TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Barroco na Península Itálica

Por:   •  20/8/2019  •  Seminário  •  1.284 Palavras (6 Páginas)  •  12 Visualizações

Página 1 de 6

[pic 1]

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

FACULDADE DE DIREITO DE ALAGOAS

WYLSFF RHAMON SOUZA SILVA

ECONOMIA POLÍTICA

 

MACEIÓ

2019

LISTA DE ECONOMIA POLÍTICA

PROFESSORA: SARAH PESSOA

1. Explique:  Os problemas econômicos fundamentais – o que e quanto, como e para quem produzir – originam-se da escassez de recursos produtivos.

Resposta: As renováveis e ilimitadas necessidades humanas, vinculadas à sociedade, quando colocadas em dicotomia com a limitação quantitativa dos recursos produtivos (também chamados “fatores de produção”), constituem os elementos responsáveis pelo surgimento dos problemas econômicos fundamentais. Essa desproporcionalidade entre a constante demanda e a restrição de recursos gera, por conseguinte, o que se entende por escassez dos recursos ligados à produção, necessitando de uma busca a soluções viáveis que visem o equilíbrio entre a distribuição do que se produz, em detrimento da necessidade daquilo que se pretende produzir.

Em se tratando dos problemas fundamentais supracitados tem-se:

  • O que e quanto produzir: Dentro da concepção limitante de recursos, nessa problemática econômica, não se pode haver uma discrepância entre quantidade produzida e quantidade requerida. Dessa maneira, a sociedade deve selecionar quais produtos devem ser fabricados, bem como suas quantidades, de modo que o objetivo seja satisfazer à demanda exigida, sem que se gere um desequilíbrio pelo excesso ou falta daquilo que se pretende produzir;
  • Como produzir: É necessário que haja uma análise e escolha adequadas dos recursos que deverão ser implementados na produção do bem ou do serviço requerido. Geralmente, essa escolha se dá por meio de uma concorrência entre diferentes setores que produzem o mesmo objeto, sendo escolhido aquele que melhor satisfizer a eficiência (que, na concepção econômica, seria o método que possua o menor custo possível para a produção);
  • Para quem produzir: Necessariamente, deve haver uma sistematização que vise uma distribuição correta dos resultados de uma produção, dentro de uma sociedade de consumo, buscando se alcançar um nível de justiça distributiva. Dentro desse cenário, fatores como a oferta e a procura dentro de diferentes mercados são levados em consideração, para que se estabeleça uma repartição adequada.

2. O que mostra a curva de possibilidade de produção?

Resposta: No que concerne a Curva de Possibilidades de Produção (CPP), há uma relação devidamente estabelecida entre picos máximos de quantidades possíveis de produção de dois ou mais elementos. Além disso, há um pressuposto inversamente proporcional entre um produto e outro, dentro dessa análise, pelo fato de que alguns fatores são levados em consideração, dentro do ambiente de uma CPP, sendo a escassez de recursos e as limitações nas escolhas de uma produção os principais. Por conta disso, para que haja uma produção máxima de um determinado elemento A, necessariamente deve haver a redução da produção de um elemento B, estabelecendo-se, assim, um rigor de produção máxima direcionado para apenas um dos dois elementos.

De maneira sucinta, uma Curva de Possibilidade de Produção aborda diretamente o potencial de produção de um determinado bem ou serviço, dentro de um sistema econômico, bem como qual é o limite desse potencial e como o seu enfoque em uma determinada atividade pode desfalcar ou gerar queda (ou alta) de produção para um outro produto específico.

3. A economia é uma ciência não-normativa. Explique.

Resposta: A economia se constitui como ciência não-normativa pelo fato de que seu estudo e análise é voltado para uma avaliação de sistemas econômicos, a utilização de determinados métodos, seja de produção, seja de administração de recursos, bem como uma abordagem acerca de causas e consequências possíveis, em cenários variáveis. Toda a sua metodologia de estudo acaba por produzir uma base de fundamentação para fatos econômicos na sociedade, usando da imparcialidade em relação a essas concepções. A economia, como ciência, não busca universalizar um único método de administração e produção como ideais num sistema econômico, mas, sim, busca estudar todos os métodos já utilizados e chegar a denominadores e conclusões acerca de cada um deles.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.9 Kb)   pdf (149.6 Kb)   docx (160.4 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com