TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Sistema Endócrino Para 8o Ano - Ensino Fundamental

Por:   •  2/9/2013  •  2.041 Palavras (9 Páginas)  •  694 Visualizações

Página 1 de 9

SISTEMA ENDÓCRINO

Para que o nosso organismo funcione harmonicamente e de maneira integrada é necessário a existência de sistemas reguladores. O Sistema Endócrino e o Sistema Nervoso são os sistemas reguladores do organismo. O sistema nervoso fornece ao endócrino a informação sobre o meio externo, ao passo que o sistema endócrino regula a resposta interna do organismo a esta informação. Dessa forma, o sistema endócrino, juntamente com o sistema nervoso, atua na coordenação e regulação das funções corporais,, logo a função do sistema endócrino é regular e controlar as atividades metabólicas, desenvolvimento do corpo, manutenção da vitalidade e capacidade de reprodução e manutenção da espécie.

O Sistema Endócrino é composto pelas glândulas endócrinas, as quais são formadas por células produtoras de hormônios. Uma glândula endócrina é aquela que secreta hormônios diretamente na corrente sanguínea.

Os hormônios são substâncias que atuam como mensageiros químicos, regulando o funcionamento dos órgãos do corpo. Os hormônios circulam na corrente sanguínea por todo o corpo, mas atuam de forma específica nos órgãos-alvo, devido à presença de receptores específicos presentes nas células destes órgãos. O Sistema Endócrino é composto pelas seguintes glândulas endócrinas:

Nosso corpo também apresenta outros dois tipos de glândulas: as glândulas exócrinas, as quais lançam suas secreções ou para fora do corpo ou dentro da cavidade de um órgão, como por exemplo as glândulas sebáceas, sudoríparas, salivares, lacrimais e mamárias; a glândula mista (ou anfícrina) é exemplificada pelo pâncreas, que apresenta tanto função endócrina (secreção dos hormônios: insulina e glucagon) quanto exócrina (suco pancreático: enzimas digestivas).

Existem ainda outros órgãos que secretam hormônios como é o caso do estômago, intestino, coração, tecido adiposo, dentre outros.

1- Hipófise ou pituitária

Esta glândula situa-se na base do encéfalo e apresenta tamanho semelhante a um grão de ervilha. Ela possui duas partes: o lobo anterior (ou adeno-hipófise) e o lobo posterior (ou neuro-hipófise). A neuro-hipófise não produz hormônios, apenas armazena os hormônios produzidos pelo hipotálamo e os libera quando necessário. A neuro-hipófise secreta dois hormônios: a ocitocina, responsável por acelerar as contrações uterinas no momento do parto e também estimula a liberação de leite pelas glândulas mamárias, e o ADH (Hormônio antidiurético), responsável por regular o equilíbrio de água do organismo, de forma que, em situações de desidratação ou pouca ingestão de água, este hormônio atua nos túbulos néfricos, estimulando a reabsorção de água.

Há uma disfunção hormonal decorrente da baixa produção do ADH denominada de diabetes insípido. A pessoa portadora da doença apresenta grande eliminação de urina e muita sede, que pode levar a um sério problema de desidratação.

A adeno-hipófise produz diversos hormônios, dentre os quais os hormônios tróficos, ou seja, aqueles que atuam sobre outras glândulas estimulando o seu funcionamento. Por este motivo, a hipófise é chamada de glândula-mestra do corpo. Os hormônios tróficos são:

• Tireotrófico (TSH): atua sobre a glândula endócrina tireóide.

• Adrenocorticotrópico (ACTH): atua sobre o córtex da glândula adrenal (suprarrenal)

• Gonadotrópico (FSH e LH): atua sobre as gônadas masculinas e femininas (órgãos reprodutores responsáveis pela produção dos gametas e secreção de hormônios). O FSH estimula o amadurecimento dos folículos ovarianos nas mulheres e a espermatogênese nos homens, ao passo que o LH estimula a ovulação nas mulheres e a produção de testosterona nos homens.

A adeno-hipófise produz ainda a Somatotrofina ou hormônio do crescimento (GH) que atua no crescimento do corpo, promovendo o alongamento dos ossos e cartilagens. Quando este hormônio é produzido em quantidades elevadas, provoca um distúrbio denominado de gigantismo. Por outro lado, quando é produzido em pequenas quantidades, desencadeia um distúrbio denominado de nanismo. Há ainda uma disfunção relacionada à produção deste hormônio após o término da fase crescimento (já na fase adulta), a qual promove crescimento desproporcional das mãos, pés e cabeça; este distúrbio é denominado acromegalia.

O outro hormônio da adeno-hipófise é a prolactina, responsável pela produção de leite na amamentação e também pela produção

...

Baixar como (para membros premium)  txt (15.1 Kb)  
Continuar por mais 8 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com