TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

AD3 - Sistemas de Informação e Comunicação do Setor Público - CEDERJ

Por:   •  11/2/2016  •  Resenha  •  1.527 Palavras (7 Páginas)  •  315 Visualizações

Página 1 de 7

[pic 1]                                Atividade à Distância 1/02

Sistemas de Informação e Comunicação do Setor Público

Nome: Thamires Santos Maia – Matrícula:

1) Diferencie e exemplifique e-business, e-commerce e e-goverment

        E-Business

        Segundo Albuquerque (2011), “o conceito e-business traduz a necessidade crescente de integração – via internet – de todas as áreas de negócio das organizações e de sistemas de naturezas diversas que envolvem ERPs, SCMs, CRMs etc.”.

        Uma vez o e-business incorporado à organização, o mesmo permite rapidez na troca de informações, imagem positiva para os clientes, eficiência na comunicação dos processos, e principalmente, integração da tecnologia com as estratégicas de negócio. Todas essas características faz do e-business ser reconhecido como um elemento de competitividade, sendo sua principal ideia, “colocar os processos de negócios da organização disponíveis na internet para os demais integrantes da cadeira produtiva.” (ALBUQUERQUE, 2011).

        As características já apresentadas sobre o e-business vão além, uma vez que, ele também deve garantir que todo o restante das transações de back-office (atividades administrativas internas não visíveis ao cliente) também ocorram em meio compartilhado, isto é, intranet (rede interna da organização acessada apenas pelos usuários do corporação, porém é facilmente integrada em outras redes) (ALBUQUERQUE, 2011).

        De acorco com O’Brien (2004), citado por Albuquerque (2011), a implantação do e-business em uma organização é irreversível, e seu impacto afeta as seguintes atividades:

  • Compra de matérias-primas e insumos: de forma integrada e transparente, o cliente pode comprar dos fornecedores e das organizações auxiliares;
  • Automação dos processos de relacionamento entre os parceiros: com o e-business como centro de informações para as organizações envolvidas, poderá haver redução da burocracia e aumento da confiabilidade das informações;
  • Gerenciamento do estoque de parceiros: reposição de estoque de acordo com o planejamento da demanda, de acordo com as informações obtidas e precisas do estoque dos parceiros;
  • Atendimento direto ao cliente: interação on-line.

E-Commerce (Comércio Eletrônico)

        O e-commerce é uma das faces do e-business, mais especificamente, “é a comercialização de produtos e serviços no ambiente internet” (ALBUQUERQUE, 2011). De acordo com Laudon e Laudon (2004), citado por Albuquerque (2011), são três os tipos de e-commerce:

  • Comércio eletrônico organização-consumidor: também conhedico como B2C (), trata da venda de produtos, por parte de uma organização diretamente ao consumidor final, por exemplo, Lojas Americanas no endereço eletrônico ;
  • Comércio eletrônico organização-organização: também conhecido como B2B (Business to Business), trata da venda de serviços e de produtos entre organizações, por exemplo, a Visa no endereço eletrônico ;
  • Comércio eletrônico consumidor- consumidor: também conhecido como C2C (Customer to Customer), trata da venda de serviços e de produtos entre consumidores finais, por exemplo, o e-Bay no endereço eletrônico e o Mercado Livre no endereço eletrônico .

De acordo com Albuquerque (2011), a fonte de captação de recursos dos modelos de negócio apoiados na internet são diversos, porém a principal fonte são as transações. Essas transações podem ser compreendidas de das formas:

  • Transações na internet: atualização de dados seja do cliente ou do fornecedor. Essa atualização vai desde o acesso ao login a uma compra ou venda, sendo esta última podendo ser por exemplo, o envio do número de cartão de crédito;
  • Transações computacionais: custo baixíssimo para cada cliente, pois a transação é realizada em larga escala, ao contrário gera altas receitas para os provedores de serviço, já que os mesmos lidam com milhões de transações dia-a-dia.

E-Goverment (e-Gov ou governo eletrônico)

        De acordo com Belanger e Hiller (2006), citado por Albuquerque (2011), a iniciativa do governo, nas diferentes esferas, foi criar o e-goverment com o objetivo de aproximar-se do cidadão, de aperfeiçoar suas relações com o setor privado e de maximizar a eficiência das transações intragovernamental. E para que isso fosse possível, o governo se apoiou na internet, para que serviços e o acesso às informações fossem alcançados por toda a sociedade.

        De acordo com Albuquerque (2011), são três os tipos de transações que podem ocorrer em meio ao e-goverment:

  • Administração Pública - Administração Pública: “visa fortalecer o nível de eficiência nas transações e nos processos que envolvem os diversos órgãos de governo, criando interfaces eletrônicas de interação. Independe da esfera de governo.”;
  • Administração Pública – Organizações privadas: “pretende tornar transparentes as transações existentes entre o setor público e o privado, envolvendo tanto transações regulatórias e de fiscalização quanto de orientação, de legislação e de serviços.”;
  • Administração Pública – Cidadão: “visa oferecer informações e serviços úteis aos cidadãos, aumentando a transparência do governo e ampliando o exercício da cidadania.”.

Porém, a oferta de serviços e de informações de cada transação pode ser apresentada em cinco níveis, de acordo com Homes (2001), citado por Albuquerque (2011):

  • Institucional: “oferece aos cidadãos e às organizações informações e serviços de forma transparente”, por exemplo, o extrato do FGTS;
  • Transacional: “oferece serviços que geram transações reais com os cidadãos e com as organizações”, por exemplo, o imposto de renda pessoa física ou jurídica;
  • Colaborativo: “oferece diversos serviços públicos em único portal, de forma cooperada”;
  • Integrado: “oferece serviços de forma integrada, em que diversas bases de dados do governo “conversam” entre si, dessa forma, por meio de apena um processo o cidadão consegue envolver, quando necessário, todas as áreas pertinentes do governo”;
  • Personalizado: “oferta de serviços personalizados de acordo com o perfil de cada usuário, de forma integrada e transparente, disponibilizando apenas os serviços que são do interesse dele.”.

Infelizmente, no Brasil e na maioria dos outros países, encontramos apenas os sistemas transacional e colaborativo, contudo, o Brasil vem desenvolvendo iniciativas para que alcance o sistema integrado, “estabelecendo padrões de interoperabilidade¹ e de avaliação e de eficiência e eficácia de serviços eletrônicos” (ALQUERQUE, 2011).

2) Os conceitos das tecnologias de Data Warehouse e Data Mining apoiam a construção de sistemas de BI (Business Intelligence). Qual a relação existente entre Data Warehouse (DW) e Data Marts (DM)? Porque as informações do Data Warehouse são importantes para o Data Mining? Apresente uma ferramenta OLAP (On-Line Analytical Processing), contendo: nome do produto, breve descrição e fabricante.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (10.5 Kb)   pdf (236.6 Kb)   docx (153.4 Kb)  
Continuar por mais 6 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com