TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Immanuel Kant

Por:   •  9/10/2013  •  Resenha  •  389 Palavras (2 Páginas)  •  245 Visualizações

Página 1 de 2

Immanuel Kant, filósofo prussiano (Alemanha), o maior dos filósofos contemporâneos leva a filosofia a uma orientação idealista, tornando-a subjetiva e imanente. Sobre esta base deficiente, o gênio brilhante de Kant construiu uma filosofia abrangente que influenciou boa parte dos filósofos posteriores, inclusive muitos dos filósofos cristãos que tentaram explicar a revelação de Deus através destes princípios idealistas.

Dos princípios filosóficos de Kant, onde ele admite a possibilidade do homem guiar-se unicamente pela sua própria razão, surgiram os movimentos do iluminismo e do positivismo lógico.

Kant sustenta que “a capacidade limita a obrigação”, ou seja: o homem deve ter capacidade plena para fazer o que a Escritura prescreve, caso contrário não poderá receber o castigo devido pelos seus atos, negando desta forma a justiça de Deus e abrindo o caminho para mito do livre-arbítrio neutral, onde o homem deve deter a capacidade para decidir pela sua própria salvação.

O iluminismo é uma união do empirismo e racionalismo, com base no idealismo humanista Kantiano. A princípio o iluminismo era um movimento especulativo e filosófico, mas posteriormente, levado pelos seus aderentes, poderosos e influentes, a um movimento político e religioso de âmbito universal que cresce e ganha força nos círculos mundiais até os dias atuais, envolvendo, principalmente a elite globalista, a alta cúpula maçônica e o papado católico em um movimento de criação do governo mundial único e da religião ecumênica, abrangendo todas as religiões do mundo em um sincretismo religioso, doutrinariamente amorfo, mas poderoso para fornecer suporte espiritual ao futuro governo mundial.

A filosofia de Kant identifica o mundo com as sensações que temos dele, a mente com os pensamentos e Deus com as atividades que lhe são próprias da forma como as percebemos. Destas forma, nega-se a natureza divina independente de suas atividades, o Cristo preexistente e a Trindade divina.

Como reação a este movimento idealista surgiu o positivismo lógico, que, tendo a rigor, a mesma base imanentista do idealismo, logo declinou face à sedução e poder da filosofia iluminista.

A filosofia de Kant leva à especulação e investigação infindável sem jamais apresentar uma conclusão ou solução definitiva, é o relativismo levado ao limite crítico, representando a nulidade do processo investigativo filosófico e inevitavelmente ao nihilismo prático – a dialética em seu estágio primário.

Kant admite a ideia de que todos os homens têm algumas ideias a priori, por exemplo: O tempo e o espaço, qu

...

Baixar como (para membros premium)  txt (2.6 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com