TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

KENDO: COMO ABORDAR ESTE CONTEÚDO NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA?

Por:   •  1/5/2017  •  Trabalho acadêmico  •  1.757 Palavras (8 Páginas)  •  357 Visualizações

Página 1 de 8

KENDO: COMO ABORDAR ESTE CONTEÚDO NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA?

HISTORICIDADE DO KENDO

O kendo em japonês significa ‘’caminho da espada’’, e é considerada uma arte marcial moderna desenvolvida a partir das técnicas do Kenjutsu. No Japão, a espada foi reverenciada desde os seus primórdios, pois era ofertada como um tesouro divino para os templos religiosos e recebidas como símbolo de nomeação para os generais.

No período Muromachi, por volta de 1350 d.C a espada passou a dar um grande salto. A partir de 1647 d.C, por volta de cem anos, o Japão passou por um momento de guerras civis e como consequência disso, as técnicas do kendo foram sistematizadas e foi neste período que esta arte marcial foi nomeada com este nome. Nos treinamentos desse período, a espada não era utilizada, e, portanto, os treinos eram feitos em forma de kata, que é uma sequência lógica de técnicas, pois acreditava-se que o acúmulo de horas de treinamento fazia com que o praticante pudesse parar o golpe mais próximo à pele do oponente.

No período Edo, por volta de 1615 d.C, com o sistema feudal (divisão das classes) e com a influência de algumas religiões como o zen-budismo e o confucionismo, o kendo começou a ganhar alguns aspectos morais e espirituais na sua prática. Por volta de 1712 d.C, algumas escolas começaram a utilizar a espada de bambu em seus treinos e estes, por sua vez, era voltado para os elementos espirituais e da natureza para nortear as técnicas.

O período Meiji, foi o período em que foi introduzido no Japão muitos elementos da civilização europeia, e a cultura tradicional japonesa foi deixada para segundo plano.  Em 1876, a prática foi abolida na escola e ameaçada de extinção por todo país e só em 1890, o kendo volta a ser praticado nas escolas como atividade extracurricular.

No período Showa, devido à derrota do Japão na Segunda Guerra Mundial, o kendo foi proibido e só a partir de 1952 esta arte marcial voltou a ser praticada e a partir disso, foi criada a Liga Nacional do Kendo.

O KENDO NO BRASIL

O kendo tem grande tradição no Brasil devido ao número de imigrantes japoneses que termos em nosso território. O Brasil reúne o maior número de imigrantes japoneses em todo o mundo.

No inicio o kendo era praticado apenas pelos imigrantes e seus familiares, principalmente no interior de São Paulo. Em 1933 na comemoração de 25 anos da imigração japonesa, os praticantes de judô e kendo, fundaram a primeira associação brasileira de judô e kendo a Hakoku Ju-Ken Do Ren-Mei. O kendo também era ensinado nas escolas de língua japonesas existentes nas colônias.

Com a derrota do Japão na Segunda Guerra Mundial, as escolas japonesas foram fechadas e qualquer manifestação da cultura japonesa foi proibida, com isso o kendo só volta a ser praticado no Brasil depois do final da Segunda Guerra Mundial. Com a volta do kendo foi fundada a Associação Brasileira de Kendo: Zen Haku Kendo Ren-Mei, em 1959. Em São Paulo os primeiros treinos foram empreendidos no núcleo central da metrópole, passando a ser realizada nos anos 60, na Associação Cultural e Esportiva Piratininga (ACEP), até hoje a principal sede dos torneios oficias e eventos relacionados ao kendo.

A PRÁTICA DO KENDO

TREINO

Bokuto Ni Yoru Kendo Kihon Waza Keiko Ho / Kihon Kendo Gata

Esse método de treino básico com Bokutô foi desenvolvido pelos mestres da FIK a partir de 1970, sendo uma série de Kata com Bokutô, com o propósito de:

•        Ajudar o praticante a aprender os conceitos de que o Shinai é a representação da Katana;

•        Desenvolver uma técnica e base sólidas, que podem ser diretamente utilizadas na prática com Bogu;

•        Desenvolver no praticante habilidades e conhecimento para a prática do Nihon Kendo Gata;

•        Desenvolver Reihō (etiqueta).

De uma maneira geral, o objetivo é treinar o ângulo correto da lâmina da Katana quando o golpe é aplicado. Dessa maneira diminui-se a diferença entre o treino e aplicação dos golpes com Shinai e com Bokuto, ou Katana.

Os exercícios são os seguintes:

•        Kihon Ichi: Ippon-uchi no waza: Men, Kote, Do, Tsuki.

•        Kihon Ni: Nidan no waza: Kote-Men.

•        Kinon San: Harai waza: Harai-Men.

•        Kihon Yon: Hiki waza: Men Tsubazeriai kara no Hiki-Do.

•        Kinon Go: Nuki waza: Men Nuki-Do.

•        Kihon Roku: Suriage waza: Kote Suriage-Men.

•        Kihon Shichi: Debana waza: Men Debana-Kote.

•        Kihon Hachi: Kaeshi waza: Men Kaeshi-Migi-Do.

•        Kihon Kyu: Uchiotoshi waza: Do Uchiotoshi-Men.

Ao praticante que executa as técnicas, dá-se o nome de Kakaritê; ao outro, o que recebe, dá-se a designação de Motodachi. Comparando ao Nihon Kendo Gata, Kakaritê seria Shidachi e Motodachi seria Uchidachi.

Em 2010, foi definido, pela FIK, que este Kata também passará a ser exigido nos exames de graduação. No Brasil, está prevista a introdução nos exames a partir de 2013.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (10.2 Kb)   pdf (90.2 Kb)   docx (15.1 Kb)  
Continuar por mais 7 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com