TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Analise E Estrutura Das Demonstração Financeira

Por:   •  22/9/2013  •  585 Palavras (3 Páginas)  •  259 Visualizações

Página 1 de 3

Analise vertical

Podemos ver que o caixa teve uma queda de 2009 era 17,8% passou para 17,18%%, tivemos aumentos pequenos nas contas a receber. Tivemos redução nas contas estoques que era de 18,59% passou para 17,51%, imposto a recuperar era 6,97% passou 3,11%, e outros créditos que 2009 éramos 2,28% passou para 2010 2,04%. Já na conta ativo não circulante tivemos aumentos nas contas: realizável em longo prazo de 2,33% passou3, 35%, depósito judicial 8,48% passou 11,56%, imobilizados um leve aumento.

No passivo o maior aumento foi na conta obrigações tributaria que 2009 éramos 8,75% passou em 2010 11,54%, nos empréstimos e financiamentos, salários, participações e outras obrigações um aumento pequeno. Tivemos redução na conta empréstimo e financiamento de 2009 era 20,77% passo para 2010 7,03%. Passivo não circulante teve aumentos nas contas: empréstimos e financiamento eram 4,92% passou 14,43, obrigações tributarias de 5,48% passou para 6,50%, e provisão para plano de assistência medica era 0,34% passaram 0,61, e provisão para risco tributário uma leve queda comparada com ano anterior.

Capital social uma ligeira queda que 2009 éramos 14,755, passo para 2010 12,98%, tivemos queda leve nas contas reservas de capital e reserva de lucro, dividendos adicionais um aumento significativo.

Na DRE teve uma diminuição nas contas: despesas com vendas que 2009 fomos de

32.27%, em 2010 para 33,18%, e no lucro e prejuízo do exercício de 2009 eram 16,12%, passo para 2010 14,48%. Nas outras com manteve estável, no lucro ou prejuízo do exercício que 2009 éramos de 16,12% passou para 2010 14,48%.

Analise horizontal

No ativo circulante comparando com os dois anos, os aumentos seguintes: Contas a receber 25,93%, o imposto a recupera teve uma queda de 53,07%. No não circulante os aumentos foram todas as contas, realizável o longo prazo 70,91%%, imposto de renda 23,34%, depósito judiciais 62,26%, outros ativo não circulante 604,44%, intangível aumento de 45,12%.

Nos passivos os aumentos foram: fornecedores outras contas a pagar 43,56%, fornecedores outras contas a pagar 43,56%, obrigações tributaria 55,20%, instrumentos financeiros derivativos 46,94%, tivemos uma queda na conta empréstimo e financiamento 39,80%. No passivo não circulante teve aumento nas contas: obrigações tributárias de 39,28%, e empréstimo e financiamento 44,52%.

No Patrimônio Liquido não teve muitas alterações nas contas, as únicas contas que teve aumento significativo foram às contas: adicional proposto de 20,26% e a conta outros resultados abrangentes 23,89% e o total dos passivos e patrimônio liquido aumento de 17,53%.

Na DRE tivemos uns aumentos nas contas: custo de produto vendido de 20,26% teve mais despesa em administração em geral de 34,28%, e participação dos coladores nos resultados aumento 26,11%%, em outras

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.1 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com