Trabalho Completo Economia

Economia

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Ciências Sociais

Enviado por: sdmijpq 22 setembro 2013

Palavras: 2682 | Páginas: 11

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO – 2º SEMESTRE

DISCIPLINA: ECONOMIA

ATIVIDADE PRÁTICA SUPERVISIONADA

CORUMBÁ-MS

16/09/2012

UNIVERSIDADE ANHANGUERA/UNIDERP

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO – 2º SEMESTRE

DISCIPLINA: ECONOMIA

ATIVIDADE PRÁTICA SUPEVISIONADA

Atividade Prática Supervisionada (ATPS) apresentada como forma de avaliação da disciplina de Economia do curso de Administração, oferecido pela Universidade Anhanguera – Uniderp, sob a orientação da professora EAD Ma. Renata M. G. Dalpiaz e o tutor presencial Douglas Assad Arruda.

CORUMBÁ-MS

16/09/2012

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO.....................................................................................................................04

2 RAMO DE NEGÓCIOS ESCOLHIDO – CURSO DE IDIOMAS.......................................04 3 CUSTOS ENVOLVIDOS PARA ABRIR UMA ESCOLA DE IDIOMAS.........................06

4 LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES ECÔNOMICAS DA REGIÃO......................08

5 INFLUÊNCIA DE FATORES ECONÔMICOS..................................................................13

6 ANÁLISE DE CENÁRIOS ECONÔMICOS FUTUROS...................................................14

7 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...................................................................................14

1 INTRODUÇÃO

O presente relatório econômico da disciplina de Economia tem o objetivo de mostrar os conhecimentos adquiridos através dos desafios constantes da Atividade Prática Supervisionada da referida disciplina.

Os seguintes tópicos serão tratados neste relatório: Trabalho em Equipe; Criação do Conhecimento; Concorrência Global; e Importância da Gestão do Conhecimento, os quais nos norteiam para um processo continuo na busca do conhecimento.

Os dados para realização deste relatório foram coletados no Programa do Livro-Texto 2012 da disciplina de Economia, como também nas tele-aulas e outras fontes de consulta.

2 RAMO DE NEGÓCIOS ESCOLHIDO – CURSO DE IDIOMAS

2.1 Pesquisa Sobre o Ramo de Negócios

2.1.1 Quanto se compra e se vende

São 5.120 unidades espalhadas no Brasil, e de acordo com os números da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o faturamento dessas empresas subiu de R$ 2,8 bilhões para R$ 3,1 bilhões, no último ano.

2.1.2 Comportamento do consumidor

Os consumidores se tornaram mais exigentes, negociam desconto e querem qualidade. Buscando se aprimorar ainda mais em busca de uma chance no mercado de trabalho. São consumidores de diversos tipos de classes sociais e idades diferentes que anseiam um futuro melhor. Hoje o brasileiro prefere investir em educação, pois enxerga nela um canal de ascensão profissional e social.

2.1.3 Influências da economia sobre o ramo

O crescimento da economia brasileira como um todo vem reforçando as exigências do mercado de trabalho quanto ao domínio de idiomas. Com isso o ramo vem expandindo cada vez mais. São 5.120 unidades espalhadas no Brasil, e de acordo com os números da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o faturamento dessas empresas subiu de R$ 2,8 bilhões para R$ 3,1 bilhões, no último ano.

2.2 Pesquisa Sobre o Mercado Consumidor

2.2.1 Informações sobre o mercado consumidor

Segundo números do Provar (Programa de Administração do Varejo) da FIA (Fundação Instituto de Administração), o gasto com educação na classe C, cuja renda média é de 1,5 mil reais mensais, subiu de 8% a 10% do orçamento no ano passado para 15% a 17% neste ano. Boa parte destes gastos é com cursos de idiomas. Os cursos ficaram mais acessíveis e houve um aumento significativo na demanda. Mas não é só a expansão da classe C que está aquecendo o setor.

2.2.2 Histórico da evolução do mercado consumidor

O ensino de idiomas é um dos filões mais antigos do mercado de franquias brasileiro. Com redes consolidadas operando no País há mais de 60 anos e dezenas de marcas disputando os potenciais alunos, o setor poderia estar caminhando para um cenário de desaceleração no crescimento. Mas tudo indica que na verdade as escolas de idiomas devem entrar em um novo ciclo de expansão, impulsionado pelo boom da classe C, pelo bom desempenho da economia brasileira e pelos grandes eventos esportivos que o Brasil sediará nos próximos anos.

2.2.3 Motivos que foram responsáveis pela evolução deste mercado

O mercado de idiomas é o que mais cresce e devemos a vários fatores, como a confirmação dos eventos esportivos da Copa do Mundo e Olimpíadas, a exigência do mercado de trabalho, o interesse do adolescente em estar globalizado, crescimento econômico da classe C e também do excelente custo-benefício com baixo investimento e alta rentabilidade.

2.2.4 Empresas relevantes participantes deste mercado:

FISK; CNA; WIZARD; CCAA; CULTURA INGLESA; YES; YÁZIGI; MICROCAMP; INFLUX; e WISE UP.

2.2.5 Informações relevantes:

Os idiomas mais solicitados pelo mercado de trabalho são:

1. Inglês;

2. Espanhol;

3. Alemão/ Francês/ Italiano;

4. Mandarim; e

5. Japonês.

Já se sabe que falar outro idioma amplia as oportunidades no mercado de trabalho, e pesquisa* confirma que profissionais que falam Inglês e Espanhol têm remuneração até 21,78% maior que os demais no mercado.

*pesquisa realizada em fevereiro de 2010 pela Catho.

A variação entre os salários de profissionais que possuem outro idioma daqueles que falam apenas Português, dependendo do cargo exercido, chega a ultrapassar R$ 2 mil mensais. Confira abaixo no gráfico:

http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2004/12/14/493307/idiomas-carreira.html

http://www.estacio.br/idiomas/wizard-sabia.asp

3 CUSTOS ENVOLVIDOS PARA ABRIR UMA ESCOLA DE IDIOMAS

No Ramo da “Escola de Idiomas”, quando começar a funcionar, você terá três famílias de gastos: custo variável, despesas fixas e despesas comerciais.

3.1 Custo Variável

Os Custos Variáveis são gastos que ocorrerão em função da prestação dos serviços da Escola de Idiomas ou da aquisição de algum produto para comercialização aos clientes e você conseguirá (tem que conseguir), nesta fase de “Plano de Negócio”, estimar o valor do custo variável para cada serviço ou produto. E quando a empresa estiver funcionando você conseguirá apurar estes custos também por serviço ou produto. Ex.: custo dos produtos que comercializar e pagamento de profissionais especializados.

3.2 Despesas Fixas

As Despesas Fixas são todos os gastos que a Escola de Idiomas terá em sua operação, não relacionada diretamente a nenhum produto ou serviço. Inclui aluguel, gastos com manutenção, custo da administração (como salários, materiais de consumo, luz, água, telefone etc.).

3.2 Despesas Comerciais

As Despesas Comerciais são os gastos que ocorrerão todas as vezes que sua Escola de Idiomas obtiver mais clientes, receber mensalidades etc. Portanto, são despesas que variam conforme o volume de vendas e o volume de clientes. Normalmente, são os impostos, as contribuições e a comissão dos vendedores. Mas, podem ocorrer outras despesas como taxa de administração de cartão de crédito (se receber pagamentos com cartão), entre outros.

3.3 Custo Médio

3.3.1 Custo médio para abertura da empresa

Investimento Inicial – Antes da inauguração

Detalhamento Desembolso no 1º mês. Desembolso no 2º mês. Desembolso no 3º mês. Subtotal

Investimento em instalações 2.500,00 2.300,00 3.000,00 7.800,00

Investimento em equipamentos 2.700,00 2.800,00 3.100,00 8.600,00

Serviços de terceiros 4.300,00 2.200,00 1.800,00 8.300,00

Mat. de consumo e utensílios 3.500,00 3.500,00

Gastos com a abertura da empresa e inauguração 4.500,00 4.500,00

Reserva para gastos não previstos 10.000,00 10.000,00

Estoques (Material didático) 4.000,00 4.000,00

Subtotal 23.500,00 7.300,00 15.900,00 46.700,00

Reserva para capital de giro 5.000,00 5.000,00

Total 23.500,00 7.300,00 20.900,00 51.700,00

CTMe = CMe = =

CMe = ct (R$ 51.700,00) / q (100) = R$ 517,00

3.3.2 Custo médio da concorrência

Levantamento feito pelo Valor aponta que o custo para abrir uma escola de língua pode variar de R$ 40 mil a R$ 200 mil. (FISK)

A rede CNA, que tem 300 unidades no país, sendo 290 franqueadas, atua em duas frentes de expansão. A primeira é a franquia convencional, cujos investimentos médios são de R$ 200 mil. A diferença é que a CNA cobra uma taxa de franquia média de R$ 20 mil a R$ 25 mil, sem ônus com royalties.

O investimento para abrir uma franquia da Yes! Varia em torno de R$ 67 mil a R$ 170 mil e o faturamento médio mensal é de R$ 50 mil. O interessado em abrir uma escola precisa passar por uma pré-avaliação das condições financeiras, mas não precisa ser professor ou falar outro idioma.

Apenas 24% dos brasileiros falam inglês.

4 LEVANTAMENTO DE INFORMAÇÕES ECÔNOMICAS DA REGIÃO

Informações macroeconômicas da cidade do Rio de Janeiro e cidades da região num raio de até 150km.

4.1 Informações macroeconômicas da cidade do Rio de Janeiro

A cidade do Rio de Janeiro, capital do estado homônimo, é a segunda maior metrópole do Brasil, situada no Sudeste do país. É um dos principais centros econômicos, culturais e financeiros do país, sendo internacionalmente conhecida por diversos ícones culturais e paisagísticos, como o Pão de Açúcar, o morro do Corcovado com a estátua do Cristo Redentor, as praias dos bairros de Copacabana, Ipanema e Barra da Tijuca (entre outros), o Estádio do Maracanã, o Estádio Olímpico João Havelange, o Teatro Municipal do Rio de Janeiro, as florestas da Tijuca e da Pedra Branca, a Quinta da Boa Vista, a Biblioteca Nacional, a ilha de Paquetá, o réveillon de Copacabana, o carnaval carioca, a Bossa Nova e o samba.

4.1.1 Informações econômicas detalhadas

Características geográficas

Área

1 182,296 km²

População

6 323 037 hab. (RJ: 1º) – IBGE/2010

Densidade

5 348,1 hab./km²

Altitude

2 m

Clima

Tropical Atlântico Aw

Fuso horário

UTC−3

Indicadores

IDH

0,842 (RJ: 2º) – elevado PNUD/2000

PIB

R$ 175 739 349,500 mil (BR: 2º) – IBGE/2009

PIB per capita

R$ 28 405,95 IBGE/2009

4.1.2 Número de habitantes por gênero

O município do Rio de Janeiro tem uma população de 6.323.037 habitantes, correspondentes a 53,40 % do total da população da Região Metropolitana do Estado do Rio de Janeiro.

Observa-se que a população é urbana e apresenta uma participação feminina superior à masculina em uma proporção de 88,07 homens para cada 100 mulheres.

4.2 Informações macroeconômicas da cidade de Niterói

Niterói é um município do estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Conta com uma população estimada em 487 327 habitantes (2010) e uma área de 129,3 km², sendo a quinta cidade mais populosa do estado e a de maior Índice de Desenvolvimento Humano. Integra a Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Niterói é um dos principais centros financeiros e comerciais do estado do Rio de Janeiro. O município vem acompanhando um alto índice de investimentos na Região Metropolitana da cidade do Rio de Janeiro, com quem é altamente conurbada, como investimentos no setor imobiliário, atividades financeiras e comerciário.

4.2.1 Informações econômicas detalhadas

Características geográficas

Área

129,3 km²

População

487 327 hab. Censo IBGE/2010

Densidade

3 768,96 hab./km²

Altitude

2 m

Clima

Tropical

Fuso horário

UTC−3

Indicadores

IDH

0,886 (RJ: 1º) – elevado PNUD/2000

PIB

R$ 9 232 171,764 mil (BR: 42º) – IBGE/2008

PIB per capita

R$ 19 317,72 IBGE/2008

4.2.2 Número de habitantes por gênero

O município de Niterói tem uma população de 487.327 hab. Correspondentes a 4,11% do total da população da região metropolitana do estado do rio de janeiro.

A população é totalmente urbana e apresenta uma participação feminina superior á masculina em uma proporção de 86,2 homens para cada 100 mulheres.

4.3 Informações macroeconômicas da cidade de Duque de Caxias

Duque de Caxias é um município brasileiro do estado do Rio de Janeiro, integrante da Região Metropolitana da cidade do Rio de Janeiro, situado na região da Baixada Fluminense. Sua população em 2010 era estimada em 855 046 habitantes, figurando como o terceiro município mais populoso do estado, depois da capital e de São Gonçalo e o mais populoso da Baixada Fluminense;

Sua população em 2010 era estimada em 855 046 habitantes, figurando como o terceiro município mais populoso do estado, depois da capital e de São Gonçalo e o mais populoso da Baixada Fluminense;Vale destacar, ainda, a presença, no município, do maior aterro sanitário da América Latina: o de Jardim Gramacho. O aterro constitui-se em meio de subsistência de grande número de famílias de catadores, que separam o material suscetível de reciclagem, porém encontra-se atualmente no limite de sua utilização.

4.3.1 Informações econômicas detalhadas

Características geográficas

Área

464 573 km²

População

855 046 hab. (RJ: 3º) – CensoIBGE/2010

Densidade

1,84 hab./km²

Clima

tropical Aw

Fuso horário

UTC−3

Indicadores

IDH

0,753 (RJ: 52º) – médio PNUD/2000

PIB

R$ 32 266 475,600 mil (BR: 15º) – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/2008

PIB per capita

R$ 37 328,52 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/2008

4.3.2 Número de habitantes por gênero

O município de duque de Caxias tem uma população de 855.046 habitantes, correspondentes a 7,22% do total da população da região metropolitana do estado do rio de janeiro.

A população é predominantemente urbana e apresenta uma população feminina equivalente á masculina em uma proporção de 92,5 homens para cada 100 mulheres.

4.4 Informações macroeconômicas da cidade de São Gonçalo

São Gonçalo é um município brasileiro do estado do Rio de Janeiro. “Localiza-se a 22º49’37” de latitude sul e 43º03'14" de longitude oeste, a uma altitude de dezenove metros. Sua população, em 2012, é de 1 016 128[8], sendo a segunda cidade mais populosa do estado do Rio de Janeiro e décima sexta mais populosa do país. Integra a Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

4.4.1 Informações econômicas detalhadas

Características geográficas

Área

249,142 km²

População

1 016 128 hab. (RJ: 2º/BRA: 16º) – censo IBGE/2012

Densidade

4 078,51 hab./km²

Altitude

19 m

Clima

Tropical

Fuso horário

UTC−3

Indicadores

IDH

0,782 (RJ: 22º) – médio PNUD/2000

PIB

R$ 9 610 000,869 mil (BR: 46º) – IBGE/2009

PIB per capita

R$ 8 327,65 IBGE/2008

4.4.2 Número de habitantes por gênero

O município de são Gonçalo tem uma população de 1 016 128 hab. Correspondentes a 8,44% do total da população da região metropolitana do estado do rio de janeiro.

A população é totalmente urbana e apresenta uma participação feminina superior á masculina em uma proporção de 90,6 homens para cada 100 mulheres.

4.5 Informações macroeconômicas da cidade de Itaboraí

Itaboraí é um município do estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Localiza-se a 22º44’40” de latitude sul e 42º51'34" de longitude oeste, a 46metros de altitude. A população estimada para 2009 foi de 228 996 habitantes.

4.5.1 Informações econômicas detalhadas

Características geográficas

Área

424 219 km²

População

218 090 hab. Censo IBGE/2010

Densidade

0,51 hab./km²

Altitude

17 m

Clima

tropical

Fuso horário

UTC−3

Indicadores

IDH

0,737 (RJ: 66º) – médio PNUD/2000

PIB

R$ 1 702 231,403 mil IBGE/2008

PIB per capita

R$ 7 555,10 IBGE/2008

4.5.2 Número de habitantes por gênero

O município de Itaboraí tem uma população de 218.090hab. correspondentes a 1,84% do total da população da região metropolitana do estado do rio de janeiro.

A população é predominantemente urbana e apresenta uma participação feminina equivalente á masculina em proporção de 94,9 homens para cada 100 mulheres.

5 INFLUÊNCIA DE FATORES ECONÔMICOS

5.1 Inflação em relação ao custo dos fatores de produção e ao preço de venda

Quem decidiu aprender uma nova língua vai desembolsar mais no segundo semestre do ano. Em agosto, os chamados cursos livres – como os de idiomas – ficaram 1,39% mais caros. A alta é três vezes superior à inflação, que ficou em 0,41% no período.

Entre janeiro e agosto deste ano, os reajustes chegam a 9,29%, para uma inflação de 3,18%, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). No acumulado foi registrado pelos cursos de idiomas (10,46%).

“Devido à grande concorrência do setor, não há muito espaço para aumentos. A alta pode ter sido motivada pelo crescimento de cursos novos de menor duração e com mensalidades mais elevadas”, diz o gerente jurídico do Sindelivre de São Paulo (sindicato que representa o setor), Leslie Aparecido Magro.

5.2 Taxa de câmbio, Taxa de juros (Selic), Carga tributária

A taxa de câmbio flutuante adotada pelo Brasil não tem influenciado no ramo de negócio de cursos livres.

BRASÍLIA, 29 Ago 2012 (AFP) - O Banco Central do Brasil reduziu nesta quarta-feira sua taxa básica de juros em meio ponto percentual, de 8% para 7,5% ao ano, no nono corte consecutivo desde agosto de 2011, Com a decisão, o BC busca reativar o crescimento da economia brasileira, afetada pela crise na Europa e pela redução da demanda na China, destacaram os analistas. Cabe ressaltar que com a diminuição da taxa básica de juros fica acessível o crédito para melhorar a prestação do serviço.

O vice-presidente do Sieeesp (Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de São Paulo), José Augusto de Mattos Lourenço, afirma que o setor vem sofrendo uma pressão de custos devido à alta carga tributária, aumento de gastos com folha de pagamento e com a manutenção da infraestrutura da escola, como energia e aluguel. “Além disso, no setor como um todo, a inadimplência está em 8%”, afirma.

5.2 Acontecimentos Econômicos Recentes

Com a crise econômica internacional, o número de jovens interessados em estudar em outro país diminuiu nas agências de intercâmbio. Em compensação, as escolas de idiomas da região já comemoram o aumento de matrículas neste início de ano letivo.

O balanço parcial da Fisk referente às duas primeiras semanas de janeiro indica um crescimento de 33%, em relação ao mesmo período do ano anterior, nas 11 unidades do Grande ABC.

6 ANÁLISE DE CENÁRIOS ECONÔMICOS FUTUROS

A Microlins – maior rede de ensino profissionalizante do Brasil – anuncia a abertura de 100 novas escolas Express, seu modelo de franquias de baixo investimento, até o final de 2013. Criada em 2012 pela franqueadora, a modalidade tem como objetivo levar os cursos e a metodologia da Microlins para municípios menores de 100 mil habitantes e também bairros e distritos em cidades de maior porte que não comportem uma unidade no modelo tradicional.

Ao todo, serão investidos R$ 7 milhões para a abertura das novas escolas em todas as regiões brasileiras, com demanda por cursos profissionalizantes e inglês. Observa-se uma tendência forte das unidades de ensino profissionalizantes ampliarem sua oferta com ensino de idiomas, especialmente devido ao aumento de renda de uma nova classe emergente no país e os eventos esportivos internacionais que acontecerão no Brasil, que irão exigir mão de obra qualificada para atendimento aos turistas estrangeiros.