TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

1. Ato Delinquente E Adolescência Vicissitudes(caminhos, Destinos) De Uma Travessia

Por:   •  2/12/2014  •  809 Palavras (4 Páginas)  •  164 Visualizações

Página 1 de 4

1. Ato delinquente e Adolescência vicissitudes(caminhos, destinos) de uma travessia

• Objetivo do texto: abordar questões que remetem ás relações entre adolescência, atos delinquentes e a lei.

• O que o autor nos chama a atenção – chama a atenção para as articulações possíveis ao que se refere ao Estatuto da Criança e do Adolescente como efeito de uma certa posição da criança e do adolescente no discurso social. Discurso este suportado pelas instituições e seus representantes: conselho Tutelar, Casas Lares, Casas de Contenção, escolas, etc.

• Adolescência x ato delinquente – A Adolescência é considerada uma travessia, e o ato delinquente uma vicissitude dessa travessia que remete a um estar no mundo deixando para trás a “tutela paterna” e vendo-se às voltas com a “responsabilidade” de “dizer ao mundo que veio”.(o Adolescente terá que lidar com a demanda dos pais, da comunidade, e com as múltiplas possibilidade e situações que lhe exigirão respostas articuladas em escolhas, experimentações e decisões) Entretanto falta-lhe a ancoragem necessária para dar conte de tantas demandas.

• Consequência de não ter coragem para lidar com tais demandas – quando falta a coragem para lidar com tanta demanda o adolescente se ve diante do vazio e da solidão de quem agora precisa dizer de si mesmo. Nessa condição, vive a estranheza, tanto relativa a seu corpo quanto a novas exigências sociais.

• O que pode ocorrer quando o adolescente confronta em assumir novos papéis e ocupar um lugar na sociedade - o adolescente poderá formular algo da ordem de uma “não-aceitação” ou “recusa” e ingressar nessa comunidade, a compartilhar de suas regras e a submeter-se aos limites por ela impostos, recusa que poderá levá-lo a trilhar caminhos que vão desde o engajamento na busca de utopias místicas, políticas ou intelectuais, até a formação de grupos de iguais, de fraternidade, bandos e gangues e, finalmente a produção de atos delinquentes

• O que se espera na vida em sociedade - Na vida em sociedade, esperamos que alguma instância produza a efetivação da lei. Os cidadãos esperam que o Estado e de suas instituições. Já o Adolescente espera que o Outro lhe produza uma marca simbólica, enquanto os outros esperam dele que se conduza de modo a corresponder aos princípios e valores compartilhados socialmente. Na maioria das vezes, o que ocorre é um descompasso entre tais expectativas, e nesse vazio, a precipitação em atos desesperados na busca de uma pertença.

A aposta dos pais, dos educadores e de todos aqueles que o adolescente se relaciona, inclusive as instituições é essencial.

• O que articula a delinquência - o acesso ao objeto organizado, não pelo simbólico (trocas, substituições reguladas por lei), mas organizado pelo rapto, pela usurpação, pela tomada do objeto. Assim o objeto tem valor, não pelo valor de troca em si, mas pela formação de sua aquisição.

• O que o delinquente articula - Pode-se dizer que o delinquente articula algo da ordem

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.1 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com