TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Religiões E Crenças

Por:   •  26/3/2015  •  2.537 Palavras (11 Páginas)  •  61 Visualizações

Página 1 de 11

AS GRANDES TRADIÇÕES RELIGIOSAS

INTRODUÇÃO

A palavra "religião", é um termo conceituadamente complexo, e ao se aceitar que religião vem do latim religare, cujo significado é "religar", define-se que religião é o meio de religar o homem a Deus.

Ela é uma crença que estabelece a existência de algo infinitamente superior, envolto em mistérios indecifráveis, porém é indicadora de um caminho para seus fiéis, independentemente da religião que estes professem.

A maioria das religiões baseia-se em Livros Sagrados, cada uma com o seu, transmitindo valores e revelações divinas, inclusive, predições sobre o futuro da própria humanidade.

Segundo Hellern et al (2000, p. 2): "Cada uma a seu modo, todas as religiões exaltam a compaixão, fraternidade universal, a sinceridade e a honestidade, (...) valores incontestáveis que ninguém quer ver desaparecer".

Morim (2008,13) analisa, que no mundo: "De cada 100 pessoas 19 são muçulmanas, 18 não têm religião ou são ateias, 17 são católicas, 17 são cristãs não-católicas (ortodoxos, anglicanos, protestantes), 14 são hinduístas e 6 são budistas".

Assim, o objetivo deste artigo é discorrer sobre as grandes tradições religiosas, abrangendo seis religiões em função da "imagem" de Deus/Divino de cada uma dessas crenças, o ideal humano/realização humana e como a Tradição entende a realização/religião entre o humano e o Divino.

Para tanto, em seis tópicos, serão abordadas as religiões: Catolicismo, Xintoísmo, Islamismo, Budismo e Hinduísmo, estabelecendo em seus discursos os itens do objetivo deste artigo, já acima apurado.

1. CATOLICISMO

A base existencial da Igreja Católica é o Cristianismo, uma religião monoteísta, que estabelece em grau primeiro e único a comunhão do fiel com Deus, através do Seu Filho Jesus Cristo.

O catolicismo prega o cristianismo, através dos ensinamentos de Jesus Cristo, o qual morreu crucificado em meio a tormentos desumanos para salvar a humanidade de seus pecados, se alcança o caminho para Deus Pai, o caminho para a vida eterna.

A estrutura fundamental do catolicismo é baseada em paróquias, dioceses e arquidioceses, as quais obedecem ao Vaticano, órgão supremo da Igreja e dirigido pelo Papa, Pontífice máximo.

Hierarquicamente subordinado ao Papa estão os cardeais, arcebispos, bispos, padres e o restante da congregação católica.

A crença da Igreja Católica é difundida através de sua liturgia, a qual estabelece a comunhão espiritual do homem com Deus, no simbolismo dos sete sacramentos: o batismo, a crisma, a eucaristia, a confissão, a ordem, o matrimônio e a extrema-unção.

Seu livro sagrado é a Bíblia, composta pelo Antigo e Novo Testamento, sendo este último referente ao Novo Pacto entre Deus e os homens, ocorrido somente após a morte de Jesus Cristo.

Através da missa, principal evento de adoração e purificação, reza-se e comunga a Palavra de Deus, celebra-se a morte e a ressurreição de Jesus Cristo, assim como o milagre da transubstanciação do pão e vinho, os quais se transformam no corpo e no sangue de Jesus, doados para a salvação da Humanidade.

O Deus no catolicismo é um ser Divino, Infinitamente Perfeito, Único, Pura Bondade, capaz de perdoa o pecador contrito. É o Deus Onisciente, Onipresente, Onipotente, cuja Imagem é trina, correspondendo ao Pai, Filho e Espírito Santo. Pois Deus, enviou seu próprio Filho à morte para limpar os pecados da Humanidade, por simples Amor ao Homem.

A partir de então, a origem da Igreja Católica foi estabelecida ao Novo Pacto, à morte de Jesus Cristo, Filho de Deus, para a salvação da Humanidade, divulgada por todos os apóstolos.

Hellern et al (2000, p. 199) diferenciam: "Evidentemente, a Tradição não é a transferência mecânica do legado oral deixado pelos apóstolos, e sim o desenvolvimento constante do potencial que existe no evangelho".

O catolicismo defende a vida após a morte, o céu, o purgatório e o inferno, cuja ida do fiel a um destes lugares depende diretamente do seu comportamento terreno, ou seja, do tipo de vida e opções que teve enquanto viveu como humano na Terra. E para tanto, haverá um Julgamento, no Dia do Juízo Final, onde bons e maus, joio e trigo, serão separados para que seus destinos sejam determinados.

Para o fiel católico, Deus, o Criador de tudo, Ser Pessoal, criou a alma humana no momento da geração, sendo o homem, portanto, uma composição

...

Baixar como (para membros premium)  txt (15.9 Kb)  
Continuar por mais 10 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com