TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Paicologia

Por:   •  12/11/2014  •  Resenha  •  380 Palavras (2 Páginas)  •  100 Visualizações

Página 1 de 2

Herbart foi um importante crítico da teoria das faculdades mentais para a explicação da vida psíquica, que era a base teórica da educação tradicional clássica, vigente na maioria dos sistemas escolares europeus e norte-americanos. A teoria das faculdades mentais postulava que a mente era dotada de faculdades inatas, como atenção, percepção e memória, que deveriam ser treinadas pelo exercício, pela repetição.

Ao serem divulgadas as idéias de Herbart fora da Alemanha, no final do século XIX, Warde (1997) destaca que foi John Dewey (1859-1952), educador estadunidense, um dos primeiros a admitir a importância da crítica herbartiana para o campo educacional.

Na avaliação de Dewey (1959), o grande mérito de Herbart foi postular que o ensino não é tarefa do acaso ou da rotina, e deve-se considerá-lo uma atividade consciente, intencional, com método e processo definidos. Nesta perspectiva, é atribuído um papel exclusivo à matéria de estudo, ao conteúdo, para o desenvolvimento mental e moral da criança; ou seja, “o espírito consiste naquilo que foi ensinado” (Dewey, 1959, p.77). O professor assume, nessa perspectiva, uma importância fundamental, pois tem o dever de instruir os discípulos, através de métodos consciente e adequadamente formulados e Herbart foi um importante crítico da teoria das faculdades mentais para a explicação da vida psíquica, que era a base teórica da educação tradicional clássica, vigente na maioria dos sistemas escolares europeus e norte-americanos. A teoria das faculdades mentais postulava que a mente era dotada de faculdades inatas, como atenção, percepção e memória, que deveriam ser treinadas pelo exercício, pela repetição.

Ao serem divulgadas as idéias de Herbart fora da Alemanha, no final do século XIX, Warde (1997) destaca que foi John Dewey (1859-1952), educador estadunidense, um dos primeiros a admitir a importância da crítica herbartiana para o campo educacional.

Na avaliação de Dewey (1959), o grande mérito de Herbart foi postular que o ensino não é tarefa do acaso ou da rotina, e deve-se considerá-lo uma atividade consciente, intencional, com método e processo definidos. Nesta perspectiva, é atribuído um papel exclusivo à matéria de estudo, ao conteúdo, para o desenvolvimento mental e moral da criança; ou seja, “o espírito consiste naquilo que foi ensinado” (Dewey, 1959, p.77). O professor assume, nessa perspectiva, uma importância fundamental, pois tem o dever de instruir os discípulos, através de métodos consciente e adequadamente formulados e

...

Baixar como (para membros premium)  txt (2.5 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com