Trabalho Completo Oferta e Demanda

Oferta e Demanda

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Outras

Enviado por: Jeferson 24 novembro 2011

Palavras: 2285 | Páginas: 10

...

a a quantidade que todos os possíveis compradores estariam preparados para comprar a cada unidade do bem.A demanda é freqüentemente representada usando uma tabela de dados ou um gráfico relacionado preço á quantidade demandada.A teoria da demanda descreve os consumidores individuais como estes “racionais”que escolhem a quantidade ”melhor possível ” de cada bem,dados,renda,preferências,gastos,e etc.Uma expressão para isso é ‘maximização da utilidade restringida’(com a renda”restringido”a demanda)Aqui ‘utilidade’ se refere a relação de preferência dos consumidores individuais. A utilidade e a renda são então usadas para modela as propriedades assumidas sobre o efeito de uma mudança de preço na quantidade demandada.

A LEI DA DEMANDA

A lei da demanda estabelece que quando o preço de um bem se eleva e todas as outras coisas permanecem inalteradas,a quantidade demandada desse bem diminui.

A lei da demanda nos diz o que acontece quando alteramos apenas o preço do bem e admitimos que todas as demais influências sobre a escolha do comprador se mantêm constantes.

A curva de demanda de mercado(ou,simplesmente,curva de demanda)mostra a relação entre o preço de um bem e a quantidade demandada,mantendo constates todas as demais variáveis que afetam a demanda cada ponto da curva representa a quantidade total que os compradores decidiram comprar a um determinado preço.

VARIAÇÕENS DA QUANTIDADE DEMANDADA

Uma variação do preço de um bem faz com que nos desloquemos ao longo da curva da demanda.Chamamos isso variação da quantidade demandada.Uma elevação do preço causa um movimento para a esquerda na curva -um queda da quantidade demandada.Uma queda do preço causa um movimento para a direita a curva –uma aumento da quantidade demandada.

OFERTA

É a relação entre o preço de um bem e a quantidade disponível para venda pelos fornecedores em um dado preço.A oferta também é normalmente representada por uma tabela ou um gráfico relacionado o preço á quantidade ofertada.Assume-se que os produtores sejam maximizadores de lucro que significa que eles devem produzir a quantidade que irá dar-lhes o maior lucro possível.A oferta geralmente representada como uma relação diretamente proporcional entre preço e quantidade ofertada.Em outras palavras,quanto maior for o preço pelo qual uma mercadoria pode ser vendida,mais produtores irão produzi-la. O preço alto incentiva a produção.Em um preço abaixo do equilíbrio há uma falta de bens ofertados em comparação com a quantidade demandada pelo mercado.Isso faz com que o preço caia.O modelo de oferta e demanda prediz que para curvas de oferta e demanda dadas,o peço e quantidade irão se estabilizar no preço em que a quantidade ofertada é igual á quantidade demandada.

A quantidade ofertada de um firme é a quantidade que ela escolheria produzir e vender a um determinado preço.

A quantidade ofertada de um bem no mercado é a quantidade que todas as firmas presentes no mercado escolheriam produzir e vender a um determinado preço,dados os preço que precisam pagar por seus insumos e dadas quaisquer outras influências sobre suas decisões de veda.

A LEI DA OFERTA

Como a variação de um preço afeta a quantidade ofertada?Quando um vendedor pode obter um preço maior por um bem,e a produção e a venda desse bem se torna mais lucrativas.Os produtores dedicarão mais recursos á sua produção – chegando,talvez,a retirar recursos de outros tipos de produção aumentando a quantidade do bem que gostariam de vender.Por exemplo,uma elevação do preço dos laptops incentivaria os produtores de computadores a deslocar recursos da produção de outras coisas(como computadores de mesa)para a de laptops.

De modo geral,o preço e a quantidade ofertada são positivamente relacionados.Quando o preço de um bem se eleva,a quantidade oferecida também se eleva.A relação entre preço e quantidade ofertada é chamada lei da oferta em contrapartida á lei da demanda discutida anteriormente.

A lei da oferta determina que,quando o preço de um bem se eleva e todas as outras coisas permanecem inalteradas,a quantidade ofertada do bem também se eleva.

ESCOLHA DO CONSUMIDOR

Para entender as escolhas econômicas que os indivíduos fazem,devemos saber o que eles estão tentando alcançar (seus objetivos )e as limitações que enfrentam para atingir-los (suas restrições ).Isso parece familiar:é a Etapa-Chave nº do procedimento em quatro etapas.Esta etapa pertence a famílias individuas – os tomadores decisões econômicas que compram bens e serviços e que tomam decisões sobre trabalho e lazer.

A RESTRIÇÃO DE ORÇAMENTO

Uma restrição de orçamento do consumidor identifica quais combinações de bens e serviços o consumidor pode comprar com um orçamento limitado,a preços determinados.

A inclinação da linha de orçamento indica o conflito nos gastos entre um bem e outro – a quantidade de um bem que deve ser sacrificada, a fim de comprar uma quantidade adicional de um outro bem.

Um aumento da renda ira mudar a linha de orçamento para cima(e para direita).Uma redução da renda ira mudar a linha de orçamento para baixo(e para a esquerda).Essas alterações são paralelas – alterações da renda não afetam a inclinação da linha de orçamento.

O OBJETIVO DO CONSUMIDOR

Os economistas supõem que qualquer tomador de decisão – um consumidor,um gerente de uma firma comercial ou funcionários de um órgão do governo do governo – tenta obter o melhor de qualquer situação.Mais especificamente,fazemos a suposição de que os consumidores(o assunto deste capitulo) lutam para maximizar sua utilidade.

UTILIDADE E UTILIDADE MARGINAL

A utilidade marginal de uma coisa para qualquer pessoa diminui a medida que aumenta a quantidade dessa coisa que a pessoa já possui.De acordo com a lei da utilidade marginal descreve,ao consumidor sua primeira unidade de alguma mercadoria,como uma casquinha de sorvete,você obtém alguma quantia de utilidade.Ao obter sua segunda casquinha da semana,você desfruta uma satisfação maior que quando tinha apenas uma,mas a satisfação extra obtida com a segunda é,provavelmente,menor que a satisfação obtida com a primeira.A adição da terceira casquinha ao seu consumidor semanal aumentara,sem duvida, ainda mais,sua utilidade,mas,novamente,a utilidade marginal obtida com a terceira casquinha será,provavelmente,menor que a utilidade marginal obtida com a segunda.

PREFÊRENCIAS E UTILIDADE MARGINAL

Como a utilidade marginal mede a mudança na utilidade a parti da obtenção de uma unidade a mais de um bem,também podemos estabelecer a suposição “da seguinte maneira:a utilidade marginal é positiva.

TOMADA DE DECISÃO DO CONSUMIDOR

A fim de entender a demanda,precisamos unir as preferências e as restrições do consumidor.E estamos verdadeiramente pronto?Embora tenhamos visto muito sobre a restrição de orçamento do consumidor,a caracterização das preferências do consumidor tem sido relativamente mínima.Fizemos apenas três suposições: (1) os consumidores são racionais,(2) a utilidade marginal de um bem é positiva e (3)a utilidade marginal diminui á medida que mais desse bem é consumido,Com tão pouco para continuar,o que podemos dizer sobre as escolhas que um consumidor realmente fará?De maneira surpreendente,podemos dizer bastante.A primeira conclusão sobre a escolha do consumidor é muito básica:

O consumidor sempre escolhera um ponto na linha de orçamento,em vez de um ponto abaixo dela.

MUDANÇAS NA RENDA

Veremos que o aumento da renda possibilitaria a ele um aumento do consumo de ambos os bens.Como vimos no capitulo 3,quando um aumento da renda faz com que um consumidor compre mais de alguma coisa,chamamos essa coisa bem normal.

MUDANÇAS NO PREÇO

No capitulo 3,introduzimos a lei da demanda que diz que uma elevação do preço de um bem reduz a quantidade demandada e uma queda do preço aumenta a quantidade demandada.Nesta seção,utilizamos as ferramentas de teoria do consumidor para analisar o que esta por trás da lei da demanda,a fim de ver o porquê, do comportamento dos consumidores quando um preço muda.No processo,veremos por que as exceções á lei da demanda são tão raras.

A CURVA DE DEMANDA INDIVIDUAL

Curva de demanda individual curva que mostra a quantidade de um bem ou serviço demandado por uma pessoa em particular para cada diferente preço.

O EFEITO SUBSTITUIÇÃO

Quando o preço de um bem é alterado,podemos identificar dois efeitos distintos a quantidade demandada.Como veremos,esses dois efeitos algumas vezes funcionam juntos e outras,em sentidos opostos.

Esse impacto de uma redução do preço é chamado efeito substituição – o consumidor substitui o bem cujo preço permanece inalterado pelo bem cujo preço foi reduzido.

O efeito substituição também é importante de um ponto de vista teórico :é o principal fator responsável pela lei da demanda.a realidade,se o efeito substituição fosse o único efeito de uma alteração de preço,a lei da demanda seria mais que uma lei,seria uma necessidade lógica.Mas,como vamos ver,uma mudança de preço também tem um outro efeito.

O EFEITO RENDA

Efeito renda Á medida que o preço de um bem diminui,o poder de compra do consumidor aumenta uma mudança na quantidade demandada do bem.

O efeito renda de uma alteração de preço é o impacto na quantidade demandada que surge de uma mudança no poder de compra com relação aos dois bens.Uma queda de preço aumenta o poder de compra,enquanto uma elevação de preço reduz o poder de compra.