Trabalho Completo A Verdade Sobre a Mentira

A Verdade Sobre a Mentira

Imprimir Trabalho!
Cadastre-se - Buscar 155 000+ Trabalhos e Monografias

Categoria: Artes

Enviado por: Bruna 22 dezembro 2011

Palavras: 18288 | Páginas: 74

...

pre com Ele. A areia do mar, as gotas da chuva, os dias do tempo, quem os poderá contar? A altura do céu, a extensão da terra, a profundidade do abismo, quem as poderá medir? A sabedoria foi criada antes de todas as coisas, e a luz da inteligência existe antes de todos os séculos! A fonte da sabedoria é o verbo de Deus nos céus, Os Seus caminhos são os mandamentos eternos. (ECLESIÁSTICO, 1:1-5)

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

3

O que sabemos é uma gota, o que ignoramos um oceano. (Isaac Newton)

4

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

SUMÁRIO

1 1.1 1.2 1.3 2 2.1 2.2 2.3 2.4 2.5 TRABALHOS ACADÊMICOS: NOÇÕES BÁSICAS ................................. Elementos básicos de um trabalho ..................................................... Normas para a redação dos trabalhos ................................................ Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ............................................ PROJETOS DE PESQUISA ................................................................ Projeto de pesquisa ou anteprojeto de pesquisa? ................................ Funções de um Projeto de Pesquisa ................................................... Roteiro de um Projeto de Pesquisa ..................................................... Estrutura do Projeto de Pesquisa ....................................................... Avaliação dos Projetos apresentados ao Programa de Iniciação Científica da UNIVERSO ................................................................................. 3 3.1 3.2 3.3 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ............................................ Monografias, Dissertações e Teses .................................................... Artigo Científico .............................................................................. Preenchimento do Formulário Eletrônico para informação sobre o Trabalho Monográfico ................................................................................... 4 4.1 4.2 4.3 5 5.1 5.2 5.3 6 6.1 6.2 6.3 6.4 6.5 6.6 6.7 6.8 RELATÓRIO TÉCNICO-CIENTÍFICO .................................................. Páginas Pré-textuais ........................................................................ Páginas Textuais ............................................................................. Páginas Pós-textuais ....................................................................... APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS EM EVENTOS CIENTÍFICOS ............. Resumos Técnicos ........................................................................... Apresentação Oral .......................................................................... Apresentação de Pôsteres ou Painéis Científicos .................................. ORIENTAÇÕES SOBRE A APRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS TRABALHOS ACADÊMICOS ................................................................................ Apresentação gráfica dos trabalhos ................................................... Sumário ......................................................................................... Abreviaturas e Lista de Abreviaturas .................................................. Ilustrações e Lista de Ilustrações ...................................................... Tabelas e Lista de tabelas ................................................................ Emprego das citações ...................................................................... Notas de rodapé ............................................................................. Elaboração das Referências .............................................................. 51 51 55 56 57 60 61 64 64 68 15 15 17 17 19 19 19 20 20 25 27 27 36 39 41 42 42 42 45 45 46 46

REFERÊNCIAS ........................................................................................

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

5

É preciso bem conhecer para bem agir. (Sócrates)

6

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

TERMOS Associação Brasileira de Normas Técnicas .................................................... International Standard Organization ............................................................ Obras Consultadas ..................................................................................... Referências Bibliográficas ............................................................................ Relatório de Estágio ................................................................................... Relatório de Pesquisa ................................................................................. Relatório Técnico-Científico .......................................................................... Trabalho de Conclusão de Curso .................................................................

SIGLAS ABNT ISO OC RB RE RP RTC TCC

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

7

À exceção de nossos pensamentos não há nada de tão absoluto em nosso poder. (René Descartes)

8

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

PALAVRA DA REITORA

Profa Marlene Salgado de Oliveira

A pesquisa é, sem dúvida, um dos pontos fundamentais da existência de uma Universidade, que não pode ser somente uma unidade didática. Seu desígnio envolve preocupações tanto com a ciência pura, quanto com a cultura desinteressada, transcendendo o propósito do ensino. A orientação de uma Universidade ultrapassa, portanto, a simples transmissão do conhecimento e de habilitações, sendo, imprescindível, em sua dinâmica de vida, trabalhar no sentido de voltar-se para a construção deste conhecimento, fiel da balança entre “ensino” e “formação”. O nosso mundo sempre necessitou - e modernamente, mais ainda – de pessoas que saibam pensar, que aprendam a aprender, o que é inexeqüível sem a competência de construir conhecimento. Com sua tríplice missão de formação, investigação e serviço, a Universidade se constrói para cumprir seu papel no desenvolvimento cultural, científico e tecnológico da sociedade. Pesquisar é indagar. Uma indagação pressupõe uma resposta que, no nosso caso, deverá ser buscada através do método científico. Assim, os três elementos – problema, método científico e resposta – são indispensáveis e uma boa pesquisa, desenvolvida e redigida de acordo com as normas de metodologia consagradas pela Ciência. Por esta razão, propusemos a construção de um guia que viesse a auxiliar o docente e o discente na prática da Pesquisa Científica, visando a um melhor desempenho na estruturação técnica de seus trabalhos acadêmicos. Já que o nosso objetivo não foi construir um livro de Metodologia e sim um referencial que alinhasse a formatação dos trabalhos acadêmicos apresentados em nossa universidade, os procedimentos metodológicos sugeridos neste Manual foram extremamente simplificados. Buscando, portanto, um caminho menos árduo e mais seguro para o nosso atual e futuro profissional, é com imenso prazer que apresento este manual àqueles que militam no universo da UNIVERSO.

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

9

São fúteis e cheias de erros as ciências que não nasceram da experimentação, mãe de todo conhecimento. (Leonardo da Vinci)

10

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

APRESENTAÇÃO

O Valor da Pesquisa Científica na Universidade

Prof. Dr. Márcio Dutra Pró-reitor de Pós-graduação e Pesquisa

Desde a mais remota idade o homem já manifestava o seu desejo de buscar o desconhecido. Foi pesquisando o ambiente que o cercava, as manifestações comuns à natureza que o homem foi descobrindo maneiras de melhor viver. Apenas como exemplo, recuperamos a lembrança de uma das primeiras e mais incríveis descobertas do homem: como produzir o fogo e, mais precisamente, como conservá-lo. A história só vem demonstrar que a busca do saber é algo inerente à curiosidade do homem. No entanto, modernamente, é à Universidade que cabe a tarefa de incentivar esta busca do saber em toda a sua extensão e profundidade, assim como a difusão desse saber de forma mais lógica possível, pois, sem dúvida, os objetivos fundamentais da universidade são: a liberdade do saber, a ampliação dos horizontes, a ultrapassagem de fronteiras e o aperfeiçoamento da formação humana. É certo que o homem se gere à luz de resultados, revendo, corrigindo e reconstruindo, indefinidamente sua ação, como é certo, também, que a universidade é o espaço que deve oferecer condições para o aprimoramento de tais ações. É o espaço responsável pela disseminação das mais diversas manifestações da cultura humana, nas ciências, nas artes, na literatura, na filosofia. Por tudo isto, é o espaço da pesquisa. Portanto, pesquisa e universidade são conceitos indissociáveis. São dois pólos intercambiantes e complementares. Não há sentido numa universidade, se ela não arquiteta a prática da pesquisa como um dos pilares essenciais em sua instituição. Introduzir-se no campo da investigação científica implica, para o aluno, em não se contentar a ser mero receptor de conhecimentos; significa, para o aluno, buscar sua autonomia de pensamento e reflexão crítica; significa, para o aluno, exercitar e expandir sua criatividade. No entanto, a pesquisa científica deve responder a alguns quesitos específicos para que sua cientificidade possa ser aceita. Além da consistência que deve apresentar, é necessário, também, seguir certas normas que dêem, ao trabalho, uma vestimenta digna do empenho do aluno pesquisador. Que este guia possa ajudá-lo a dar um rumo mais simples ao complexo e instigante caminho da pesquisa.

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

11

Se conhecimento pode trazer problemas, não é sendo ignorante que poderemos solucioná-los. (Issac Assimov)

12

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NOTA EXPLICATIVA

Ciência é conhecimento público. Manual para Elaboração de Trabalhos Acadêmicos visa a oferecer subsídios aos estudantes de graduação e de programas de pós-graduação, quanto à elaboração de projetos de pesquisa, construção de relatórios de pesquisa, trabalhos de conclusão de curso, bem como apresentação de trabalhos científicos em eventos. São referenciais de base para trabalhos científicos. Após a 1a edição do Manual para Elaboração de Trabalhos Acadêmicos e Científicos, tendo em vista a atualização das normas para a área de documentação pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), e considerando, ainda, as novas opções tecnológicas para a geração de documentos, tornou-se necessária sua revisão. Com o propósito de facilitar o manuseio pelos usuários com interesse específico em certos tipos de documentos, foi adotada a publicação em seis capítulos, sendo alguns complementares a outros. O primeiro capítulo aborda as orientações gerais para a elaboração de qualquer tipo de trabalhos acadêmicos e científicos. Recomenda-se que antes de iniciar o seu trabalho, o aluno observe os cuidados aqui sugeridos. O segundo capítulo apresenta os princípios para a elaboração de projetos de pesquisa, envolvendo os temas de cientificidade de um trabalho e seu referencial metodológico e teórico respeitando os princípios da ética na pesquisa. O capítulo três registra os procedimentos básicos para o trabalho monográfico, envolvendo os referenciais básicos quanto à redação dos trabalhos de conclusão de curso. O capítulo quatro possibilita, de forma clara, um roteiro para a elaboração de relatórios de pesquisa. O capítulo cinco sugere formas de apresentação de trabalhos científicos em eventos como congressos e jornadas. O capítulo seis define parâmetros para apresentação gráfica dos trabalhos científicos de acordo com as normas técnicas da ABNT. Insta ressaltar que este Manual será apenas um coadjuvante durante a Elaboração dos Trabalhos Acadêmicos junto ao professor e aluno, servindo de guia para diferentes estudos.

Márcia Simão Roberta Barcelos

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

13

A perfeição é feita de pequenos detalhes não é apenas um detalhe. (Michelangelo)

14

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

1 TRABALHOS ACADÊMICOS: NOÇÕES BÁSICAS

Márcia Simão

1.1 Elementos Básicos de um Trabalho •

O trabalho precisa ter o conteúdo, técnica de materializá-lo, de concebê-lo, de escrevê-lo.

Não busque aquilo que o trabalho não

lhe exigir. Significa apenas conhecer de forma aprofundada o conteúdo estudado, analisado e descrito.

interesse em novos conhecimentos, em aperfeiçoamento pessoal. É preciso desenvolver características que identifiquem o modo de pensar, de ser e de escrever do autor. Neste sentido, toda e qualquer cópia ou compra de trabalhos não possui o jeito de pensar, de escrever e de apresentar as idéias do autor do trabalho. Trabalhos encomendados representam falta de compromisso ético, de moral e de atitudes ante a vida estudantil, profissional e pessoal. É preciso desenvolver atitudes estudantis sadias: ter um compromisso com a verdade, com a vida, com os valores e um constante exercício com o aprofundamento do conhecimento em todos os sentidos.

• •

Faça corretamente aquilo que lhe for Use a sua criatividade quando isso lhe

solicitado. Não corra riscos desnecessários. for facultado. Nunca fuja da temática que lhe foi proposta.

Busque sempre um esquema lógico,

demonstrativo. Mostre que você aprendeu o conteúdo e o domina.

Indique

suas

dúvidas Levante

sobre

o

conteúdo

estudado.

novos

problemas. Seja humilde na busca do conhecimento, mas seja criativo.

Principais passos sugeridos para elaboração de um trabalho científico a)

Buscar bibliografia de livros e

Conheça a bibliografia existente. Use o bom senso. Limite-se dentro das

Descreva-a no seu trabalho. Normas Técnicas, faça um bom trabalho, limpo, apresentável, com clareza, um trabalho que represente você, o seu conhecimento.

Construção de um trabalho sobre o temário

Para elaborar um trabalho sobre um temário específico é preciso ter alguns cuidados importantes. A confecção de um trabalho exige determinação, força de vontade, entusiasmo e, acima de tudo, dedicação pessoal, interesse em aprender,

revistas científicas. As matérias publicadas em jornais e revistas não especializadas podem ser anotadas na lista de Bibliografia Consultada, porém, jamais podem servir como espinha dorsal de um trabalho acadêmico ou científico. É preciso conhecer as bibliotecas das universidades, dos municípios, dos centros de pesquisa, das redes de informações nacionais e internacionais acessadas através de sistemas on-line, para conhecer o material existente sobre o seu temário.

b)

Ler a bibliografia ou as partes dela

que abordam o seu temário. Cuidado: não usar autores de diversas correntes de

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

15

pensamento humano a não ser que tenha conhecimento de suas teorias ou linhas de abordagens, pois a dificuldade de síntese será muito maior e complexa, com facilidade de cometer erros.

k)

Faça a folha de rosto e a capa, se

for o caso com o título adequado ao que foi produzido efetivamente. l) Releia tudo. Sempre é possível cometer erros. Corrija o seu trabalho. É desagradável encontrar erros grosseiros num trabalho.

c)

Sublinhar as partes importantes, se

o livro for seu. Nunca sublinhe nada em livros emprestados de amigos ou de bibliotecas. Evite marcar as partes que você considera importantes, leitura subjetiva. Deve-se apontar objetivamente aquilo que o autor destaca.

m)

Faça uma cópia impressa e em

d)

Copie as partes importantes, para

fazer referências, citações diretas ou indiretas, mas cuidado: seja preciso na cópia do texto, das páginas, do ano da publicação em uso e dos demais dados necessários para depois fazer referência bibliográfica.

disquete ou CD. Entregue sempre a cópia, nunca o original. É possível que um trabalho seja perdido ou que ocorra algum defeito em seu computador. No dia da defesa, se houver, leve seu original consigo.

n)

Depois de receber o seu trabalho

e)

Faça a ficha bibliográfica, tenha o

máximo de cuidado em copiar todos os dados da obra. Às vezes, uma bibliografia incompleta pode causar muitos transtornos.

de volta, comente os erros e os acertos com o professor, se ele não fizer isto de forma natural. Os trabalhos exigidos e desenvolvidos devem estar a serviço de um objetivo maior que é o conhecimento e o desenvolvimento intelectual do aluno.

f)

Escreva o seu trabalho em termos

Resumindo

Buscar bibliografias; Ler e copiar partes importantes, fazer ficha bibliográfica; Esquematizar o trabalho; Escrever a introdução;

de estrutura. Quantos capítulos? Um? Vários? Quais serão? Ou seja, faça um esquema de como gostaria de escrevê-lo e que pontos analisará no trabalho. Não se preocupe. Fazer cortes num trabalho é mais fácil do que o preencher.

g)

Releia o que escreveu. Refaça as

partes que não lhe agradam e as demais correções de que o texto necessitar.

Escrever os capítulos; Reler o escrito; Escrever a conclusão; Adequar a introdução, se for o caso; Fazer o sumário definitivo; Elaborar a lista de referências; Elaborar a lista de obras consultadas; Folha de rosto; Capa, se for necessário; Reler tudo; Fazer uma cópia; Comentar o trabalho com seus colegas.

h)

Escreva a conclusão. Cuidado: ela

não é pessoal. É o resultado do temário desenvolvido através de capítulos.

i)

Faça o sumário conforme o trabalho

desenvolvido. Copie-o das partes existentes no corpo do trabalho. Cuide da numeração das páginas no sumário. Elas devem refletir o que está no trabalho.

j)

Descreva

minuciosamente

as

referências utilizadas e aponte a bibliografia consultada, se necessário.

16

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

1.2 Normas para a Redação dos Trabalhos

A impessoalidade contribui para a objetividade da redação dos trabalhos científicos. Expressões como “o meu trabalho”, “eu penso”, e outras devem ser evitadas, por apresentarem a conotação de subjetividade inerente à linguagem expressa na primeira pessoa. Usa-se, de preferência, “o presente trabalho”, “neste trabalho” e outras. O emprego do pronome impessoal “se” é o mais adequado para os trabalhos acadêmicos. Exemplos: “procedeu-se ao levantamento” ou “realizou-se” e outras.

CADERNO DE ESTUDOS E PESQUISAS

1.3 Apresentação de Trabalhos Acadêmicos

Para exposição de um trabalho acadêmico, é fundamental a preparação de recursos audiovisuais, tais como: transparências, slides, cartazes, utilização de projetor multimídia (data-show) ou, mesmo de recursos naturais, minerais, plantas, aves, animais e, ainda, de objetos diversificados que facilitem a compreensão do tema em estudo. A confecção de cartazes, transparências e digitação em programas específicos, como o Power Point requer objetividade e sobriedade, o que significa utilizar frases curtas e poucas imagens. O mais importante é que os expositores demonstrem domínio de conteúdo. O projeto de pesquisa se apresenta como o elemento de organização e delimitação da área de estudo, assim como também define a técnica e a metodologia empregadas na obtenção dos dados relativos ao tema com o qual se pretende trabalhar.

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

17

Comece fazendo o que é necessário; depois o que é possível e, de repente, você estará fazendo o impossível. (São Francisco de Assis)

18

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

PROJET OJETOS PESQUISA 2 PROJETOS DE PESQUISA

Mônica Ferreira de Farias Roberta Barcelos

2.1 Projeto de pesquisa ou anteprojeto de pesquisa?

Existe uma confusão e uma má utilização do termo anteprojeto de pesquisa. A idéia de anteprojeto de pesquisa não tem significado prático para construção do conhecimento.

encaminhamento de suas possibilidades e eventuais desvios.

d)

Servir de base para solicitação de

financiamentos junto a agências de apoio à pesquisa e os programas de pós-graduação.

e)

Avaliar a competência e adequação

a)

Definem o anteprojeto como um

estudo preliminar, isto é, como um esboço de projeto.

b)

A idéia de projeto de pesquisa é um

dos candidatos aos cursos de pós-graduação, através da proposta de pesquisa encaminhada pelo projeto. No caso de cursos de graduação, o projeto de pesquisa é o documento através do qual o aluno pode submeter-se ao Programa de Iniciação Científica. Pode-se incluir uma função importante:

plano geral do trabalho, de um ato, de uma intenção de fazer alguma coisa, envolvendo um plano gráfico e descritivo.

f) É o instrumento que permite a avaliação

2.2 Funções de um Projeto de Pesquisa

As principais funções de um projeto de pesquisa para Severino (2003) são: dos aspectos éticos da pesquisa por um comitê de ética em pesquisa em casos de pesquisas envolvendo seres humanos, animais e tecidos deles oriundos atendendo assim a resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde do Ministério da Saúde e suas complementares. Nota: A Universidade Salgado de Oliveira constituiu o seu COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA em Humanos e Animais da Universidade Salgado de Oliveira (CEP/UNIVERSO), com caráter multidisciplinar, incluindo a participação de profissionais da área da saúde, das ciências sociais e humanas, e usuários da instituição. Compete a este Comitê pronunciar-se sobre os aspectos éticos de todas as pesquisas envolvendo seres humanos, animais, tecidos e dados deles oriundos realizadas na UNIVERSO, segundo os princípios fixados pelas Resoluções do Conselho Nacional de Saúde. Para

a)

Definir e planejar o caminho a ser

seguido no desenvolvimento do trabalho, esclarecendo, demonstrando as etapas a serem alcançadas, os instrumentos e as estratégias a serem usadas.

b)

Atender as exigências didáticas dos

professores, viabilizando a discussão dos projetos de pesquisa em seminários.

c)

Permitir aos orientadores avaliar e

discutir com o orientando o sentido geral do trabalho de pesquisa e seu desenvolvimento futuro, objetivando um melhor

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

19

obter mais informações sobre como submeter um protocolo à avaliação pelo CEP/UNIVERSO, bem como informações sobre ética em pesquisa, o pesquisador deverá consultar o link do CEP/ UNIVERSO em www.universo.edu.br.

2.3 Roteiro de um Projeto de Pesquisa

Considerando as inúmeras dificuldades encontradas na elaboração do projeto de pesquisa, sugerem-se algumas atitudes práticas e técnicas para a confecção de um projeto de pesquisa:

• Um projeto de pesquisa tem, a princípio,

os mesmos elementos de qualquer trabalho científico.

• É preciso elaborar um sumário contendo no mínimo um capítulo sobre a sustentação teórica da investigação, com os respectivos subtítulos e outro capítulo sobre a metodologia da pesquisa. • Na introdução deverá constar, sumariamente, toda a concepção da investigação, principalmente as justificativas da pesquisa, quando estes elementos não constarem em separado. • Um projeto de pesquisa não tem conclusão. Não faz sentido concluir uma proposta de trabalho. • Objetividade é um elemento fundamental na construção de um projeto de pesquisa. Evite elementos de imprecisão.

2.4 Estrutura do Projeto de Pesquisa

O projeto de pesquisa deve apresentar, em sua estrutura, os seguintes itens: PROJETO DE PESQUISA Elementos pré-textuais Capa Folha de rosto Página de identificação Lista de Abreviaturas Sumário 1 2 3 4 5 Introdução Objetivos Hipóteses Referencial teórico Metodologia Aspectos Éticos 5.1 Análise crítica de riscos e benefícios 5.2 Critérios para suspender ou encerrar a pesquisa 5.3 Local de realização da pesquisa e infra-estrutura necessária 5.4 Concordância da instituição 5.5 Patrocinador 5.6 Propriedade das informações 5.7 Sigilo 5.8 Uso e destinação do material e/ou dados coletados 5.9 Termo de consentimento livre e esclarecido do sujeito da pesquisa ou de seu representante legal

Elementos Textuais

7 Orçamento

Elementos pós-textuais

6 Cronograma Referências Anexos

oriundos, para que sejam apreciados pelo comitê de Ética em Pesquisa.

20

A seguir, são apresentadas orientações para o desenvolvimento de cada item. O item 5 - “Aspectos Éticos” - somente deverá constar em pesquisas envolvendo seres humanos, animais ou tecidos deles

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Capa, Folha de Rosto, Lista de Abreviaturas e Sumário

Deverão ser elaboradas de acordo com as orientações do capítulo 6.

Introdução

Nesta etapa do projeto, apresenta-se o tema da pesquisa, o problema e a justificativa para seleção do tema. É importante que o autor contextualize o tema e demonstre o contexto no qual os problemas ou as questões em estudo foram elaboradas. Para a apresentação da justificativa do estudo, deve-se considerar a importância do tema e as contribuições trazidas pela sua análise. O autor deve procurar arrolar argumentações que indiquem como a pesquisa proposta é significativa e relevante.

Página de identificação

Nesta página, descrevem-se a equipe e a instituição envolvidas na pesquisa. Assim, devem constar o nome da instituição, centro e curso aos quais o(s) pesquisadores estão vinculados, bem como relação nominal de todos os pesquisadores envolvidos e orientador(es) da pesquisa acompanhado de endereço, telefone e endereço eletrônico para contato. Em seguida, devem ser informadas a área de conhecimento relacionada à pesquisa, de acordo com a classificação determinada pelo Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq). Esta classificação pode ser consultada através do endereço eletrônico: http://www.cnpq.br/ areas/tabconhecimento/index.htm. Ao final o pesquisador deve informar também a natureza do projeto – projeto novo, continuação ou alteração de projeto.

Objetivos

Nesta seção, deve ser estabelecido, claramente, aquilo que se pretende alcançar com pesquisa. A partir da definição dos objetivos, a pesquisa adquire uma estrutura de organização vital para a confecção do projeto, pois possibilita ao pesquisador mapear os diversos procedimentos para a execução do trabalho. Pode-se indicar como objetivo, por exemplo: analisar o papel do Estado no processo de utilização da mão-de-obra infantil no setor metalúrgico no Estado do Rio de Janeiro, na década de 1990. Esta ação, que indica o verbo no infinitivo – analisar corresponde ao modo como serão organizadas as indagações teóricas e práticas no processo investigativo, assim como, a direção tomada pela definição das fontes de consulta e pela análise dos dados. A seguir são apresentados verbos que podem ser utilizados durante a elaboração dos objetivos. Analisar Grifar Agrupar Identificar Aplicar Ilustrar Arquivar Indicar Articular Inserir Demonstrar Reduzir Descrever Refazer Desenhar Reformular Desenvolver Registrar Determinar Relacionar

IDENTIFICAÇÃO

INSTITUIÇÃO:

Endereço: Tel: E-mail:

PESQUISADOR:

Endereço: Tel: E-mail: ÁREA DO CONHECIMENTO:

NATUREZA DO PROJETO:

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

21

Assinalar Interpretar Avaliar Inventariar Calcular Julgar Categorizar Listar Classificar Localizar Comparar Marcar Compor Medir Compreender Montar Conceituar Nomear Confeccionar Organizar Confrontar Planejar Considerar Produzir Construir Propor Contrastar Ratificar Coordenar Realizar Criar Reconhecer Criticar Reconsiderar Debater Recuperar Definir Redimensionar

Diagnosticar Relatar Diferenciar Resgatar Dirigir Respeitar Discutir Resumir Distinguir Retificar Efetuar Retirar Entender Reunir Enumerar Riscar Equilibrar Selecionar Esboçar Situar Escolher Sublinhar Esquematizar Taxar Estabelecer Traduzir Estimar Transcrever Examinar Urbanizar Experimentar Utilizar Expressar Validar Formular Valorizar Fornecer

entendimento do pesquisador, até que o experimento venha a refutá-la ou afirmá-la. São expressas na forma de frases indicativas. Por exemplo: “A prevalência da doença X está relacionada ao hábito Y” ou “os funcionários da empresa A apresentam maiores salários quando comparados à empresa B por apresentarem maior nível de escolaridade”.

Referencial Teórico

A formulação do quadro em que se inserem os pressupostos teóricos e conceituais que estruturam a pesquisa é de fundamental importância para a compreensão do objeto de estudo a ser investigado. A teoria aplicada à pesquisa deve se articular ao problema definido pelo pesquisador, como forma de estabelecer as bases para o processo de investigação. Pois, a partir desta orientação, produz-se a coerência entre o tratamento técnico e a análise teórica oferecidos ao tema em estudo. A base teórica deve permitir ao pesquisador uma visão ampla das várias abordagens que configuram sua área de estudos, oferecendo condições para que se produza uma discussão entre os resultados revelados pela pesquisa e a literatura referente ao tema de estudo.

Metodologia

A qualificação das fontes a serem pesquisadas, bem como os procedimentos técnicos empregados para o levantamento de dados e sua utilização no processo de análise devem estar claros nesta etapa do projeto de pesquisa. Estes procedimentos técnicos devem estar adequados ao problema a ser investigado e aos objetivos definidos pelo pesquisador. Nesta parte, devem estar delimitados de forma detalhada: o tipo de estudo, a natureza da pesquisa, sujeitos (população e critérios de inclusão e exclusão da amostra), localização (tempo e espaço em que a

Hipóteses

O processo de construção das hipóteses de uma pesquisa depende do conhecimento, ainda que incipiente, sobre o tema que se deseja estudar, ou seja, ele deve ser o resultado de indagações concretas, baseadas naquilo que o campo teórico nos informa sobre o assunto em questão. As hipóteses correspondem a respostas provisórias para o problema em estudo, baseadas em pesquisas prévias ou no próprio

22

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

pesquisa será conduzida), instrumentos (questionários, formulários, materiais), procedimentos (entrevista, exame, observação e outros), tratamento de dados (qualitativa, quantitativa, estatística) e o delineamento (design) do estudo.

declaração, o pesquisador, o patrocinador e a instituição devem assumir a responsabilidade de dar assistência integral às complicações e danos decorrentes dos riscos previstos e informar ao Comitê de Ética qualquer fato relevante que altere ou suspenda a pesquisa.

Aspectos Éticos

Para a redação desta seção do projeto de pesquisa, recomenda-se que o pesquisador consulte a Resolução 196/96 do CNS. Este documento pode ser obtido na homepage da UNIVERSO, no link do CEP/UNIVERSO (www.universo.edu.br). Análise crítica de riscos e benefícios Nesta parte, deverão ser analisados os benefícios aos indivíduos participantes da pesquisa (sujeitos do estudo), bem como os riscos potenciais de sua participação. É recomendável que o pesquisador leia o item V da Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde. De acordo com esta resolução Risco da pesquisa é entendido como a possibilidade de danos, sejam de ordem física, psíquica, mora, intelectual, social, cultural ou espiritual do ser humano, em qualquer fase de uma pesquisa e dela decorrente, e, é de responsabilidade do pesquisador, do patrocinador e da instituição promover assistência às complicações e danos decorrentes dos riscos previstos.

Local de realização da pesquisa e infra-estrutura necessária

Descrição do local: instalações dos serviços, centros, comunidades e instituições nas quais se processarão as várias etapas da pesquisa. Também deve ser apresentado um demonstrativo da existência de infraestrutura necessária ao desenvolvimento da pesquisa e para atender eventuais problemas dela resultantes.

Concordância da instituição

Declaração do representante legal da instituição onde será realizada a pesquisa, autorizando a realização da mesma em suas instalações ou com seus pacientes. Deve conter o nome do responsável, número de identidade e matrícula na referida instituição.

Patrocinador

Informar a fonte de patrocínio da pesquisa. Caso não haja, informar quem será responsável pelos custos da pesquisa.

Critérios para suspender ou encerrar a pesquisa

Declaração em que o pesquisador responsável compromete-se a suspender a pesquisa imediatamente ao perceber algum risco ou dano à saúde do sujeito participante da pesquisa, conseqüente à mesma, não previsto no termo de consentimento. Além disso, declara que, tão logo constatada a superioridade de um método em estudo sobre outro, o projeto deverá ser suspenso, oferecendo-se a todos os sujeitos os benefícios do melhor regime. Nesta

Propriedade das informações:

Explicitação quanto à propriedade das informações geradas, demonstrando a inexistência de qualquer cláusula restritiva quanto à divulgação pública dos resultados na sua totalidade, a menos que se trate de caso de obtenção de patenteamento; neste caso, os resultados devem se tornar públicos, tão logo se encerre a etapa de patenteamento. Informar também que os resultados da pesquisa serão tornados públicos, sejam eles favoráveis ou não.

23

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Sigilo

Declaração de que a identidade dos participantes será mantida em sigilo.

c) a forma de acompanhamento e assistência, assim como seus responsáveis; d) a garantia de esclarecimentos, antes e durante o curso da pesquisa, sobre a metodologia, informando a possibilidade de inclusão em grupo controle ou placebo; e) a liberdade do sujeito de recusar-se a participar ou de retirar seu consentimento, em qualquer fase da pesquisa, sem penalidade alguma e sem prejuízo ao seu cuidado; f) a garantia do sigilo que assegure a privacidade dos sujeitos quanto aos dados confidenciais envolvidos na pesquisa; g) as formas de ressarcimento das despesas decorrentes da participação na pesquisa; e as formas de indenização diante de eventuais danos decorrentes da pesquisa. O termo de consentimento deve ser assinado ou identificado por impressão dactiloscópica, por cada um dos sujeitos da pesquisa ou por seus representantes legais e ser elaborado em duas vias, sendo uma retida pelo sujeito da pesquisa ou por seu representante legal e uma arquivada pelo pesquisador. Nos casos em que seja impossível registrar o consentimento livre e esclarecido, tal fato deve ser devidamente documentado, com explicação das causas da impossibilidade, e parecer do Comitê de Ética em Pesquisa. No item “Anexos” deste capítulo pode ser visto um modelo de termo de consentimento.

Uso e destinação do material e/ou dados coletados

Informa o tempo de armazenamento dos materiais e ou dados coletados, bem como a sua utilização e forma de descarte (destruição dos formulários, incineração de material biológico etc).

Termo de consentimento livre e esclarecido do sujeito da pesquisa ou de seu representante legal

Declaração que apresenta esclarecimento minucioso sobre a pesquisa e a autonomia do sujeito/representante legal na sua participação. O termo “esclarecido” reforça a condição de que o sujeito da pesquisa apresenta concordância mediante a plena consciência dos fatos. Nesta parte do protocolo, o pesquisador responsável deve apresentar as circunstâncias sob as quais o consentimento será obtido, quem irá tratar de obtê-lo e a natureza da informação a ser fornecida aos sujeitos da pesquisa. O modelo do termo de consentimento deve ser apresentado no protocolo em forma de anexo. Exige-se que este termo seja redigido em linguagem acessível, passível de compreensão pelo público leigo, e que inclua necessariamente os seguintes aspectos (de acordo com o item IV da resolução 196/96 do CNS): a) a justificativa, os objetivos e os procedimentos que serão utilizados na pesquisa; métodos alternativos existentes; b) os desconfortos e riscos possíveis e os benefícios esperados;

Cronograma de Atividades

Nesta etapa do projeto, o pesquisador apresenta a relação entre o conjunto de atividades a ser desenvolvido e o tempo necessário para a sua realização. Esta conexão deve ser compatível com o empenho do pesquisador em corresponder aos prazos determinados pela instituição a qual deve ser apresentado o seu trabalho.

24

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

CRONOGRAMA

Revista de Literatura Elaboração do Projeto

Coleta de dados Análise dos dados Discussão Redação do corpo do trabalho Entrega do relatório final

abordagem de outras fontes para a compreensão do tema em estudo. Para redação das referências bibliográficas devem ser seguidas as normas 6023 da ABNT e as orientações do capítulo 6 deste manual.

Seleção do tema

Atividade Período

Anexos e Apêndices

Incluem-se aqui as tabelas, quadros, modelos de questionários, formulários, esquemas, consentimentos etc. Observe as orienações do item 3.1.3, do capítulo 3, para confecção desta parte. Exemplo:

Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro

2003

APÊNDICE 1 - TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

Título do Projeto: _____________________________________________ Responsável pelo Projeto: ______________________________________ Eu ______________________________________________________, abaixo assinado, declaro ter pleno conhecimento do que se segue: 1) Fui informado, de forma clara e objetiva, que a pesquisa intitulada “_____” irá analisar (...); 2) Sei que nesta pesquisa serão realizadas (descrever a metodologia a qual o sujeito da pesquisa será submetido: observações, entrevista, exame, testes, experimentos, etc) (...); 3) Estou ciente que não é obrigatória a minha participação nesta pesquisa, caso me sinta constrangido(a) antes e durante a realização da mesma (explique neste item que isto não implicará prejuízos para com o estado dela na instituição – cancelamento de matrícula, participação em eventos etc); 4) Poderei saber através desta pesquisa (...); 5) Sei que os materiais utilizados para coleta de dados serão armazenados por...; 6) Sei que o pesquisador manterá em caráter confidencial todas as respostas que comprometam a minha privacidade; 7) Receberei informações atualizadas durante o estudo, ainda que isto possa afetar a minha vontade em continuar dele participando; 8) Estas informações poderão ser obtidas através de (indicar o nome do pesquisador responsável e telefone de contato); 9) Foi-me esclarecido que o resultado da pesquisa somente será divulgado com o objetivo científico, mantendo-se a minha identidade em sigilo. 10) Quaisquer outras informações adicionais que julgar importantes para compreensão do desenvolvimento da pesquisa e de minha participação poderão ser obtidas no Comitê de Ética e Pesquisa. Declaro, ainda, que recebi cópia do presente Termo de Consentimento.

Orçamento

Nos casos em que o pesquisador busque o financiamento junto aos órgãos competentes para a realização da pesquisa, é necessário que discrimine, de forma organizada, uma relação de custos e do material empregado. Aqui, deve-se agrupar os gastos relativos à mão-de–obra utilizada, assim como toda a parte física (móveis, maquinário, material de escritório, transporte etc.) utilizados para o desenvolvimento do trabalho de investigação científica.

(Cidade), ________ de _____________ de 200____ Pesquisador: __________________________________________ (nome e CPF) Sujeito da Pesquisa/Representante Legal: _________________________________ (nome e CPF)

Referências

As referências relacionadas no projeto de pesquisa devem corresponder ao conjunto de fontes que serviu de base para a sua elaboração, levando-se em conta que estas referências são o ponto de partida para a ampliação da pesquisa, à medida que se fizerem necessários novos investimentos na

2.5 Avaliação dos Projetos apresentados ao Programa de Iniciação Científica da UNIVERSO

Consciente da importância da prática da pesquisa para a elevação da qualidade da formação dos estudantes, a UNIVERSO oferece o Programa de Iniciação Cientifica

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

25

(PIC-UNIVERSO) para os estudantes regularmente matriculados nos cursos de graduação. Neste contexto, os estudantes que apresentam bom aproveitamento escolar nas disciplinas concluídas em um dos cursos de graduação oferecidos pela UNIVERSO, que tenham vocação para pesquisa, tempo e interesse para realizar atividades extracurriculares ligadas à pesquisa, encontram no PIC-UNIVERSO o incentivo e apoio necessários para desenvolver suas habilidades como pesquisador. Os alunos interessados em conhecer e/ou participar do Programa de Iniciação Científica deverão consultar o link Iniciação Científica na home-page site da UNIVERSO (www.universo.edu.br). Apresentam-se, a seguir, os critérios utilizados pelo PIC/ UNIVERSO para a seleção dos projetos de pesquisa

Fase Eliminatória Além desses critérios metodológicos avaliados na fase classificatória, incluem-se os critérios de ordem valorativa: (a) Relevância do projeto para a área especifica do saber; (b) Relevância do projeto para a instituição.

Fase Classificatória:

(a) Temática do projeto de pesquisa adequada às especificidades de cada área de interesse; (b) Estabelecimento dos objetivos que o(a) autor(a) do projeto de pesquisa compromete-se a alcançar, acompanhado da contextualização no campo de pesquisa escolhido, da justificativa teórica e metodológica, da problemática em questão e, se for o caso, das hipóteses pressupostas; (c) Articulação do quadro teórico e do referencial metodológico com o tema proposto; (d) Descrição das estratégias metodológicas, incluindo os instrumentos/ equipamentos de coleta de dados e os instrumentos/procedimentos de análise de dados a serem adotadas pelo(a) pesquisador(a), tanto no plano técnico quanto no plano metodológico propriamente dito, primando pela delimitação necessária do estudo e justificativas técnicas e teóricas; (e) Apresentação das referências bibliográficas que explicitamente deram suporte à formulação do projeto de pesquisa respeitando as normas da ABNT atualizadas;

26

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

CONCLUSÃO 3 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

Márcia Simão

3.1 Monografias, Dissertações e Teses

Para facilitar a estruturação e a feitura propriamente dita dos trabalhos

monográficos, todas as partes de sua composição serão explicadas. A estrutura dos trabalhos de conclusão foi elaborada a partir da NBR 14724 (ABNT, 2002c).

Estrutura das Monografias, Dissertações e Teses Páginas pré-textuais Capa Folha de rosto Ficha catalográfica Errata Folha de Aprovação Dedicatória Agradecimentos Epígrafe Resumo Abstract Sumário Lista(s) de Ilustrações Lista de Tabelas Lista de Abreviaturas e Siglas Lista de Símbolos Sumário Introdução Capítulos: 1. Objetivos* 2. Revisão de Literatura** 3. Metodologia 4. Resultados 5. Discussão 6. Conclusão Referências Apêndices Anexos Glossário

Páginas Textuais

Páginas Pós-Textuais

*Dependendo da natureza da pesquisa ou do curso esta seção pode estar inserida na Introdução. **Em alguns cursos esta seção é chamada de Revista de Literatura, Referencial Teórico, Quadro Teórico Conceitual ou Estado da Arte.

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

27

3.1.1 Páginas pré-textuais

As páginas pré-textuais consistem basicamente na apresentação visual do

mesmo. Algumas são de cunho optativo, não obrigatório, porém, as demais são obrigatórias. Segue, a seqüência lógica recomendada:

ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS

(1) CAPA

(2) FOLHO DE ROSTO

(3) FICHA CATOLOGRÁFICA

(4) ERRATA

(5) FOLHA DE APROVAÇÃO

(6) DEDICATÓRIA

(7) AGRADECIMENTOS

Lista de Quadros Lista de Figuras Lista de Gráficos Lista de Figuras

(8) EPÍGRAFE

(9) RESUMO

(10) ABSTRACT

(11) LISTA DE ILUSTRAÇÕES

(12) LISTA DE TABELAS

(13) LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

(14) LISTA DE SÍMBOLOS

(15) SUMÁRIO

Figura 1: Elementos pré-textuais. Os itens 4, 6, 7, 8 são de cunho opcional. Os itens 11, 12,

13 e 14 constarão no trabalho se houver a necessidade de confeccionar um sumário de ilustrações, tabelas, abreviaturas, siglas ou símbolos.

28

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Capa

Deverá ser elaborada de acordo com as orientações do item Capa, capítulo 6, deste manual.

Observe o exemplo abaixo:

Márcia Simão Linhares Barreto

Folha de Rosto

Deverá ser elaborada de acordo com as orientações do item Folha de rosto, capítulo 2, deste manual. O aluno deverá observar as características de seu trabalho para a elaboração da nota explicativa, conforme exemplo para monografia: Exemplo para monografia de especialização: Monografia apresentada ao curso de Especialização em Odontopediatria da Universidade Salgado de Oliveira como parte dos requisitos para obtenção do título de Especialista em Odontopediatria.

A ANSIEDADE E A ESCOLHA VOCACIONAL ENTRE OS ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Monografia apresentada ao Curso do Pedagogia da Universidade Salgado de Oliveira como parte dos requisitos para conclusão do curso.

Aprovada em 08 de Dezembro de 2003 Banca Examinadora:

______________________________________________________ Andréa da Silva – Mestre em Educação, UFRJ Examinadora – UNIVERSO

______________________________________________________ Mônica de Souza – Mestre em Educação, UFF Examinadora – UNIVERSO

______________________________________________________

Ficha Catalográfica

As teses, dissertações e monografias de curso de Pós-graduação deverão conter a ficha catalográfica, sendo um elemento opcional nas monografias do curso de graduação. Para elaboração desta ficha, o autor do trabalho deverá procurar auxílio de um profissional bibliotecário na biblioteca de sua instituição.

Maurício dos Santos – Mestre em Educação, UFRJ Professor Orientador

Dedicatória

Consiste em uma folha opcional onde o autor dedica seu trabalho a alguém que considera importante ou significativo. É uma homenagem que o autor presta a uma ou várias pessoas do convívio familiar ou amigos.

Folha de Aprovação

É um elemento obrigatório onde constam o nome do autor do trabalho, título do trabalho e subtítulo (se houver), a descrição da natureza do trabalho (projeto, monografia, dissertação ou tese), objetivo (conclusão de curso de...) e nome da instituição a que será submetido (disciplina, órgão ou departamento e universidade), área de concentração, data de aprovação, nome, titulação e assinatura dos componentes da banca examinadora e instituições a que pertencem. Tradicionalmente, um trabalho de conclusão de curso é avaliado por uma comissão composta de três professores sendo um deles o presidente da comissão. Este, geralmente, é o próprio orientador do trabalho.

Agradecimentos

Tem a finalidade de agradecer às pessoas significativas que colaboraram no trabalho ou às entidades, empresas, órgãos que contribuíram para o mesmo. Deve ser breve e expressar o real sentimento do aluno às pessoas que lhe são ou foram gratas. Trata-se de um reconhecimento para com o orientador, os professores e pessoas que, de forma direta, contribuíram para a realização e concretização do trabalho científico. Elemento opcional, colocado após a dedicatória. Exemplo:

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

29

Sumário, Lista de Ilustrações, Lista de Tabelas e Lista de Siglas e Abreviaturas

Consultar as orientações no item Sumário do capítulo 6, deste Manual.

AGRADEÇO a meus pais Pedro e Maria, pelo incentivo e apoio nessa caminhada. Sem eles esta tarefa não seria possível. Também quero estender os meus agradecimentos a todas as pessoas que contribuíram e me incentivaram nesse caminho, às vezes fácil e outras vezes trilhando com muitas dificuldades. Agradeço ao meu orientador, Prof. Antônio,a adedicação durante o processo de orientação deste trabalho.

Resumo e Abstract

O resumo é uma peça obrigatória em todos os trabalhos monográficos. Tem a finalidade de oferecer uma sinopse do trabalho desenvolvido. Consiste numa exposição concisa, porém, perfeita do conteúdo do trabalho. Esses dados visam a identificar o tema central do trabalho, bem como o problema, os objetivos, a(s) hipótese(s), metodologia, resultados, conclusões e recomendações. Na descrição da metodologia deverão ser descritos os métodos e técnicas de abordagem, fontes e forma de análise dos dados. Os resultados devem ser apresentados destacando os achados principais, bem como contradições e novas relações e efeitos das variáveis estudadas. As conclusões devem ser reunidas buscando relacionar os objetivos e os resultados encontrados. Recomenda-se que o resumo não ultrapasse uma página, respeitando o limite de 250 palavras no caso de monografias e dissertações e 500 palavras para teses. O resumo deve ser digitado em um só parágrafo com espaço simples. Abaixo do resumo o autor deve incluir as palavraschave e/ou descritores, conforme a NBR 6028 (ABNT, 1990). Para monografias e dissertações são exigidos três descritores e no caso de teses de doutorado cinco descritores. O Abstract consiste na apresentação do resumo na língua inglesa. Este item é obrigatório para as dissertações de Mestrado e teses de Doutorado. Exemplo:

Epígrafe Diz respeito à escolha de uma frase ou pensamento de cunho filosófico, poético ou sócio-educacional, que esteja relacionado à construção do trabalho científico ou, ainda, que tenha um grande significado pessoal para o autor. Elemento opcional, colocado após os agradecimentos. Veja o exemplo:

O homem com um novo conhecimento é um homem transformado Álvaro Vieira Pinto

30

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

RESUMO AGRADEÇO a meus pais, Pedro e Maria, Este estudo avaliou,e apoioanessa caminhada.seqüências de pelo incentivo in vitro, efetividade de quatro Sem substâncias químicas auxiliares no preparo químico-mecânico, quanto à eles esta tarefa não seria possível. Também desinfecção e limpeza das paredes dos canais radiculares. Após quero estender os meus agradecimentos a esterilização, 35 dentes decíduos anteriores, provenientes de Banco de todas as pessoas que contribuíram e me Dentes, foram inoculados com Enterococcus faecalis (ATCC 29212) e, incentivaram nesse caminho, às vezes fácil após incubação, divididos em 5 grupos que receberam instrumentação e e outras vezes trilhado com muitas irrigação, a saber: GC – solução salina (controle positivo), G1 – Tergentoldificuldades. furacin, Endo-PTC e líquido de Dakin; G2 – mesma seqüência de G1 Agradeço ao meu orientador, Prof. modificada pela lavagem final com ácido cítrico a 10% e líquido de Dakin; G3 – hipocloritoa sódio (NaOCl) a durante o final com ácido cítrico Antônio, de dedicação 1% e lavagem processo a 10% e NaOCl a 1,0%deste NaOCl a 1,0%. Amostras bacteriológicas de orientação e G4 – trabalho.

dos canais foram obtidas antes, durante e após o preparo químico-mecânico, semeadas em meio ágar mitis salivarius e incubadas após diluição seriada. Em seguida, realizou-se a contagem de unidades formadoras de colônias crescidas no meio. Cinco dentes não foram contaminados, constituindo o grupo controle negativo. As raízes foram seccionadas longitudinalmente e visualizadas ao microscópio eletrônico de varredura. Constatou-se que todas as seqüências reduziram significantemente a população de bactérias dos canais, entretanto apenas em G3 e G4 a redução relativa foi estatisticamente superior ao GC (p0,05). Apenas G3 apresentou adequada remoção da smear layer e remanescentes orgânicos e inorgânicos. Conclui-se que a combinação entre hipoclorito de sódio a l% e ácido cítrico a 10% foi a mais efetiva quanto à desinfecção e limpeza dos canais radiculares. Descritores: 1. Pulpectomia. 2. Camada de esfregaço. 3. Enterococcus faecalis. 4. Irrigantes do canal radicular – Uso terapêutico. 5. Dente decíduo.

ABSTRACT

This study evaluated, in vitro, the effectiveness of four sequences of auxiliary chemical substances in the chemomechanical preparation with regard to disinfection and cleaning of the walls of root canals. Thirty five anterior primary teeth acquired from Tissue Banks were sterilized and had their root canals inoculated with Enterococcus faecalis (ATCC 29212). After incubation, the teeth were divided into 5 groups that were instrumented and irrigated, as follows: GC – saline solution (positive control), G1 – Tergentolfuracin, Endo-PTC and Dakin’s liquid, G2 – the same sequence of G1 modified by final irrigation with 10% citric acid and Dakin’s liquid, G3 – 1% sodium hypochlorite (NaOCl) and final irrigation with 10% citric acid and 1% NaOCl, and G4 – 1% NaOCl. Canals were sampled before, during and after chemomechanical preparation. Following serial dilution, samples were plated on mitis salivarius agar and incubated. Afterwards, the grown colony forming units were counted. Five teeth were not inoculated, representing the negative control group. The roots were longitudinally sectioned and examined by scanning electron microscope. All sequences significantly reduced root bacterial population, although only the relative reductions showed by G3 and G4 were statistically superior when compared to GC (p0.05). Only G3 showed appropriate smear layer removal, as well as organic and inorganic remains removal. It was concluded that the combination between 1% sodium hypochlorite and 10% citric acid was the most effective in root canal disinfection and cleaning. Descriptors: 1. Pulpectomy. 2. Smear layer. 3. Enterococcus faecalis. 4. Root canal irrgants – Therapeutic use. 5. Tooth, deciduos.

Errata

Consiste numa folha, em separado, que é apresentada antes da defesa, para que os componentes da Banca Examinadora tomem conhecimento das correções já efetuadas pelo aluno no trabalho. A errata é referente a problemas de digitação de termos ou palavras mal empregadas. Não visa a corrigir partes do conteúdo de um capitulo. Esse tipo de correção, após a entrega do trabalho, não é mais permitida, nem mesmo tem algum sentido. Com o avanço tecnológico, a errata passa a ser um documento quase dispensável. Eis que todas as correções podem ser feitas até o último instante da impressão final do trabalho. Alguns computadores já têm modernos sistemas de verificação de ortografia e sintaxe. Portanto, é possível dispensar a folha de errata.

3.1.2 Páginas textuais

As páginas textuais são compostas pela introdução, capítulos e conclusão (Figura 2) e se constituem no verdadeiro conteúdo do trabalho. É evidente que todas as demais que compõem um TCC são importantes e essenciais, mas, na verdade, é nessas páginas que serão concentrados todos os esforços de compreensão e entendimento, discussão e análise, síntese e demonstração do conhecimento. É importante uma perfeita estruturação em termos de capítulos a fim de facilitar a conclusão e a posterior introdução do trabalho. Quando qualquer um desses elementos for mal confeccionado, é bem provável que o trabalho seja desmerecido em alguma circunstância na análise pela comissão examinadora e na própria defesa.

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

31

ELEMENTOS TEXTUAIS

5 Discussão 4 Resultados 3 Metodologia 2 Revisão de Literatura 1 Objetivos

(1) INTRODUÇÃO

(3) CONCLUSÃO

(2) CAPÍTULOS

Figura 2: Elementos textuais. Dependendo da natureza da pesquisa ou da orientação do estudo alguns itens podem ser alterados ou receber diferentes nomes: o item “Objetivos” pode ser inserido no texto da Introdução ou compor um item em separado; o item “Revisão de Literatura” pode ser chamado de Referencial Teórico, Fundamentação Teórica Conceitual ou Revista de Literatura .

Introdução

A introdução deve ser proporcional ao corpo do trabalho. Deve refletir as idéias essenciais dos capítulos e apontar para a conclusão. Preferencialmente, na introdução, não devem constar citações diretas. Vale o mesmo para a conclusão. A introdução é uma peça muito precisa, portanto deve ser evitado, de todas as formas, o emprego de recursos que possam deturpar ou esconder a verdadeira situação do trabalho. Na introdução, devem ser apresentados o tema, a delimitação do tema, a formulação do problema de pesquisa, os objetivos básicos da investigação e as justificativas do estudo, que foram elaboradas no projeto de pesquisa. Por isso, a importância de um projeto de pesquisa. Todos estes dados devem constar ordenadamente na introdução com a finalidade de oferecer um panorama

geral da pesquisa. Evitar objetivos amplos demais e complexos. Evitar, também, justificativas absolutamente de ordem pessoal.

Capítulos

Antes de escrever os capítulos, é necessário ter confeccionado um esqueleto de proposta de trabalho para cada capítulo. Conseguir determinar de forma precisa as idéias que serão analisadas nos capítulos é um sinal de compreensão do fenômeno que se deseja esclarecer. O difícil é começar a escrever o primeiro capítulo. Na verdade é preciso começar, pouco importa por onde. Comece a escrever. Poderá escrever o capitulo quarto, por exemplo, antes de escrever o terceiro, o segundo e o primeiro. Talvez seja necessário alterar elementos analisados e discutidos

32

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

posteriormente nos capítulos anteriores. Esse tipo de comportamento poderá envolver muito mais trabalho porque exigirá muitas revisões. Enquanto for escrevendo o capítulo evite, de todas as formas, fazer correções. É preciso escrever tudo aquilo que está armazenado e estruturado na memória. Depois, é preciso reler, rever, analisar e comparar. Ter o máximo de cuidado na utilização das citações diretas, indiretas, de informações e todo e qualquer tipo de emprego de outros pensamentos de autores estudados no trabalho. É preciso evitar cópias de partes de livros, de pensamentos, sem a correspondente referenciação. A banca examinadora é, geralmente, especialista na área da produção do trabalho analisado. Isso não é uma brincadeira escolar – é produção de conhecimento. A apropriação indevida das partes de outras obras é passível de identificação criminosa, prevista em lei. Evite fazer muitas subdivisões no capítulo. Quanto maior o número de divisões maior deverá ser o cuidado em manter a coerência, unidade e precisão com o temário desencadeado. Em muitos casos seria mais conveniente criar um novo capitulo do que submeter o texto aos tantos subtítulos. Após o término dos capítulos é preciso revisar. Revise tudo. A seqüência lógica, a interpretação, a conotação, a linguagem, a terminologia, a sintaxe, a semântica, a ortografia etc. É preciso realizar todas as correções que se fizerem necessárias para o êxito do trabalho. Evite afirmações cabais, termos com significados absolutos ou com significados múltiplos. Seja ponderado em suas afirmações. Em muitos casos é melhor a significância visual demonstrada através de um gráfico do que a conseqüente explicação subjetiva. Evidente, cada situação merece o respectivo cuidado.

Metodologia

Ao estabelecer a metodologia o autor indica como será conduzida a pesquisa, a disciplina que será utilizada para localizar os sujeitos e para administrar o processo de coleta, análise e interpretação dos dados gerando os resultados. Alguns ítens podem ser incluídos nesta parte:

Natureza da pesquisa

A opção pelo enfoque metodológico, caracteriza-se pela discussão sobre as diferenças entre pesquisa qualitativa e quantitativa. A pesquisa quantitativa lida com números, usa modelos estatísticos para explicar os dados e é considerada pesquisa hard. Em contraste, a pesquisa qualitativa evita números, lida com interpolações das realidades sociais e é considerada pesquisa soft. Tem havido muita discussão sobre as diferenças entre pesquisa quantitativa e qualitativa. Esta diferença é mostrada no quadro que segue: Quadro 1: Diferença entre a Pesquisa Quantitativa e Qualitativa

Estratégias Quantitativa Qualitativa Números Textos Estatística descritiva Interpretação e/ou inferencial hard soft

Dados Análise Qualidade

Sujeitos

São as pessoas que originarão os dados. Se o estudo usa amostras, o método de amostragem deve ser descrito e justificado. Além disso, as limitações impostas às conclusões de estudo por razões de amostragem devem ser descritas.

Objetivos

Este item pode vir separado ou fazer parte da introdução do trabalho, dependendo da natureza do curso. Para sua redação, o autor deverá consultar o capítulo 2.

Instrumentos

O estudo será caracterizado por uma abordagem qualitativa e quantitativa

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

33

conforme cada instrumento de pesquisa para o levantamento adequado dos dados. Destaca-se entre eles: a) Entrevista estruturada a ser aplicada b) Questionários c) Observações assistemáticas d) Simulador de situações e) Levantamento de registros de casos ou patologias de interesse em cada área de estudo

apresentação das ilustrações, o autor deverá seguir as orientações apresentadas no capítulo 6.

Discussão

Neste item, os resultados são analisados, interpretados e discutidos baseados na revisão da literatura. Recomenda-se a apresentação de relação entre causas e efeitos observados, justificativas para contradições, exceções e modificações nas teorias e princípios relativos ao trabalho. É importante ainda que o autor aponte as aplicações e limitações teóricas e práticas dos resultados obtidos. É importante fazer recomendações para futuros trabalhos na área estudada bem como apresentar sugestões plausíveis para novos estudos sobre o temário desenvolvido e apresentado.

Procedimentos

O processo de coleta de dados também é descrito e inclui itens como: forma, seqüência e condições de aplicação dos instrumentos e opções de delineamento.

Delineamento da pesquisa (Design)

O estudo será conduzido através de delineamento em um plano detalhado para responder às questões e/ou testar as hipóteses formuladas. Envolve a focalização das variáveis, objeto de pesquisa e a eliminação ou minimização das variáveis estranhas.

Conclusão

Após o término dos capítulos, comece imediatamente a escrever a conclusão, porque, neste momento, tem-se a exata dimensão do trabalho desenvolvido. Portanto, a conclusão tende a ser