TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Crise Do Feudalismo

Por:   •  11/4/2013  •  1.939 Palavras (8 Páginas)  •  438 Visualizações

Página 1 de 8

Crise do Feudalismo

No século X o aumento da população acarretou em uma séria crise não so politica mais tambem religiosa , economica , social e ideologica.

Causas da crise do feudalismo:

-Politico:

*O poder do estado era desentralizado ,ou seja, os senhores feudais denominavam preços ,pesos e leis. O Poder passa a ser centralizado (soberano=governo).Surgem os Estados Nacinais.

-Econômia :

* Com o aumento da população a demanda de alimento ficou pequena para a população, a agricultura perde espaço para a econômia de mercado (comercial);

-Social:

* Com a peste negra que atingiu de forma devastadora a europa e matou a metade da população. Começa a surgir uma nova classe social:A Burguesia;

-Ideologica:

* A Igreja Católica dominava todos os setores com a base essaunidade começa a ser questionada e surge novos valores e novos ideias. Com essa ideias surge o Renascimento.

-Religioso:

* A Igreja Católica , passa a ser questionada .e surge novas religiões (Reforma Religiosa ou Protestante)

Formação do estado moderno

• 1. A formação das Monarquias Nacionais Ressurgimento Estatal

• 2. Dinâmica Social da Baixa Idade Média Ascensão econômica da burguesia. Renascimento comercial, rotas de comércio, burgos, feiras... Organizações políticas burguesas. A autonomia das cidades (Comunas e as Hansas). Corporações de Ofício e Guildas Enfraquecimento dos laços estamentais de lealdade e fidelidade. Servidão x novas formas de trabalho no campo (meeiros, arrendadores, pagaento em moeda) Enfraquecimento da autoridade nobiliária sobre as terras.

• 3. Conflito Burguesia Poderio econômico Novas estruturas de organização Reivindicações políticas Nobreza Poder tradicional Apoio ideológico da Igreja (questão da usura)

• 4. O ressurgimento do Estado A estrutura estatal passa a ser, nos momentos finais da Idade Média a maneira de reacomodar a ordem nobiliária e a nascente burguesia, dando-lhes novos papéis e espaços. O Rei foi figura simultaneamente útil para a burguesia e para a nobreza. Para esta garantiu participação no estado nascente, para a outra criou condições de maior desenvolvimento econômico.

• 5. O Estado Moderno Rei – figura de concentração do poder Estado Unificação fiscal Unificação legal / tribunais jurídicos / códigos escritos. Unificação militar Unificação monetária Definição de fronteiras Uficação cultural (nação) Manutenção dos privilégios nobiliários

• 6. Estado e Igreja A emergência desta nova Instituição (Estado Moderno) leva em alguns casos a uma relação de conflito ou em outros de simbiose com a Igreja que perdia parte de seu espaço nas relações políticas européias. Conflito: Querela das investiduras, Cisma do Ocidente, Reformas... Simbiose: Inquisição Ibérica, Expansão Ultramarina, Colonização da América...

• 7. França Dinastia Capetíngia (996-1328) Felipe, Augusto e Luis IX (Cruzadas) Felipe, O Belo (O Cisma do Ocidente ou cativeiro de Avignon – 1307-1377) Dinastia Valois (1328 -1589) Guerra dos 100 anos (1337 – 1453) Guerras religiosas Ascensão dos Bourbon ao Poder.

• 8. Inglaterra Dinastia Plantageneta (hastings) Ricardo, Coração de Leão (cruzadas) João, Sem Terra (1215 – Carta Magna) Guerra dos 100 anos Guerra das Duas Rosas (Lancaster x York) Dinastia Tudor (início do absolutismo)

• 9. Sacro Império Romano Germânico Reino Germânico (frança oriental) 936 – Oto I (Sacro – Império) Querela das Investiduras (1073 – 1122) Séc.XIII – Cruzadas (Frederico, Barba Ruiva) Desenvolvimento comercial – surgimento de comunas e da liga Hanseática.

• 10.

• 11. Reinos Ibéricos: Portugal e Espanha Guerra de Reconquista (711 – 1492) Expansão ultramarina

Absolutismo MonáRquico —

• 1. ABSOLUTISMO MONÁRQUICO CONCEITO: Entende-se por Absolutismo, o processo de centralização política nas mãos do rei. É resultado da evolução política das Monarquias Nacionais, surgidas na Baixa Idade Média; fruto da aliança rei - burguesia. Status quo

• 2. ABSOLUTISMO MONÁRQUICO FATORES DO ABASOLUTISMO 1. Aliança rei - burguesia: A burguesia possuía um interesse econômico na centralização do poder político: a padronização monetária, dos pesos e medidas. Adoção

...

Baixar como (para membros premium)  txt (13 Kb)  
Continuar por mais 7 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com