TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A NEUROCIENCIA

Por:   •  8/2/2015  •  534 Palavras (3 Páginas)  •  98 Visualizações

Página 1 de 3

A neurociência unida à pedagogia

É possível juntar a neurociência com a pedagogia hoje, mais do que nunca. Não simplesmente com o intuito de aprender como o cérebro funciona, mas como uma parceria inovadora a favor de uma aprendizagem direcionada e efetiva, para aqueles com necessidades especiais e até mesmo aqueles considerados normais.

Com esse olhar diferenciado no aprendizado, da a perspectiva de que cada ser humano é único. E que mudanças físicas, químicas e ambientais interferem no aprendizado, pode-se ajudar e até mesmo reparar déficits de atenção para os quais antes não se viam soluções a não ser ensina-los o básico para que pudessem viver um pouco melhor.

Claro que não se poder ver essa junção como uma solução mágica, por meio da qual tudo será resolvido. Segundo a neuropedagoga Isabel S.W. Azevedo: “Não existem formulas mágicas na prática pedagógica, juntos podemos reunir as pesquisas da Neurociência com a prática, pedagógica que melhor se adaptará aos nossos alunos”.

Com a neurociência associada à pedagogia, a sala de aula será um lugar motivador ao aprendizado e o professor conhecerá melhor o seu aluno e os métodos mais adequados ao aprendizado de cada um deles, podendo aplicar, a cada grupo trabalhado, o aprendizado adequado. Com esta união, poderá acontecer uma releitura de como realmente o aluno aprende e com os estímulos corretos vão favorecer um aprendizado real e para toda vida. Estes estímulos corretos podem acarretar até mesmo na plasticidade neural.

Segundo Dr. Claudio Guimarães dos Santos, médico Neurocientista da Universidade Federal de São Paulo, que trabalha na reabilitação de pacientes com disfunções cognitivas. “Plasticidade neural é a capacidade de cérebro em desenvolver novas conexões entre si quando recebem estímulos corretos” (Dr. Claudio G. dos Santos em entrevista ao Dr. Drauzio)

Para Metring (2011, p. 13), os neurocientistas:

[...] não estão preocupados em formular receitas, seja para a área educacional, organizacional, médica ou qualquer outra. Estão sim preocupados em descobrir, dia após dia, coisas maravilhosas sobre a organização neuronal do ser humano e as disponibilizar para quem queira utilizar seus achados, mas o trabalho de articulação (no nosso caso, os processos de ensino e aprendizagem) precisam ocorrer a partir das necessidades dessas áreas e por profissionais dessas áreas.

Em resumo, a neurociência se achegou à pedagogia com a intenção de, juntas, direcionar e contribuir no processo de ensino aprendizagem, visando àqueles que precisam e anseiam por uma aprendizagem efetiva e eficaz.

Lendo vários autores e estudando um pouco a neurociência posso perceber que ela chegou para

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.5 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com