TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Análise Crítica

Por:   •  29/11/2018  •  Resenha  •  670 Palavras (3 Páginas)  •  97 Visualizações

Página 1 de 3

Universidade Castelo Branco

Trabalho de História da Língua: O português do Brasil

Adriely Vieira Modesto

2016221258

Resenha I

        O capítulo “O Português do Brasil”, da obra História e Estrutura da Língua Portuguesa de Mattoso Câmara Jr., fala das alterações do português na América do Sul. O primeiro tópico diz que o país no começo do século XVI começa um período de colonização que envolve três grandes centros: Pernambuco, Bahia e Rio de Janeiro. Portugal quer estabelecer uma verdadeira expansão lusitana na América do sul.

O processo de colonização da Europa divergiu das invasões do Império Romano. No Brasil, a cultura elitista branca causou a eliminação lenta dos seus valores sociais.  Os Tupis do litoral entre a Bahia e o Rio de janeiro tinham uma cultura e uma língua parecidas: aprenderam um dialeto de comunicação geral que servia não só para o índio, mas para todos os índios em geral. Surge a língua geral tupi, resultado da vida na colônia. Ainda nessa língua de comunicação, o português atua como dominante, alterando a fonologia, a semântica e a morfologia.

No século XVII, o tráfico negreiro surge no Brasil. Assim, os negros tinham que se adaptar e criar uma língua de comunicação geral. Em suas relações com os brancos através da escravidão, nasce o português crioulo.

A língua portuguesa no Brasil já estava em condições equilibradas em relação às imigrações do norte e do sul. Ao mesmo tempo, a língua de Lisboa aparecia junto com a Corte causando modificações na língua padrão. Conclui o autor que, o português do Brasil se deu a partir do período clássico, com modificações em razão das mudanças sociais e culturais de vida, dado a vastidão territorial que favoreceu a dialetação da língua.

A obra de Mattoso Câmara fornece subsídios à pesquisa científica, à medida que o autor fala sobre a transformação da língua portuguesa no Brasil de maneira clara e objetiva. Boa leitura para os estudantes universitários e professores, o capítulo procura explicar como foi a história da língua, contribuindo para as novas pesquisas acadêmicas.  

Resenha Crítica II

O capítulo “A expansão da língua: o português do Brasil” fala das mudanças da língua portuguesa e da língua crioulo. Para o autor a língua sempre tende a mudança, concluindo que a história dos descobrimentos é também a da expansão das línguas. Os dialetos são classificados em: continentais, insulanos e ultramarinos.

        Nos estabelecimentos ultramarinos, que se dividiam em feitorias, fazendas e colônias, o contato se dava de maneira distinta, onde o contato cria uma língua para a comunicação, pois o destino da língua dependeu da forma de transmissão da língua europeia. Por outro lado, os crioulos se constituem e mantém-se de geração em geração.

        As mudanças da língua aqui no Brasil desaceleradas pelas gramáticas, na busca de um padrão superior. As regiões de colonização caracterizam-se pela uniformidade das línguas diversas que se encontram e se fundamentam num ponto comum.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.4 Kb)   pdf (80.7 Kb)   docx (14.1 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com