TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

UML Redes

Trabalho Escolar: UML Redes. Pesquise 790.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  14/4/2013  •  1.539 Palavras (7 Páginas)  •  335 Visualizações

Página 1 de 7

Sumario

1.Introdução.......................................................................................................pág. 03

2.Definições necessárias para o entendimento da UML(Conceito)..................pág. 04

3.Modelos Orientados a objeto V.S. Modelos Estruturados.............................pág. 05

4.Vantagens da orientação a objetos.................................................................pág. 06

5.Desvantagens da orientação a objetos...........................................................pág. 06

6.Arquitetura UML..............................................................................................pág. 07

7.Modelos Estáticos e Dinâmicos.......................................................................pág. 08

8.Conclusão....................................................................................................... pág. 10

9.Bibliografia................................................................................................... pág. 11

Introdução

Este trabalho aborda a UML , uma linguagem de modelagem de dados ,será Apresentado, definições necessárias para seu entendimento, ou seja, seu conceito, sua arquitetura, modelos estáticos, modelos dinâmicos , comparação entre modelos orientados a objetos e modelos estruturados. .

Definições necessárias para o entendimento da UML

A UML é uma tentativa de padronizar a modelagem orientada a objetos de uma forma que qualquer sistema, seja qual for o tipo, possa ser modelado corretamente, com consistência, fácil de se comunicar com outras aplicações, simples de ser atualizado e compreensível.

Existem várias metodologias de modelagem orientada a objetos que até o surgimento da UML causavam uma guerra entre a comunidade de desenvolvedores orientados a objetos. A UML acabou com esta guerra trazendo as melhores idéias de cada uma destas metodologias, e mostrando como deveria ser a migração de cada uma para a UML.

Os objetivos da UML são:

A modelagem de sistemas (não apenas de software) usando os conceitos da orientação a objetos;

Estabelecer uma união fazendo com que métodos conceituais sejam também executáveis;

Criar uma linguagem de modelagem usável tanto pelo homem quanto pela máquina.

A UML não é uma metodologia de desenvolvimento, o que significa que ela não diz para você o que fazer primeiro e em seguida ou como projetar seu sistema, mas ela lhe auxilia a visualizar seu desenho e a comunicação entre objetos.

Basicamente, a UML permite que desenvolvedores visualizem os produtos de seus trabalhos em diagramas padronizados. Junto com uma notação gráfica, a UML também especifica significados, isto é, semântica. É uma notação independente de processos, embora o RUP (Rational Unified Process) tenha sido especificamente desenvolvido utilizando a UML.

É importante distinguir entre um modelo UML e um diagrama[1] (ou conjunto de diagramas) de UML. O último é uma representação gráfica da informação do primeiro, mas o primeiro pode existir independentemente. O XMI (XML Metadata Interchange) na sua versão corrente disponibiliza troca de modelos mas não de diagramas.

Os objetivos da UML são: especificação, documentação, estruturação para sub-visualização e maior visualização lógica do desenvolvimento completo de um sistema de informação.

A UML é um modo de padronizar as formas de modelagem.

Modelos Orientados a objeto V.S. Modelos Estruturados

A Programação Orientada a Objetos e a Programação Estruturada são modelos diferentes de desenvolvimento de sistemas, pois a programação estruturada baseia-se no modelo em que um sistema é dividido em duas partes:

<!--[if !supportLists]-->• <!--[endif]-->Dados;

<!--[if !supportLists]-->• <!--[endif]-->Funcionalidades;

A Programação Estruturada possui seus dados representados por um modelo de dados que definem os registros estruturados para serem armazenados nas bases de dados. As funcionalidades são definidas por um modelo de processamento de fluxo de dados no qual é determinado como os dados devem entrar e sair dos processos e como devem ser armazenados no sistema.

As aplicações que utilizam a Programação Estruturada, os dados ficam separados das funcionalidades do sistema, enquanto a Programação Orientada a Objetos baseia-se no modelo em que seus dados ficam armazenados em seus objetos.

Os sistemas baseados em Programação Orientada a Objetos não são definidos em duas partes como no caso da Programação Estruturada, mas suas funcionalidades são nada mais que um conjunto de objetos interativos. Estes objetos geralmente possuem ações que interferem no comportamento de um sistema e informações que armazenam dados. Sendo seus objetos representados por classes.

Vantagens da Orientação a Objeto

Vantagens da Orientação a Objetos

• Vantagens Diretas – maior facilidade para reutilização de código e por conseqüência do projeto – possibilidade do desenvolvedor trabalhar em um nível mais elevado de abstração – utilização de um único padrão conceitual durante todo o processo de criação de software – maior adequação à arquitetura cliente/servidor – maior facilidade de comunicação com os usuários e com outros profissionais de informática.

• Vantagens Reais – ciclo de vida mais longo para os sistemas – desenvolvimento acelerado de sistemas – possibilidade de se construir sistema muito mais complexos, pela incorporação de funções prontas – menor custo para desenvolvimento e manutenção de sistemas

Desvantagens da orientação a objeto

Desvantagens

• Complexidade no aprendizado

...

Baixar como (para membros premium)  txt (11.6 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com