TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

ATPS MAT. CONS. MECANICA PARTE

Por:   •  21/5/2014  •  991 Palavras (4 Páginas)  •  158 Visualizações

Página 1 de 4

As ligas de alumínio para fundição são designadas e regidas por normas internacionais e uma das mais comuns é o sistema AA (aluminium association).

A nomenclatura para as ligas de fundição do sistema AA é composta por 04 digitos, sendo que o último é separado dos primeiros por um ponto. O primeiro numero da nomenclatura indica o elemento principal conforme pode ser observado na tabela abaixo:

Série Elemento principal

1xx.x Alumínio puro (99% mín)

2xx.x Ligas Alumínio Cobre

3xx.x Ligas Alumínio-Silício-Magnésio

Ligas Alumínio-Silício-Cobre

Ligas Aluminio-Silicio-Cobre-Magnésio

4xx.x Ligas Alumínio-Silício

5xx.x Ligas Alumínio-Magnésio

7xx.x Ligas Alumínio-Zinco

8xx.x Alumínio-Estanho

Os digitos seguintes indicam a liga dentro do grupo e o último digito a forma de fornecimento:

xxx.0 – Peças fundidas

xxx.1 – Lingotes fundidos

xxx.2 – Lingotes fabricados a partir de alumínio primário

As nomenclaturas que são diferenciadas por uma letra no início apresentam pequenas variações na composição química, exemplo: A380 ou 380 com variação apenas no teor de ferro.

O processo de fundição também é identificado por letras:

D – Die casting (Sob pressão)

P – Permanent mold (Gravidade ou Baixa pressão)

S – Sand casting (Areia)

Elementos de liga

Existem inúmeras possibilidades de combinações de elementos químicos com o alumínio. Estas combinações denominadas de ligas de alumínio têm como objetivo principal melhorar as propriedades mecânicas da liga e conferir outras propriedades de uso ou características de fundição.

Assim as Ligas de Alumínio de uso comercial tem na sua composição química:

• Elementos Principais: responsáveis pelas propriedades mecânicas como Cobre, Silício, Magnésio, Manganês, Zinco;

• Elementos Secundários: cujos percentuais são menores e tem como objetivo uma ação específica para se obter determinada propriedade de uso ou característica de fundição como: Níquel, Ferro, Berílio;

• Elementos modificadores, refinadores ou neutralizadores: usados em pequenos percentuais com a finalidade de alterar a microestrutura, obtendo-se melhores propriedades ou características de processo como Titânio, Sódio, Estrôncio, Boro

• Elementos tidos como impurezas: os quais devem ser controlados ou balanceados de maneira mais rigorosa como: Chumbo, Cromo, Cálcio, entre outros, que em geral exercem influência perniciosa sobre certas propriedades ou características de fundição.

Ligas Alumínio – Silício

As ligas alumínio – silício são amplamente utilizadas para fabricação de peças fundidas em diversos processos de fundição, e podem ser classificadas em hipoeutéticas, eutéticas ou hipereutéticas definidas pelo teor de silício na composição.

Diagrama de fase ligas Alumínio - Silício

Ligas hipoeutéticas

As ligas hipoeutéticas possuem teores de silício abaixo de 12,6%, sendo que uma das ligas mais utilizadas em fundição sob pressão é a 380 (SAE 306), constituída por alumínio, silício 7,5 a 9,5%, cobre 3,0 a 4,0%, magnésio até 0,5% e ferro entre 0,8 e 1,0% (tabela 3). Estas ligas, por possuírem um menor teor de silício, tendem a uma solidificação “pastosa” devido a solidificação dendrítica, além de um maior intervalo de solidificação (590 – 520°C).

As principais características destas ligas são:

• Boa Fluidez

• Elevada resistência à formação de trincas a quente

• Resultam em elevada estanqueidade em peças fundidas

• Apresentam grande intervalo de solidificação

A combinação de elevados teores de ferro e cobre estende a solidificação das ligas para temperaturas mais baixas, aumentando o intervalo de solidificação e garantindo uma maior capacidade de compactação da liga durante a terceira

...

Baixar como (para membros premium)  txt (9.1 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com