Trabalho Completo Correntes Positivista E Fenomenologica No Serviço Social

Correntes Positivista E Fenomenologica No Serviço Social

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Outras

Enviado por: Marilene 09 abril 2013

Palavras: 494 | Páginas: 2

O Positivismo:

O positivismo é a doutrina criada por Augusto C omte que sugere a observação científica da realidade, cujo conhecimento viabiliza o estabelecimento das leis universais para o progresso da sociedade e dos indivíduos. Comte acreditava ser possível observar a vida social por meio de um modelo científico, interpretando a história da humanidade, e a partir dessa análise , criar um processo permanente de melhoria e evolução. Esse processo estaria dividido estágios inferiores: fase teológica e fase metafísica, até alcançar um nível superior: fase positiva. Para Comte, a ordem era a base do progresso social, apesar de visualizar somente o caos e a anarquia, por isso ele abominava tanto a revolução quanto a democracia. O modelo positivista de regime é republicano, porém estruturado sob a forma de uma ditadura científica entre o poder religioso e o poder civil, somente homens esclarecidos e honestos seriam os verdadeiros sacerdotes do saber. Esta sabedoria seria transmitida aos ditadores ilustrados e, estes teriam condições de comandar o Estado e as classes inferiores. Comte também defendeu a universalização do ensino primário e o amparo ao proletariado. No , Brasil, a doutrina positivista teve grande repercussão norteando uma reforma autoritária no Rio Grande do Fenomenologia:

Tem como objetivo de estudo, o próprio fenômeno, isto é, as coisas em si mesmas e não o que é dito sobre ela, assim sendo a investigação fenomenológica busca a consciência do sujeito através da expressão das suas experiências internas. A Fenomenologia enfatiza a importância do que foi vivido, pois tanto o cliente como o assistente social estão inseridos na relação e a influenciam com que trazem da vida cotidiana e com a interpretação que fazem de si e de seu mundo.O assistente social deve tentar entender o cliente para que, juntos, possam experimentar a descoberta da verdade. Nessa busca pelo entendimento, surge o diálogo, como instrumento de trabalho estabelecendo a relação em que tanto o assistente social quanto o cliente estão problematizando algo. Ressaltando que se faz necessário entender qual significado as situações possuem para o cliente, rejeitando as idéias prontas e tendo em vista que todo momento em que estamos em contato com o outro indicará possibilidades construídas a dois, através do diálogo e da reflexão. Assim, a Fenomenologia seria um caminho que possibilitaria entender antes de julgar ou explicar, que nos ajudaria a acolher o outro e com ele buscar o crescimento, através do diálogo e da reflexão, meios tais que farão com que o assistente social que segue a orientação fenomenológica não dirá ao cliente como é o mundo, mas sim, quererá saber o que esse cliente penso do mundo, a realidade, pois esse assistente social acredita que existe uma diferença de indivíduo para indivíduo e, portanto havendo concepções variadas sobre o mundo, a realidade, de refletir sobre ela e de transformá-la, pois agora é capaz de questionar o que conhece e, por tudo isso entende a realidade.Sul, no governo de Júlio Castilho em 1893, e posteriormente pelo Estado novo.