TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O ENSINO DA MATEMÁTICA A ALUNOS SURDOS NO ENSINO FUNDAMENTAL EM ESCOLA PÚBLICA.

Por:   •  12/1/2014  •  3.394 Palavras (14 Páginas)  •  714 Visualizações

Página 1 de 14

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA

E TECNOLOGIA DE MATO GROSSO

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

CAMPUS JUÍNA

O ENSINO DA MATEMÁTICA A ALUNOS SURDOS NO ENSINO FUNDAMENTAL EM ESCOLA PÚBLICA.

ACADÊMICOS DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA:

CLAUDINÉIA GONÇALVES ROCHA SILVA

FABIANO HILÁRIO RAMIRES

MARCIA DA LUZ MORALES

PROFESSOR

WAGNER MENDES DA SILVA

JUÍNA/MT, 2013

Resumo:

Este artigo é resultado de uma pesquisa realizada em uma escola pública do Estado de Mato Grosso, município de Juína, com alunos surdos e professores de séries do Ensino Fundamental, com o objetivo de compreender as dificuldades dos alunos surdos e dos professores, a posição desses quanto à prática docente e métodos alternativos para uma melhor aprendizagem.

Foram feitas observações em sala de aula na matéria de matemática e coletadas respostas de alunos surdos inclusos e de professores, que responderam 20 questões que envolviam desde o grau de surdez até questionamentos em relação à atuação do professor em sala de aula.

Palavras-chave: Surdos, Matemática, Ensino Fundamental, LIBRAS.

1 Tema.

O Ensino da Matemática a Alunos Surdos no Ensino Fundamental em Escola Publica.

2 INTRODUÇÃO

Este trabalho vem transmitir o resultado de uma pesquisa realizada em uma escola pública de Juína, Mato Grosso, a respeito da dificuldade de lecionar Matemática a alunos surdos e a dificuldade de alunos surdos a aprender a matemática com o ensino convencional.

A pesquisa foi direcionada para a coleta de dados em campo e através desta identificamos algumas dificuldade de ensinar a alunos surdos e desses alunos a aprender a matemática, dificuldade essa que não se deve ser intitulada diretamente as instituições de ensino, pois muitos foram os que contribuíram para essa atual veracidade de hoje, como a própria igreja católica que os considerava sem alma imortal e até mesmo Aristóteles (384-322 a.C) que os considera incapaz de raciocinar.

No Brasil, ainda são raras as escolas que possuem o sistema bilíngue, onde os surdos recebem a educação com o auxilio de um interprete que fica dentro de sala para auxilia o professor a transmitir o conhecimento a eles. Mas somente isso muito das vezes não é suficiente, pois a maioria desses alunos não teve a sua alfabetização em Libras, ou seja, é muito vácuo o conhecimento desses sobre a língua de sinais brasileira, tendo em vista que raramente uma escola tem profissionais habilitados na língua brasileira de sinais para lecionar nos anos iniciais da alfabetização para esses alunos, com isso ao chegar ao ensino médio, seu conhecimento tanto em Libras quanto nas demais matérias são precários, pois não passavam de alunos copistas na sala de aula nos anos iniciais.

Existem escolas que trazem consigo também uma sala de apoio, onde os alunos com alguma necessidade especial possuem aulas em paralelo, como é o exemplo desta unidade escolar onde foi realizada a pesquisa, sala essa que auxilia no ensino desses alunos em horários alternativos com profissionais qualificados a atender suas necessidades, identificando e apoiando os professores a sanar a mesma em sala de aula. A educação para alunos com necessidades especiais sempre foi e será um assunto muito discutido. Hoje em dia já existe uma legislação federal que visa garantir a esses alunos o atendimento de suas necessidades, como por exemplo, o Decreto nº 3.298 de 20/12/1999, alterado pelo Decreto nº 5.296 de 2/12/2004, que dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, onde consolida as normas de proteção e dá outras providências.

Mas será que somente integrar esses alunos a uma escola convencional seria a solução, será que basta

...

Baixar como (para membros premium)  txt (21.9 Kb)  
Continuar por mais 13 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com