Trabalho Completo Terraplanagem

Terraplanagem

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Outras

Enviado por: Paulo 21 novembro 2011

Palavras: 14928 | Páginas: 60

...

utrientes encontradas nas amostras representativas do solo das respectivas fazendas. Para determinar a necessidade de cada solo usamos um laudo laboratorial de resultado de análise de solos (EMBRAPA), que informa os níveis atuais dos nutrientes, que são comparados com níveis predeterminados de acordo com as tabelas de classificação.

Os níveis necessários para produção são determinados pela cultura a ser produzida, e a quantidade de nutrientes a serem incorporados é resultado da diferença entre os níveis exigidos pela cultura, Alfafa (p/feno), e o encontrado no solo.

Os cálculos deste trabalho se limitam a definir apenas a quantidade de cálcio (Ca), nitrogênio (N), fósforo (P), potássio (K), Enxofre (S), Boro(B) e Zinco(Zn).

3 – Calagem:

A calagem é executada junto com o preparo do solo (aragem e gradagem), sendo recomendável aplicar o calcário junto com a aragem visando incorporara este material o mais uniformemente possível à uma profundidade média de 20 a 30 cm . Leva em média de 2 a 3 meses para o calcário reagir adequadamente corrigindo a acidez no solo da área destinada ao cultivo pois o calcário é um material de baixa solubilidade e reação lenta. Específicamente para a cultura do feijão, o pH adequado varia numa faixa de 5,8 a 6.

O cálculo de calagem foi obtido através de uma fórmula que envolve os valores de AL+³, Ca+², Mg+², além de dados característicos da textura de solo ( Y ), da variedade cultivada ( X ) e o valor de PNRT ( f ) definido pela fonte de cálcio adotada, ou seja, o teor de cálcio no calcário.

NC = Y x AL+³ + X – (Ca+² + Mg+²) f

A interpretação do resultado da equação é importante, pois valores negativos indicam que não há necessidade de calagem.

4 – Adubação:

Os valores de quantidade de macronutrientes e micronutrientes são obtidos pela interpretação do resultado de análise do solo, onde os índices apresentados no laudo laboratorial são classificados em muito baixo, baixo, bom, muito bom. Seguindo devemos encontrar os índices indicados pela cultura da Alfafa para feno.

Nesta etapa tivemos o auxílio de uma tabela encontrada no site da Embrapa, que contêm informações sobre a cultura da ALFAFA para FENO. De acordo com a tabela foram determinados as proporções de N,P,K essências para o manejo correto.

A relação entre N,P,K encontrada não permitiu que fizéssemos uso de fertilizantes mistos ou completos, como exemplo N:P:K - 10:10:20. Nossa alternativa foi adquirir fertilizantes minerais simples e fazer a mistura.

Existem diversas formas de inocular a bactéria Rhizobium melilotti na semente de alfafa. Mas nesse trabalho optamos por comprar a semente já inoculada pelo método de peletização.

5 – Corretivos:

As fontes de nutrientes estão listadas abaixo, são apresentados especificações de cada produto, além dos valores da tonelada e o valor do transporte de acordo com a respectiva origem. A seguir vemos uma tabela de preços padrão de uma transportadora, onde as distâncias de frete foram determinadas em relação ao bairro do Centro do Rio de Janeiro.

• CALCÁRIO DOLOMITICO:

▪ MgO 2% , CaO 48% , PRNT 90%

▪ R$ 22,00 / tonelada

▪ Belo Horizonte – MG = 445 km

▪ Frete: R$ 108,00

• CLORETO DE POTÁSSIO:

▪ K2O 60%

▪ R$ 580,00 / tonelada

▪ Barueri – SP = 452 km

▪ Frete: R$ 117,75

• SEMENTE INOCULADA:

▪ Alfafa Monarca Peletizada

▪ R$ 23,00 / kilo

▪ Porto Alegre – RS = 1687 km

▪ Frete: R$ 278,80

• SUPERFOSFATO SIMPLES:

▪ P2O5 18%

▪ R$ 290,00 / tonelada

▪ Guaira – SP = 776 km

▪ Frete: R$ 175,40

• ENXOFRE AGRÍCOLA:

▪ S 99,90%

▪ R$ 49,00 / saca 25,0 kg

▪ Ibitinga – SP = 778 km

▪ Frete: R$ 175,40

• BORO AGRÍCOLA:

▪ B 10,00%

▪ R$ 15,26 / litro ou 1,35kg

▪ Ponta Grossa – PR = 941 km

▪ Frete: R$ 179,98

• SULFATO DE ZINCO:

▪ Zn 20,00%

▪ R$ 1,25 / kg

▪ Aracitaba – MG = 188 km

▪ Frete: R$ 60,11

6 – Custo de Operações

Os corretivos apresentam eficiência de acordo com as técnicas que foram utilizadas na aplicação. Na agricultura moderna há maior nível de mecanização, sendo comum o uso de trator para realizar o manejo correto e eficiente.

Abaixo seguem valores para cálculo das operações de manejo com trator, funcionando com implementos, por exemplo, grade aradora, grade sulcadora, grade niveladora, semeadora.

Em um estudo similar em cultivo de alfafa realizado pela EMATER e o Governo do Paraná, período de julho/05 a julho/06, foi apresentado valores para o custo total com manejo mecanizado. O valor encontrado de R$ 2.753,00 para 5 hectares foi adaptado para 1 hectar, dividindo-se o valor por 5 há, gerando um valor de R$ 550,60/há.

No caso das Fazendas 2 e 5 reduzimos o valor em 20%, chegando a R$ 440,36/há, devido não haver necessidade de calagem.

7 – Cálculos:

|FAZENDA 1: |

|Calagem: NC = Y x AL+³ + X – (Ca+² + Mg+²) f |

|NC = 3 x 0,1 + 2,5 – (1,7 + 0,7) (100/90) = 0,13 ton/ha |

|Custo = R$ 2,86 + 108,00(frete) = 110,86 |

|Semente inoculada: |

|Alfafa Monarca Peletizada = 20 kg/ha |

|Custo = R$ 460,00 + 278,80(frete) = 738,8 |

|Adubação: P = 19,7 mg/dm³ - Bom ; correção: 100 kg/ha P2O5 |

|SS (P2O5 18%) = 555,6 kg/ha |

|Custo = R$ 161,12 + 175,40(frete) = 336,52 |

|K = 1,4 mmol/dm³ - Baixo ; correção: 130 kg/ha K2O |

|KCL (K2O 60%) = 216,7 kg/ha |

|Custo = R$ 125,68 + 117,75(frete) = 243,43 |

|S = 50 kg/ha |

|Custo = R$ 98,00 + 175,40(frete) = 273,40 |

|B = 1 kg/ha |

|Custo = R$ 15,26 + 179,98(frete) = 195,24 |

|Zn = 1 kg/ha |

|Custo = R$ 1,25 + 60,11(frete) = 61,36 |

|Operações com trator = R$ 550,60 |

| |

|CUSTO TOTAL FAZENDA 1 = R$ 2.510,21 |

|FAZENDA 2: |

|Calagem: NC = Y x AL+³ + X – (Ca+² + Mg+²) f |

|NC = 3 x 0,2 + 2,5 – (2,4 + 1,1) (100/90) = - 0,79 ton/ha |

|Custo = R$ 0 + 0(frete) = 0 |

|Semente inoculada: |

|Alfafa Monarca Peletizada = 20 kg/ha |

|Custo = R$ 460,00 + 278,80(frete) = 738,8 |

| |

|Adubação: P = 3,6 mg/dm³ - Muito Baixo; correção: 150 kg/ha P2O5 |

|SS (P2O5 18%) = 833,3 kg/ha |

|Custo = R$ 241,65 + 175,40(frete) = 417,05 |

| |

|K = 1,6 mmol/dm³ - Bom ; correção: 100 kg/ha K2O |

|KCL (K2O 60%) = 166,70 kg/ha |

|Custo = R$ 96,6 + 117,75(frete) = 214,35 |

| |

|S = 50 kg/ha |

|Custo = R$ 98,00 + 175,4(frete) = 273,4 |

|B = 1 kg/ha |

|Custo = R$ 15,26 + 179,98(frete) = 195,24 |

|Zn = 1 kg/ha |

|Custo = R$ 1,25 + 60,11(frete) = 61,36 |

| |

|Operações com trator = R$ 440,36 |

|CUSTO TOTAL FAZENDA 2 = R$ 2.340,56 |

|FAZENDA 3: |

|Calagem: NC = Y x AL+³ + X – (Ca+² + Mg+²) f |

|NC = 3 x 0,9 + 2,5 – (0,1 + 0,0) (100/90) = 5,09 ton/ha |

|Custo = R$ 111,98 + 108,00(frete) = 219,98 |

| |

|Semente inoculada: |

|Alfafa Monarca Peletizada = 20 kg/ha |

|Custo = R$ 460,00 + 278,80(frete) = 738,8 |

| |

|Adubação: P = 7,1 mg/dm³ - Baixo ; correção: 130 kg/ha P2O5 |

|SS (P2O5 18%) = 722,2 kg/ha |

|Custo = R$ 209,44 + 175,40(frete) = 384,84 |

| |

|K = 0,1 mmol/dm³ - Muito Baixo ; correção: 160 kg/ha K2O |

|KCL (K2O 60%) = 266,7 kg/ha |

|Custo = R$ 154,68 + 117,75(frete) = 272,3 |

| |

|S = 50 kg/ha |

|Custo = R$ 98,00 + 175,4(frete) = 273,4 |

|B = 1 kg/ha |

|Custo = R$ 15,26 + 179,98(frete) = 195,24 |

|Zn = 1 kg/ha |

|Custo = R$ 1,25 + 60,11(frete) = 61,36 |

|Operações com trator = R$ 550,60 |

|CUSTO TOTAL FAZENDA 3 = R$ 2.696,52 |

|FAZENDA 4: |

|Calagem: NC = Y x AL+³ + X – (Ca+² + Mg+²) f |

|NC = 3 x 0,4 + 2,5 – (0,6 + 0,2) (100/90) = 2,81 ton/ha |

|Custo = R$ 61,82 + 108,00(frete) = 169,82 |

| |

|Semente inoculada: |

|Alfafa Monarca Peletizada = 20 kg/ha |

|Custo = R$ 460,00 + 278,80(frete) = 738,8 |

| |

|Adubação: P = 3,5 mg/dm³ - Muito Baixo ; correção: 150 kg/ha P2O5 |

|SS (P2O5 18%) = 833,3 kg/ha |

|Custo = R$ 241,65 + 175,40(frete) = 417,05 |

| |

|K = 0,51 mmol/dm³ - Muito Baixo ; correção: 160 kg/ha K2O |

|KCL (K2O 60%) = 266,7 kg/ha |

|Custo = R$ 154,68 + 117,75(frete) = 272,3 |

| |

|S = 50 kg/ha |

|Custo = R$ 98,00 + 175,4(frete) = 273,4 |

|B = 1 kg/ha |

|Custo = R$ 15,26 + 179,98(frete) = 195,24 |

|Zn = 1 kg/ha |

|Custo = R$ 1,25 + 60,11(frete) = 61,36 |

|Operações com trator = R$ 550,60 |

|CUSTO TOTAL FAZENDA 4 = R$ 2.678,57 |

|FAZENDA 5: |

|Calagem: NC = Y x AL+³ + X – (Ca+² + Mg+²) f |

|NC = 3 x 0 + 2,5 – (4,1+ 1,4) (100/90) = - 3,61 ton/há |

|Custo = R$ 0 + 0(frete) = 0 |

|Semente inoculada: |

|Alfafa Monarca Peletizada = 20 kg/ha |

|Custo = R$ 460,00 + 278,80(frete) = 738,8 |

|Adubação: P = 15,1 mg/dm³ - Bom ; correção: 100 kg/ha P2O5 |

|SS (P2O5 18%) = 555,6 kg/ha |

|Custo = R$ 161,12 + 175,40(frete) = 336,52 |

|K = 0,69 mmol/dm³ - Muito Baixo ; correção: 160 kg/ha K2O |

|KCL (K2O 60%) = 266,7 kg/ha |

|Custo = R$ 154,68 + 117,75(frete) = 272,3 |

|S = 50 kg/ha |

|Custo = R$ 98,00 + 175,4(frete) = 273,4 |

|B = 1 kg/ha |

|Custo = R$ 15,26 + 179,98(frete) = 195,24 |

|Zn = 1 kg/ha |

|Custo = R$ 1,25 + 60,11(frete) = 61,36 |

|Operações com trator = R$ 440,36 |

|CUSTO TOTAL FAZENDA 5 = R$ 2.317,98 |

8 – Conclusão:

As fontes de nutrientes necessárias para uma boa produtividade ao cultivo de alfafa foram encontradas em diferentes fornecedores situados em locais consideravelmente distantes, provocando um gasto maior com fretes e aumentando o custo de produção.

As fazendas que possuem solo ácido e precisaram de calagem tiveram um custo total maior em comparação com as fazendas 2 e 5 onde a calagem foi dispensada. Pois reduziu a compra de insumos e de operações mecanizadas.

A fazenda 3 teve o maior custo apresentado devido a calagem e os níveis de macronutrientes( P,K ) baixos, acarretando em maior quantidade de adubo. E a fazenda 5 obteve custo menores pelo fato de não haver calagem e o nível bom de Fósforo(P).

9 – Bibliografia:

➢ “RESULTADO DA ANÁLISE DE SOLOS”, Alfredo Scheid Lopes;

➢ FORRAGICULTURA, Danilo Chagas;

➢ http://comprar-mfrural.com.br/detalhe.aspx?cdp=37668&nmoca=corretivos-calcario-dolomitico, 03/06/2010;

➢ http://comprar-vender.mfrural.com.br/detalhe.aspx?cdp=48489&nmoca=fertilizantes-inorganicos-superfosfato-simples, 03/06/2010;

➢ http://www.amscargas.com.br/agenciamento.htm, 05/06/2010;

➢ http://www.abcr.org.br/geode/index.php?uf1=RJ&po=1&uf2=SP&ori=6491&des=8692, 06/06/2010;

➢ Sistemas de Produção Familiar Praticado no Norte do Paraná: Grãos, Alfafa e Café. Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER). Londrina, 2008. 4 p;

➢ http://www.alfafa.com.br/alfafa.htm,25/06/2010;

➢ http://www.sitiobarreiras.com.br/resultado.php,27/06/2010.