Trabalho Completo Mecanoterapia

Mecanoterapia

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Biologia e Medicina

Enviado por: rebecamaracaja 16 setembro 2013

Palavras: 2053 | Páginas: 9

1 - Introdução

A mecanoterapia é de grande importância no processo de reabilitação, resistência muscular e prevenção de doenças. Ela se define como conjunto de técnicas que utiliza aparelhos mecânicos com finalidade terapêutica. Na história da fisioterapia já existem relatos de uso da mecanoterapia principalmente em testes musculares na América do Norte. Com a revolução industrial houve o surgimento das primeiras máquinas, ajudando a evoluir esse método de tratamento que utiliza equipamentos mecânicos.

Esse método de "tratamento é um quesito imprescindível num programa de reabilitação, para se promover a saúde e o bem-estar físico e prevenir o risco de lesões. Ele restaura, melhora ou mantém a força, a potência e a resistência muscular a fadiga entre outros efeitos".( MECANOTERAPIA E FORTALECIMENTO MUSCULAR: UM EMBASAMENTO SEGURO PARA UM TRATAMENTO EFICAZ; disponivel em: http://www.uesb.br/revista/rsc/v2/v2n2a6.pdf).

A mecanoterapia tem por objetivo estimular a atividade funcional dos aparelhos e sistemas, diminuindo os efeitos da inatividade; corrigir a deficiência do músculo ou grupos musculares; obter ou manter a amplitude articular e, conseqüentemente, um movimento mais funcional; estimular o paciente a usar sua capacidade adquirida, integrando-o na sua reabilitação.

2 - Mecanoterapia

A mecanoterapia está presente em diversas áreas da fisioterapia, desde ortopedia à geriatria. É indicado no tratamento de lesões neuro-músculo-esqueléticas, tratamento de alterações do equilíbrio e da postura, insuficiência coronariana, síndromes flácidas e espásticas, doença de parkinson, síndromes miofasciais, reabilitação músculo-esquelética, limitações decorrentes do envelhecimento,dentre outros.

Por utilizar diversos aparelhos, há equipamentos específicos para cada necessidade, um exemplo são as esteiras ergométricas e os halteres que oferecem resistência ao movimento, e são utilizados em treinos de resistência muscular e de força. O fisioterapeuta deve avaliar a necessidade do paciente para montar sua série de exercícios, pois há restrições em casos de doença cardiopulmonar grave, inflamação e dor, logo uma avaliação completa é indispensável.

Está mais ligada a ortopedia pois é mais procurado para tratamentos musculares e reabilitação dos movimentos, mas também trata doenças neurológicas, geriátricas, reumatologicas, dentre outras. A diferenciação para o tratamento se dá na intensidade, pois cada caso necessita de uma carga maior ou menor, e a frequência dos exercícios também varia.

3 - Atendimento do paciente

Cada paciente apresenta patologias e caracteristicas anatômicas, fisiologicas e psicologicas diferentes, e para que o resultado no fim do tratamento seja o desejado é necessário levar em consideração todas essas variaveis.

Segundo Carrie M Hall(2005), o modelo de atendimento do paciente se dá em 6 etapas para aumentar o nível de informação dada pelo paciente. As seis etapas são:

•Exame Avaliação Diagnóstico Prognóstico Intervenção Resultado.

Através desse modelo espera-se que o resultado desejado seja alcançado o mais rapidamente pelo paciente. Esse tipo de atendimento é utilizado em todos os casos pois é uma coleta de informações dada pelo paciente para a realização do seu treinamento.

3.1 - Exame

O exame consiste em obter uma anamnese, ou seja, é uma coleta de dados do paciente, e espera-se informações a cerca do : perfil demografico e historico social, ocupação, Ambientes de vida e trabalho, história da saúde do paciente, história da saúde da família do paciente, e se houve intervenções para tratamento da sua patologia. Além da anamnese o profissional pode fazer, dependendo da necessidade do paciente, exames de capacidade aeróbica, marcha, locomoção, equilibrio, função motora, postura e amplitude de movimento, esses exames estão diretamente ligados ao recurso apresentado nesse trabalho.

3.2 - Avaliação

A avaliação constitui na interpretação dos dados oferecidos pelo paciente. O profissional deve considerar na tomada de decisões clinicas a prioridade dos problemas apresentados, o estágio dos sinais e sintomas, a condição estável do paciente, a presença de condições preexistentes que podem ou não interferir no processo de tratamento.

3.3 - Diagnóstico

É o processo e o resultado final das informações coletadas, com a finalidade de determinar quais são as deficiências relacionadas com a situação atual do paciente.

3.4 - Prognóstico

Essa etapa determina o nível de aprimoramento que pode ser obtido durante o tratamento em um certo período de tempo. O fisioterapeuta deve focar nas necessidades e no objetivo do paciente .

3.5 - Intervenção

Na intervenção há a utilização de vários métodos e técnicas que melhoram o estado atual do cliente, proporcionando mudanças na condição do mesmo. Recursos terapêuticos, como a mecanoterapia, são utilizados na intervenção de diversos pacientes nas áreas da fisioterapia.

3.6 - Resultado

É o desfecho do tratamento, e deve ser avaliado se as necessidades do pacientes foram levadas em consideração, se houve um aprimoramento da função física, mas principalmente se o paciente ficou satisfeito com o resultado obtido

4 - Aparelhos Mecânicos e suas funções

Os aparelhos utilizados na mecanoterapia proporcionam uma melhor realização dos exercícios terapêuticos que melhoram as disfunções, o desenvolvimento, restauração ou manutenção da força, resistência à fadiga e preparo cardiovascular, mobilidade e flexibilidade, estabilidade, relaxamento, coordenação, equilíbrio e habilidades funcionais

A classificação das funções dos aparelho se dá mediante a patologia apresentada pelo paciente. São classificados em :

• Treino da Marcha

• Aparelhos para membros inferiores

• Aparelhos para membros superiores

• Aparelhos para vários segmentos

• Recursos de resistência elástica

4.1 - Treino da marcha

Paralelas , Andador, Rampa e Escada com ou sem corrimão "são indicados para Paraplegia, Amputações de Membros Inferiores, Parkinson, Tabes Dorsalis, Lesões neurológicas, Lesões Articulares "

Tabuas Inversora e Eversora, indicado para "Entorces de Tornozelo, Bloqueio de articulares, Fraturas, Luxação."

4.2 - Aparelhos para membros inferiores

Bicicleta ergométrica é indicada para programas de exercicios voltados para sedentários, obesos e problemas nas articulações, é um exercício aeróbico de baixo impacto, melhorando o condicionamento fisico.

Esteira é usada na reabilitação e recondicionamento cardiovascular, e também melhora a capacidade cardiorrespiratória e ajuste de peso, é um exercício aeróbico e tonifica músculos.

Quadro de quadríceps é utilizado para o paciente obter apoio adequado durante os exercícios do joelho. Esse aparelho é indicado para debilidades dos extensores o joelho.

Escada e rampa progressiva são indicados para debilidade muscular, incoordenação motora, desequilibrio estático e dinâmico e proporciona treino de marcha.

4.3 - Aparelhos para membros superiores

Roda de ombro é indicado para pacientes com deficiência na amplitude de movimento de ombro. Esse recurso possibilita a flexão, extensão, abdução e rotação de ombro, também tonifica os músculos.

Mesa de kanavel é uma mesa composta por exercitadores de dedos, prono-supinador e rolo de punho. É indicado em casos de fraturas dos ossos do carpo, sequelas que comprometem a prono-supinação e são auxiliadores em sequelas na rotação do externa e interna do ombro.

Rolo de punho é indicado para melhoria da força muscular e flexo-extensão da articulação do punho. É utlizado em casos de sequelas de fraturas, artrites, artroses, dentre outros.

Jogo de Polias são " indicados para casos de periartrite escápulo-umeral;

lesões do cotovelo; desvios de coluna e escápulas aladas (paciente realiza movimentos simétricos, de frente para o aparelho, fazendo movimentos horizontais com braços abduzidos); correção de postura (de costas para o aparelho, braços abduzidos, sustentar o peso isometricamente). Em membros inferiores pode-se posicionar o paciente sentado, fixar o pegador em seu tornozelo e mimetizar os movimentos da mesa de Bonet; para os adutores e abdutores da coxa, adota-se a posição ortostática lateral".( MECANOTERAPIA E FORTALECIMENTO MUSCULAR: UM EMBASAMENTO SEGURO PARA UM TRATAMENTO EFICAZ; disponivel em: http://www.uesb.br/revista/rsc/v2/v2n2a6.pdf).

4.4 - Aparelhos para vários segmentos

Halteres possuem pesos fixos e por isso precisam que haja uma série crescente de pesos pra haver progressão adequada. Pacientes ainda no leito podem fazer o uso desse recurso pois os halteres dão opção de começar o fortalecimento precocemente, ou seja, ser iniciado com pouco peso mas gerando benefícios necessários.

Tornozeleiras é uma faixa presa no tornozelo que proporciona fortalecimento muscular.

4.5 - Recursos de resistência elástica

Faixas e tubos elásticos são materiais elásticos que proporcionam uma grande variedade de exercícios, produzindo força negativa e positiva sobre os muscúlos, possui resistência uniforme e diferenciam-se na forma, faixas elásticas: thera-band e tubos elásticos: thera-tubing.

Escada e barra de ling são geralmente usados para realização de exercícios voltados para a correção postural, alongamento do tronco, treinamento funcional e fortalecimento dos músculos superiores e é indicado para pacientes com sequelas osteoligamentares, como por exemplo da coluna vertebral e do quadril.

Bola suiça é utilizada para correção da postura, treinamento de equilíbrio, fortalecimento muscular e também é indicado para sequelas osteligamentares.

5 - Exemplos de casos e suas Intervenções

Como citado no decorrer do trabalho, a mecanoterapia está presente em diversas áreas da fisioterapia. Iremos citar quatro relatos de casos encontrados e como se dá suas intervenções, explicando movimentos e equipamentos utilizados.

No traumatismo raquimedular, há uma lesão medular que agride a medula espinal, ocasionando mudanças na função motora, sensitiva e autonômica normal. A fisioterapia intervem na estimulação de proporcionar maior independência ao paciente, e a mecanoterapia está presente nesse tratamento. Dentre os diversos tipos de intervenção, foi utilizado o trampolim acrobático, que proporciona melhoria na estabilidade, no equilíbrio e melhoria da marcha, houve também uma melhora na mobilidade geral do paciente. ( Efeitos da fisioterapia com trampolim no traumatismo raquimedular:Estudo de caso; disponível em: http://www.fisioterapia.com/public/files/artigo/neurologia.pdf)

Pacientes com lesão medular começam a reabilitação logo após a ocorrência do trauma, com cuidados preventivos. A reabilitação busca proporcionar o desenvolvimento das capacidades para o paciente resgatar sua independência funcional e voltar com as suas atividades. O equipamentos utilizados foram supino reto, puxador de costas, remada baixa, extensão tríceps na máquina e rosca scott, todos adaptados para receber o paciente. Houve uma associação do treinamento de força e do treinamento funcional,que proporcionou uma melhora na força muscular e na qualidade de vida do paciente lesado. ( Treinamento de força e treinamento funcional em adolescente lesado medular - relato de caso; disponível em http://www.uninove.br/pdfs/publicacoes/conscientiae_saude/csaude_v8n2/cnsv8n2_3p1644.pdf)

Com o envelhecimento há uma perca de mobilidade funcional , equilíbrio e na qualidade de vida. Nesse caso, os idosos precisam ganhar resistência e força muscular com treinamentos proporcionais a sua idade e necessidade. No caso de idosos há treinamentos de resistência muscular com exercicíos dinâmicos ou com o auxilio dos aparelhos de mecanoterapia, como halteres, caneleiras, cadeira extensora, aparelho leg press. Com esse treinamento há uma melhora na resistência proporcionando melhor mobilidade, equilíbrio, e uma grande melhora na qualidade de vida dos idosos. (influência dos exercícios resistidos no equilíbrio, mobilidade funcional e na qualidade de vida de idosas ; disponível em: http://www.emersonalmeida.com.br/documents/idoso.pdf)

No fortalecimento do quadríceps, que é um músculo femural, utiliza-se esteira que fortalece os músculos ao redor do joelho e na parte anterior na coxa e aprimora o equilibrio. Os halteres também são utilizados nesse treinamento ajudando no fortalecimento dos músculos ao redor do joelho e na parte da frente da coxa, deve-se inclinar o joelho pra frente até a coxa ficar paralela ao solo, manter por alguns segundos e retornar, lentamente, à posição anterior. Com a bicicleta, foi recomendado a pedalagem ereta, utilizando o quadríceps para controlar o joelho quando entra em extensão.

6 - Conclusão

Por fim, concluímos que o uso da mecanoterapia como recurso terapêutico vem se tornando cada vez mais necessário pois engloba diversas áreas da fisioterapia.

O auxilio dos equipamentos mecânicos proporcionam uma grande melhora nos pacientes em diversos casos, desde um simples treino de força, até casos mais delicados como deficiência de mobilidade e deficiências causadas por lesões.

As clinicas e hospitais com área fisioterapêutica devem investir em materiais de mecanoterapia para expandir esse recurso que é um auxiliador nos exercícios planejados pelos fisioterapeutas, com o devido investimento esse recurso ira crescer e ajudar a melhor a qualidade de vida de muitas pessoas que necessitam de um auxilio especial.

7 - Referencias Bibliográficas

• Lima, Ana Paula T; Ribeiro, Itatiara Alves;Coimbra, Leda Maria de Castro Coimbra; Dos Santos, Monique Roberta N. ; De Andrade, Everaldo Nery; MECANOTERAPIA E FORTALECIMENTO MUSCULAR: UM EMBASAMENTO SEGURO PARA UM TRATAMENTO EFICAZ ; 2006 ; Disponível em: http://www.uesb.br/revista/rsc/v2/v2n2a6.pdf

• Nunciato, Ana Claudia; Pastrelo, Denise; Leite, Richard Diego; Prestes, Jonato; Medalha, Carla Christina; Treinamento de força e treinamento funcional em adolescente lesado medular - relato de caso; 2009 ; Disponível em: http://www.uninove.br/PDFs/Publicacoes/conscientiae_saude/csaude_v8n2/cnsv8n2_3p1644.pdf

• Amaral, Adriano Borges; O uso de aparelhos mecânicos no processo de reabilitação ; Disponível em:http://bemstar.globo.com/index.php?modulo=colunistas_mat&id_colunista=32&url_id=295

•Brody, Lori Thein ,Hall, Carrie M. ; Exercício Terapêutico: Na busca da Função; 2 edição; Rio de Janeiro; Editora Guanabara Koogan; 2007.

• Do Prado, Ralfe Aparício; Teixeira, Andréia Lemos Castilho; Langa, Cátia Juliana Samuel Oliveira; Egydio, Paula Regina Maria; Izzo, Paola; A influência dos exercícios resistidos no equilíbrio, mobilidade funcional e na qualidade de vida de idosas; 2010; Disponível em : http://www.emersonalmeida.com.br/documents/idoso.pdf.

• Citero, Eloísa Mombelli; Mederdrut, Eduardo Mário; Fontes, Sissy Veloso; Efeitos da fisioterapia com trampolim no traumatismo raquimedular: estudo de caso; 2009; Disponível em: http://www.fisioterapia.com/public/files/artigo/neurologia.pdf.