TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Morfologia e fenologia do feijoeiro

Por:   •  6/4/2021  •  Trabalho acadêmico  •  1.482 Palavras (6 Páginas)  •  14 Visualizações

Página 1 de 6

Morfologia e fenologia do feijoeiro-comum

Acadêmica: Iandra Karoline Rodrigues Bahia               Período: 8

1) Como é constituído o sistema radicular do feijoeiro-comum? Descreva os tipos de raízes e a função de cada uma delas.

Tipos de raízes e suas respectivas funções, divididas entre raiz principal ou primária, raízes basais, raízes adventícias, raízes laterais:

- A raiz principal/primária cresce a partir da radícula; já está presente na semente; apresenta gravitropismo positivo; 10% do sist. Radical.

- As basais emergem na zona axial, na interface raiz-parte aérea, três dias após a embebição das sementes (DAES); emergem de posições específicas (1 a 4) originando de 4 a 16 raízes/planta;

- As adventícias surgem entre 10 e 12 DAES; crescimento horizontal na porção subterrânea do hipocótilo (+ superficiais); mais cumpridas, melhorando a absorção de P.

- As raízes laterais (RL) emergem de todas as outras, mas em menor grau nas adventícias; RLs de primeira ordem, segunda ordem etc. Pêlos absorventes sempre presentes nas extremidades das regiões de crescimento.

2) Descreva como é a distribuição das raízes do feijoeiro ao longo do perfil do solo, quais as consequências dessa distribuição e quais estratégias de cultivo podem ser utilizadas para mitigar os possíveis problemas associados. 

O sistema radical superficial é de 60-90% de raízes até 10 cm profundidade ao longo do perfil do solo. As principais consequências da distribuição é menor resistência à deficiência hídrica, menor tolerância à competição com plantas daninhas, agravado por impedimentos físicos ou químicos e baixa eficiência na absorção de nutrientes Já as estratégias para mitigar problemas são preparo do solo (subsolagem, aração profunda, etc), calagens e/ou gessagem, colocação do adubo abaixo das sementes no plantio, menor intervalo do turno de rega, maior conservação da umidade do solo (plantio direto, aumento do teor de matéria orgânica no solo).

3) Descreva a importância do estudo da diversidade da arquitetura do sistema radical do feijoeiro, qual a relação do ângulo formado entre as raízes basais e a superfície do solo com a profundidade do sistema radical e qual sua relação com o potencial de absorção de água de uma cultivar? O que é "shovellomics"? (pesquise na literatura) 

A diversidade de arquitetura do sistema radical é muito influenciada pelo ângulo formado entre as raízes basais (RB) e a superfície do solo, que por sua vez é influenciado pelas condições ambientais e principalmente pelo genótipo, as plantas podem possuir raízes muito profundas e superficiais. Quanto a relação o maior o ângulo formado, terá uma maior profundidade do sistema radicular, e quando se tem maior profundidade, maior será o potencial de adsorção. Se entende por Shovellomics, amostragem de plantas por meio do uso de uma pá.

4) Como é constituído o caule do feijoeiro? 

O caule do feijoeiro é composto por caule herbáceo, que é constituído por hipocótilo, nó cotiledonar, epicótilo, nó das folhas primárias, haste principal (sucessão de nós e entrenós) e ramos laterais.

5) Quais são os tipos de gemas presentes no feijoeiro e em que posições da planta elas estão presentes? 

São as tríadas, que representa o conjunto de 3 gemas, situadas em cada axila entre a haste principal e a folha nela inserida. Elas podem ser definidas em vegetativas, mistas ou florais. Sendo que as vegetativas originam ramos, as florais originam as inflorescências e as mistas originam ramos ou inflorescências.

6) Quais são os tipos de folhas de uma planta de feijão e em que partes da planta elas estão presentes? 

Heterofilia: dois tipos de folhas.

- Simples: primeiro par de folhas verdadeiras (segundo nó da haste principal). São opostas, chamadas folhas primárias e formadas nas sementes. Caem antes do completo desenvolvimento da planta;

- Composta: trifolioladas (demais folhas). Constituídas por três folíolos (um central e dois laterais). Possuem estípulas, pecíolo, raque, peciólulo, pulvínulo e lâmina foliar.

7) Quais os caracteres morfológicos das flores estão relacionadas com a autofecundação do feijoeiro? Qual a consequência dessa autofecundação com a utilização de sementes pelos produtores de feijão? 

Os caracteres morfológicos são flores hermafroditas, androceu e gineceu bastante próximos, logo ocorre a sincronia de maturação. Quilha pressiona os dois aparatos com ligeira torção em espiral (maior contato). Consequência, pode afetar a qualidade da semente.

8) O que é deiscência de vagens? Quais os tipos de deiscência existentes? O que produz a deiscência das vagens de leguminosas como o feijão? Qual o tipo de deiscência presente nas vagens das cultivares de feijão para produção de grãos e para produção de vagens verdes? 

É a abertura natural das vagens, a deiscência pode ser dividida entre os tipos, seca, coriácea ou carnosa, que varia de acordo com a parede do fruto. A deiscência é produzida pelas fibras. O tipo de deiscência presente nas vagens para produção de grãos é a seca e para produção de vagens verdes é a coriácea.

9) Quais são os grupos, classes e subclasses de feijão-comum e feijão-caupi, de acordo com a instrução normativa nº 12/2008 e de acordo com as preferências comerciais? 

- De acordo com a espécie a que pertença, o feijão será classificado em dois Grupos:

I - Grupo I: Feijão Comum, quando proveniente da espécie Phaseolus vulgaris L.

II - Grupo II: Feijão-Caupi (Feijão-de-Corda ou Feijão-Macassar), quando proveniente da espécie Vigna unguiculata (L) Walp.

- De acordo com a coloração do tegumento (película) do grão o Feijão Comum (Grupo I) e o Feijão-Caupi (Grupo II), serão classificados, em 4 (quatro) classes:

I - As classes do Grupo I são:

Branco: produto que contém, no mínimo, 97,00% (noventa e sete por cento) de grãos de coloração branca;

Preto: produto que contém, no mínimo, 97,00% (noventa e sete por cento) de grãos de coloração preta;

...

Baixar como (para membros premium)  txt (9.7 Kb)   pdf (50.8 Kb)   docx (10.8 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com