dentro da empresa, juntos o SS e BSC podemos resolver e facilitar o processo dentro da empresa tornando-a mais eficiente e eficaz.

Ferramentas de Gestão: Seis Sigmas e Balanced Scorecard (BSC)

Seis Sigmas; Tem como maior estratégia a melhoraria de resultados, algumas empresas adotaram o seis sigmas como melhoria continua, podendo ser utilizada e aplicada a empresas de todos os tamanhos nos vários ramos de prestação de serviços ou de manufatura, seja de capital publico ou privado.

BSC; foi criado por Robert Kaplan; É uma ferramenta utilizada pelas organizações a planejar e entender sua estratégia de forma balanceada, não se limitando somente a definição de objetivos, metas e estratégicas única e exclusivamente financeiras,

SISTEMA BALANCED SCORECARD

Os seus benefícios são vários:

É um sistema de planejamento estratégico

Tem como melhoria a comunicação, tanto interna quanto externa.

Ênfase na estratégia e nos resultados da organização.

Proporciona feedback estratégico e aprendizado.

Interagem o planejamento estratégico com a gestão.

Conduz a execução da estratégia.

Esclarece a estratégica a operacionaliza.

Identifica e alinha as iniciativas estratégicas.

Proporciona um relacionamento entre orçamento com a estratégia.

Conduz revisões periódicas do desempenho estratégico para aprendizado e aprimoramento estratégico.

Reduz a grande quantidade de informação dos processos da empresa focando em informações essenciais.

O processo de Seis Sigma e BSC

O processo de Seis Sigma e sobre como as ferramentas de gestão BSC e Seis Sigma estão relacionadas à Gestão Estratégica e à Gestão pela Qualidade. O Programa Seis Sigma iniciou na empresa Motorola na década de 80 e, hoje em dia, é aplicado em todos os tipos de processos de negócios quanto em processos de manufatura, revolucionando o ambiente empresarial devido à quantidade de ferramentas utilizadas. Seis Sigma é um conjunto de ferramentas e técnicas baseadas em fatos e orientadas a ajudar um negócio a proporcionar benefícios financeiros por meio de melhorias contínuas. O Seis Sigma se baseia em mensurações, onde o principal meio utilizado é a estatística que auxiliar na tomada de decisão, e seu objetivo é aumentar o nível de qualidade dos processos até atingirem o nível, o que significa ter uma margem de apenas três erros em um milhão de vezes que se executa uma tarefa.

No topo da metodologia está o modelo DMAIC (definir, medir, analisar, implementar melhorias, controlar) para processos que estejam abaixo do padrão e precisa de melhoria. O processo DMADV (definir, medir, analisar, desenvolver, verificar) é um sistema de melhoria usado para desenvolvimento de novos processos ou produtos em níveis de qualidade. Pode ser empregado também se um processo existente necessita mais que somente uma melhoria continua

As informações são coletadas em forma de analise preliminar para definir o problema, e logo utiliza-se essas informações para transformar em solução . Essas informações por métodos estáticos devem sempre ser utilizado para aumentar a eficiência. O objetivo do programa é reduzir a variabilidade em relação ao padrão e obter um maior controle dos resultados. Nesse novo paradigma muitas empresas encontram dificuldade em relacionar técnicas de gestão a ferramentas de qualidade e melhoria contínua utilizadas.

Estudos apontam o BSC como uma ferramenta útil e adaptável a essa realidade. Relatos da própria FNQ mostram que empresas que utilizam BSC tendem a ter maior pontuação no PNQ. Vencedoras do premio em 2008 foi o caso da Suzano Papel e Celulose e da CPFL Paulista. Utilizando 100% BSC como ferramenta de gestão em suas estratégias a AES Eletropaulo, Brasal Refrigerantes, Grupo CPFL Energia, Volvo Caminhões e CPF Piratininga foram vencedoras do PNQ em 2009.

Kaplan diz metaforicamente que a relação entre qualidade e BSC, o lugar para se pescar é ditado pelo BSC e a ferramenta depende da qualidade e melhoria contínua. Assim mostrando que não existe confronto e sim uma complementação.

É importante diferenciar a aplicação dessas ferramentas. O BSC, por exemplo, é usado na gestão da estratégia á médio ou longo prazo. Agora as ferramentas relacionadas à melhoria contínua são utilizadas para gestão das rotinas ou do dia-a-dia. Esse é o ponto que estes modelos têm conexão entre si. O BSC utilizando os resultados dos processos para tomar decisões de cunho estratégico e os processos utilizando o BSC para entender onde devem focar seus esforços para entregar a proposta de valor para o cliente.

UM CASO DE SUCESSO

APLICAÇAÕ DA FERRAMENTA SEIS SIGMAS NA EMPRESA MOTOROLA.

Em 1987, profissionais da Motorola após estudos sobre os conceitos Seis Sigmas ditado por Deming que visa a viabilidade dos processos de

produção, com o objetivo a melhora no desempenho por meio de analise das variações. Iniciativas reconhecidas pela direção da Motorola, que apoiou e incentivou a disseminação da nova abordagem proposta, pois visava à implantação em todas as atividades da empresa e enfatizava o conceito de melhoria contínua. Sua aplicação ocorre com apoio de uma serie de ferramentas para identificar, analisar e solucionar os problemas, dando grande importância na coleta e tratamento dos dados, e com suporte estatístico.

Caso que tenha ocorrido alguma implicação durante a aplicação de cada ferramenta.

Realizei entrevistas com profissionais da qualidade e pesquisas de campo não consegui relatar nenhum caso.

Pontos Fracos / Deficiências

 Depende altamente do patrocínio da alta administração

 Falta de treinamento contínuo e estruturado e Alto Custo de treinamento e manutenção dos Black Belts

 Vulnerabilidade do processo diante de fatores como integração, liderança, conceitos, metas bem definidas, treinamento eficaz, capacidade de derrubar barreiras.

 Falta de histórico de indicadores adequados para comparação

 Forte dependência de treinamento de colaboradores

 Falta de visão de risco, o método atua diretamente nos problemas.

 A atividade de coleta dados quando não há dados disponíveis deixa mais trabalhoso o projeto.

 Empresas de pequeno e médio porte muitas vezes não utilizam a ferramenta por ser um investimento muito

alto.

 Comunicação parcial ou inexistente

 Dificuldade de compreensão e de implantação dos métodos e da ferramenta de qualidade.

Gestão de Qualidade – Neste mesmo foco, a economia atual passa a exigir empresas que apresentem uma postura empreendedora e que adotem uma postura estratégica de inovação constante. O know-how transforma o processo produtivo, na inovação e o suporte para a manutenção das organizações. A gestão do conhecimento é atualmente uma das ferramentas mais apropriadas para promover o gerenciamento, utilizando a tecnologia da informação como uma ferramenta para implementar os modelos de gestão Segundo Nonaka e Takeuchi , as ideias e práticas novas, como Qualidade Total, Reengenharia, a Gestão Participa da Terceirização e Estratégicas, onde precisaram contar com o tempo para ficar claro que as organizações adéquam aos seus modelos de gestão muito mais por um processo de evolução contínua do que por rompimento ou substituição dos conhecimentos gerenciais.

Considerações Finais

Seis Sigma tem como objetivo a melhoria da qualidade (redução do desperdício) ao ajudar as organizações a produzir com eficiência, mais rápida e mais econômica. Falando tecnicamente o Seis Sigma tem como foco a prevenção de defeitos, a redução dos tempos de ciclo e a economia de custos. Identifica e elimina custos do desperdício sem reduzir valor e qualidade. Em geral, esses custos são extremamente elevados para as empresas que não o utilizam. E tem como custo para a Empresa que aplicam essa ferramenta em regra gastam menos de 1% de seu faturamento para consertar problemas. Para atingir as metas os profissionais recebem treinamentos e são capacitados pelo método black belts para que cheguem a um alto nível de eficiência na aplicação dessas técnicas. È utilizado um modelo de melhoria do desempenho constituído por cinco passos: definir, medir, analisar, implementar a melhoria e controlar que corresponde a sigla DMAIC. Concluindo queremos enfatizar o fato de o método DMAIC ajudar muito para a evolução dos nossos conhecimentos no contexto do domínio do nosso curso e sua aplicação na vida profissional.

BIBLIOGRAFIAS

 Web aulas -1,2 e 3 Gestão do conhecimento, FAC 2.

 NONAKA, I. TAKEUCHI, H. Criação de conhecimento na empresa, Rio de Janeiro: Editora Campus, 1997.

 http://unimoney.tripod.com/top-adm/6sigma-3.pdf

 http://exame.abril.com.br/noticia.

 http://www.sixsigmabrasil.com.br

 DRUCKER, Peter F.. A organização do futuro. SÃO PAULO: Futura, 1997. 428 pp.

 http://www.iem.unifei.edu.br/turrioni/dissertacoes/0030173.pdf

 Referencias Bibliográficas

 www.administradores.com.br

 www.teses.usp.br

 http://pt.wikipedia.org/wiki/Seis_Sigma

 www.6 Sigma.com

 http://www.iem.unifei.edu.br/turrioni/dissertacoes/0030173.pdf

 http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/seis-sigma-a-qualidade-percebida/20187/