TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Rituais, Ritos De Passagem E De Iniciação: Uma Revisão Da Bibliografia Antropológica Adriane Luisa Rodolpho

Por:   •  2/11/2014  •  882 Palavras (4 Páginas)  •  378 Visualizações

Página 1 de 4

Segundo a autora Adriene Luisa Rodolpho o texto referente a rituais e ritos de passagem de de iniciação tem como objetivo principal realizar um levantamento da produção bibliográfica afim de contribuir para a pesquisa que tua na interface entre a antropologia e assim esclarecer sobre o que é rituais e ritos de passagem e de iniciação.

Segundo alguns autores os rituais os rituais concedem autoridade e legitimidade quando estruturam e organizam as posições de certas pessoas, os valores morais e assim emprestam formas convencionais e estabilizadas para organizar certos aspectos da vida social proporcionando uma coesão social que através da repetição e da formalidade elaborada e determinada pelos grupos sociais, os rituais demostram a ordem e a promessa de continuidade deste mesmo grupo, já Claude Rivière2 analisa uma variedade de ritos que observamos em nosso mundo profano, aquele do dia-a-dia como por exemplo os ritos de chegada, de ordem, as atividades, entre outros, para Mariza Peirano, nenhuma definição deve ser dada a priori, ela precisa ser etnográfica, isto é, aprendida pelo pesquisador em campo junto ao grupo que ele observa ela ainda cita como exemplo que no Brasil consideramos como especiais tanto uma copa do mundo de futebol quanto uma formatura, e, neste sentido, ambos são “potencialmente rituais”, a autora defini Ritual como um sistema cultural de comunicação simbólica. Ele é constituído de sequências ordenadas e padronizadas de palavras e atos, em geral expressos por múltiplos meios e cita como exemplo o nosso Carnaval.

Os rituais são de grande importância pois ajudam a manter a coesão social e segundo a autora os rituais contem conteúdo e arranjos caracterizados por graus variados de formalidade, estereotipia, condensação e redundância.

Os rituais de iniciação marcam a transição de um status social para outro (morte e renascimento simbólicos). A iniciação é, portanto, a “forma sintética dos ritos de passagem, por meio dos quais ela opera”. Mas a iniciação é mais do que simplesmente um rito de transição, ela é um rito de formação tendo como exemplo O casamento é um rito de iniciação da vida à dois a formatura é um rito de iniciação da vida profissional o baile de debutantes é um rito de iniciação de maturidade o batismo é um rito de iniciação a uma fé ideológica.

Os ritos de passagem podem ser definidos como o nascimento, entrada na vida adulta, casamento, morte, com relação ao nascimento, temos rituais tão variados em alguns grupos indígenas por exemplo o pai é que fica de resguardo enquanto a mãe cuida dos afazeres e do mesmo modo, a morte não se relaciona simplesmente com um cadáver, com o fim de uma vida, mas trata-se igualmente de uma nova condição, uma nova iniciação à vida eterna, e ainda pode variar de cultura para cultura.

Os rituais profanos são ditos como festas de descontração de lazer como por exemplo um churrasco ou uma reunião de amigos.

Cada cultura tem seus tipos diferentes de rituais sendo que e em algumas culturas se exige que se faça marcas no corpo em alguns ritos de iniciação não acho que deva ser comparado com as tatuagens pois a tatuagem é feita por livre e espontânea vontade da pessoa e as marcas são feitas por ser uma coisa exigida por aquela determinada cultura mas que deva ser respeitada

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.5 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com