TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O Lazer é Um Direito Do Cidadão

Por:   •  11/9/2013  •  404 Palavras (2 Páginas)  •  18.249 Visualizações

Página 1 de 2

O lazer é um direito do cidadão e um dever do Estado. Atualmente há pouca ênfase política para o setor do lazer, sendo que, cabe a este priorizar ações para prover condições efetivas de acesso a essa dimensão. Isto também ocorre devido à falta de equipamentos e locais específicos a essa prática. Ainda deve-se à falta de uma cultura do lazer, que incorpore essa dimensão na vida de todas as pessoas.

O lazer causa benefícios, provoca satisfação no individuo.

Em 1948, com a Declaração Universal dos Direitos do Homem proclamada pelas Nações Unidas, o direito ao lazer passa a ser trabalho do homem já não passou a ser ditado pela natureza, e sim pela necessidade de produção.

A maioria das cidades não conta com equipamentos de lazer suficiente para atender a população, havendo ainda uma distribuição desigual entre os bairros e distritos das áreas metropolitanas. Cada vez mais os espaços de convivência social vêm sendo privatizados, o que favorece somente a classe de maior poder aquisitivo. Além da falta de divulgação dos espaços e desconhecimento da população de seu direito ao lazer. As políticas públicas devem considerar que não basta apenas divulgar um espaço, é preciso que haja a revitalização e a conservação do mesmo. Além disso, a população precisa conhecer o espaço, saber que ele é um bem coletivo, e que esta ali para o aprimoramento deles.

O processo de urbanização crescente vem causando preocupações quanto à existência, a criação e a manutenção de espaços e equipamentos de lazer nas cidades, ocasionando sérios problemas à qualidade de vida das pessoas, pela impossibilidade ou possibilidade restrita da população vivenciar o lazer nas cidades. Em sua grande maioria, as cidades não contam com um número suficiente de espaços e equipamentos específicos de lazer para atender a população, havendo ainda uma distribuição desigual entre os bairros e distritos das áreas metropolitanas.

É possível também verificar que alguns equipamentos nem sempre têm seu uso otimizado, muitas vezes pela falta de conhecimento da população e divulgação de programação elaborada para dar acesso às pessoas. Existem iniciativas particulares que vêm sendo tomadas, merecendo apoio, mas há que se cobrar do poder pública tal ausência, seja no que se refere à construção e criação de novos espaços, seja na conservação e revitalização dos já existentes, pois a ação democratizadora precisa abranger a conservação dos equipamentos já existentes, sua divulgação, “dessacralização”, e incentivo à utilização, através de políticas específicas, e a preservação do patrimônio ambiental urbano.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (2.7 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com