TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Escolarização de Jovens e Adultos Analfabetos ou Com Baixa Escolarização

Por:   •  10/5/2019  •  Trabalho acadêmico  •  1.598 Palavras (7 Páginas)  •  117 Visualizações

Página 1 de 7

A Escolarização de Jovens e Adultos Analfabetos ou Com Baixa Escolarização.

Introdução:

O presente trabalho traz em seu desenvolvimento uma abordagem sobre o tema:  A Escolarização de Jovens e Adultos Analfabetos ou Com Baixa Escolarização.

Por ser uma categoria  de ensino bastante complexa, A Educação de   Jovens e   Adultos envolve   dimensões que superam a questão educacional. No entanto, para assimilar essa área da educação em seu dimensionamento, faz-se necessário remeter ao passado, contemplando o processo histórico em suas peculiaridades.

Nesse sentido, tanto no passado quanto na atualidade, a EJA sempre teve em sua concepção uma diversidade de processos práticos, formais e informais envolvendo a extensão de discernimentos  básicos, envolvendo técnicas e competências profissionais e habilidades socioculturais.

Tais processos em sua maioria são desenvolvidos fora do ambiente escolar, em espaços pouco convencionais, onde os alunos são vistos como mero instrumento de ação solidária ou parte de uma obrigação filantrópica e voluntária. Essas práticas são desenvolvidas num universo plural e bastante diverso como o local de trabalho, os salões comunitários das instituições religiosas e associações de bairro, dentre outros espaços.

O texto em seu desenvolvimento, apresenta uma abordagem em torno da trajetória da Escolarização de Jovens e Adultos no que diz respeito ao contexto histórico da educação no Brasil. Nesse sentido, a   metodologia  a ser utilizada será a pesquisa bibliográfica subsidiada pelo material didático sugerido pela instituição de ensino, a qual faço parte como discente e que propôs o presente trabalho.

Para tanto, objetivando entender em que contexto se desenvolveu a educação de jovens e adultos, serão apresentadas algumas comparações da evolução histórica em relação à formação de professores, o mercado de trabalho, onde serão utilizadas fontes primárias e secundárias de pesquisa, tomando por base o período compreendido entre 1973 a 2007, onde assistimos à formalização da escolarização de jovens e adultos como forma de diminuir os contrastes sociais e assim, formar cidadãos autônomos e capazes de praticar o exercício da cidadania com dignidade e plenitude.

DESENVOLVIMENTO:

Apresentando um breve histórico da EJA em sua trajetória, esta surge da fragilidade do sistema de ensino regular desde as séries iniciais, compreendendo uma diversidade de métodos e práticas voltadas para o ensino formal e informal, sendo tais práticas e métodos relacionados à aquisição ou ampliação de conhecimentos básicos, de competências técnicas e profissionais ou de habilidade.

No entanto, a escolarização de jovens e adultos pode ser caracterizada em sua trajetória histórica, como imposição política remanejada aos palanques políticos na tentativa de extinguir um problema proveniente da ineficiência do sistema de ensino regular. Sendo assim, surgem várias contradições em torno dos conceitos encontrados nas obras literárias sobre a nomenclatura de EJA.

 Nesse sentido, elencando o contexto histórico, político e social que permeiam a  EJA na educação brasileira, esta traz em sua existência  um roteiro histórico de ações sem continuidade, marcada por diversos programas, em sua maioria não caracterizados como escolarização.

Com a aprovação da LDB 9394/96 e das Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação de Jovens e Adultos, Parecer nº 11/2000, a EJA é caracterizada como modalidade da educação básica correspondente ao atendimento de jovens e adultos que não frequentaram ou não concluíram a educação básica. Os referidos documentos impuseram mudanças no sentido de ampliar os conceitos criados desde o final da década de 1980, quando começou a ser usado o termo Educação de Jovens e Adultos para apontar as ações anteriormente conhecidas como Ensino Supletivo

 Nesse sentido, isso não quer dizer que essa categoria de ensino, atualmente Educação de Jovens e Adultos, apresenta definições diversificadas, mas pela própria trajetória da evolução da EJA no Brasil e no mundo nas diversas fases da evolução histórica e sócio cultural, o conceito dos termos relacionados foi sendo confundido e se configurado como complementação de estudos e suplementação de escolarização.

Segundo GADOTTI; ROMÃO (2006), os termos educação de adultos, educação popular, educação informal e educação comunitária têm uma certa semelhança, mas não são sinônimos. A educação de adultos caracteriza-se pela postura da United Nations Education Social and Cultural Organization (UNESCO) reportando-se a uma área especializada da educação.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (10.7 Kb)   pdf (100.5 Kb)   docx (11.4 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com