TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Relatorio De Estagio Supervisionado II

Por:   •  6/9/2013  •  3.576 Palavras (15 Páginas)  •  912 Visualizações

Página 1 de 15

ANTONIO JOSÉ NUNES FONTENELE

RELATÓRIO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO “II” DO

CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA

União (PI), Julho de 2013.

UNIVERSIDADE ABERTA DO PIAUÍ- UAPI

COORDENAÇÃO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA

RELATÓRIO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO “II” DO

CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA

Relatório de estágio apresentado à Coordenação de Estágio do Curso de Licenciatura em Matemática, no modulo VI, sob a orientação do Professor Ms. Luiz Gonzaga Pires.

Aluno: Antonio Jose Nunes Fontenele

União (PI), Julho de 2013.

DECLARAÇÃO

Declaro que o aluno Antonio José Nunes Fontenele, de RG número 2019804, foi aceito para realizar nesta Instituição Educativa de Ensino o seu estágio curricular supervisionado II, como requisito para conclusão do curso de Licenciatura em Matemática.

___________________________________________

Egnaldo da Silva Lopes - Diretor

Sumário

Introdução 05

Desenvolvimento 06

Conclusão 11

Bibliografia 13

ANEXOS

Introdução

O estágio supervisionado II tem base no atendimento às exigências do curso de matemática da universidade do Federal do Piauí, sua intenção é dar suporte e proporcionar esse suporte nas atividades dos docentes. Visa também relatar as observações realizadas durante o estágio é também necessário que o discente, esteja capacitado através do estágio, e através do conhecimento adquirido durante o curso, para poder atuar em sala de aula há a necessidade dessa etapa, pois o cliente terá confiança e experiência para etapa uma excelente e adequada prática política para o mundo.

De acordo com os PCN (Brasil, 1998, p.6): O papel fundamental da educação no desenvolvimento das pessoas e das sociedades ampliam-se ainda mais no despertar do novo milênio e aponta para s necessidades de se construir uma escola voltada para a formação de cidadãos. Vivemos numa era marcada pela competição e pela excelência, em que progressos científicos e avanços tecnológicos definem exigências novas para os jovens que ingressarão no mundo do trabalho. Tendo necessidade de adquirir conhecimento, prática, e ter uma experiência que me possibilite exercitar a docência realizei o estágio e concordo com Anísio Teixeira quando afirma que “Educar é crescer. E crescer é viver. Educação é assim, a vida no sentido mais autentico da palavra”.

E conforme Nelson Mandela, “A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo”.

O estágio supervisionado de II que realizei foi na Unidade Escolar Filinto Rêgo em União - PI. Essa etapa de formação acadêmica é muito importante e lembrei que os teóricos asseguram que a experiência do estágio é a principal fonte para o conhecimento e habilidades essenciais para torna-se um bom professor. Isto é a fonte de aquisição de um aprendizado único do meu entendimento.

Desenvolvimento

A escola escolhida passa por uma enorme dificuldade e é frequentada, em sua maioria, por pessoas de poucas posses, ou seja, pessoas que estão em situação econômica problemática (Escola Pública). Enfim é a escola que o povo frequenta e que passa hoje por dificuldades de estrutura, de funcionamento, etc. A escola brasileira se sustenta hoje muito mais pela solidariedade dos profissionais da educação que atuam nela, do que por conta das políticas públicas que deveriam fazê-la funcionar direito. Mudanças precisam ser feitas na estrutura da educação básica hoje, entre elas, cito a valorização profissional, um financiamento que seja realmente capaz de superar as dificuldades econômicas da educação pública, e uma gestão democrática. Educação é algo caro, realmente, mas o Estado precisa garantir esse investimento, que é direito de todos.

O estágio de observação é um momento de integração entre o teórico e o prático. Não deve se restringir apenas ao fazer com aplicações mecânicas e instrumentais de técnicas, rituais, princípios e normas teóricas. Deve se constituir em atividades de ação-reflexão-ação enriquecendo a teoria que lhe deu suporte, possibilitando explicação, interpretação e intervenção na realidade, através de um processo criador de investigação.

Observação: A Unidade Escolar Filinto Rêgo é onde estou lecionando agora, por isso fiz meu estágio de observação na mesma, pois não poderia está me deslocando para outras escolas.

1.Identificação da escola

NOME DA INSTITUIÇÃO: Unidade Escolar “Filinto Rego”

ENDEREÇO: Rua José Medeiros de Melo, União – PI

TELEFONE: (86) 3265-2055

DATA DE FUNDAÇÃO: 13 de junho de 1957

NÍVEL DE ENSINO: Ensino Fundamental (6ª a 9ª séries) Ensino Médio

TURNO DE FUNCIONAMENTO: Manhã, Tarde e Noite

NÚMERO DE TURMAS: 21

2.Condições materiais da escola

A Unidade Escolar Filinto Rêgo está precisando urgentemente de uma reforma. O muro da escola está com o reboco quase todo caído, nem o nome da escola encontramos nesse muro. Bebedores sujos com vazamento acredito que com água de péssima qualidade. Os banheiros dos alunos estão sujos com infiltrações. Uma sala de auditório interditada, pois o teto caiu, sala de vídeo sem funcionamento e muitos outros problemas. A escola necessita de Laboratório de ciências, quadro de acrílico, bebedouros, mesas para professores, ventiladores, aparelhos de ar condicionado, reparo na estrutura do prédio, refeitório, construção de rampas de acesso, tela no muro da quadra, banheiros e vestiários na quadra.

3.Funcionamento da escola

A escola funciona nos três turnos manhã, tarde e noite com os horários assim definidos: Manhã entrada a partir das sete horas recreio as nove e quarenta e a saída é diferente para os alunos de ensino fundamental e médio, o fundamental sai as onze e quarenta e os de ensino médio tem o sexto horário com saída às doze e vinte. Tarde a entrada é às treze horas com recreio quinze e quarenta, a saída também é diferente para os do ensino fundamental a saída é as dezessete e quarenta e para o médio às dezoito e vinte. Noite a entrada é a partir das dezoito e dez e saída as vinte e duas e quarenta.

4.Organização administrativa

A escola é administrada pelo diretor Profº Egnaldo da Silva Lopes. Também faz parte do quadro administrativo 01 (uma) secretária, 01 (um) coordenador. A parte que corresponde a funcionários, zeladores, agentes de portaria, totalizam 07 (sete) pessoas. Também tem um grêmio estudantil com seu presidente e colaboradores para melhor entendimento entre alunos, direção, coordenação e professores.

5.Dinâmica da sala de aula

Ficou evidente a preocupação dos professores em relação à aprendizagem dos alunos, que chegam às salas de aula fazendo muita bagunça, sem interesse algum em aprender e sem saber o básico de leitura e contas simples de matemática. A interação professor aluno, na maioria das salas não é boa.

6.Relação da escola com o meio ambiente e sociedade

No período que estive estagiando não vi nem um trabalho referente à preocupação com o meio ambiente, mas como sou professor desta instituição de ensino, participei das comemorações do aniversário da escola que fez 54 anos no dia 14 de junho, foi uma semana de comemorações com a participação de todos os alunos, professores e pessoas da sociedade, também notei que algumas séries do ensino fundamental estavam fazendo apresentações teatrais com marionetes, trabalhos passados pelos professores valendo nota.

Observações:

Existe outra escola anexada a Unidade Escolar Filinto Rêgo, chama-se Unidade Escolar Pe. Antônio José Rêgo com 04(quatro) salas de aula, 01(uma) sala de informática, 01(uma) sala de diretoria com 01(deposito) e 01(uma) secretaria na mesma sala, 01(uma) cantina, 01(uma) sala para os bebedores e 02(dois) banheiros coletivos um masculino e outro feminino. Esta Escola Pe. Antonio Jose Rêgo está mais bem conservada do que a outra unidade escolar e também a quadra de esportes coberta, faz mais parte dessa escola do que da própria Unidade Escolar Filinto Rego.

A Unidade Escolar Pe. Antônio José Rêgo é bem pequena, mas bem limpa e com aspectos de maior organização, funcionando o ensino fundamental pela manhã, e nas mesmas salas funciona o ensino médio a tarde. Não fica claro como duas escolas funcionando juntas uma pode ser tão diferente da outra. Vamos dizer que só a limpeza e organização sejam diferentes que os alunos também são tão indisciplinados como o da Unidade Escolar Filinto Rêgo onde os professores sofrem para ensinar.

Para as duas escolas funcionarem bem precisam valorizar fatos, conceitos, princípios, procedimentos e atitudes necessárias para a vivência social.

Dessa forma, a visão do homem futuro está voltada para a formação de um cidadão capaz de um envolvimento relacionando as mudanças sociais, apto a identificar problemas relevantes à sua volta, conduzindo-se de modo consciente e ético.

Por isso a U. E. Filinto Rego tem o compromisso de superar as práticas tradicionais e adotar práticas educativas voltadas para a construção do conhecimento, onde o aluno seja o foco, ou seja, o elemento essencial dentro do processo Ensino Aprendizagem.

Precisamos ter uma postura efetiva de um profissional que se preocupa verdadeiramente com o aprendizado, que deve exercer o papel de um mediador entre a sociedade e a particularidade do educando. Devemos despertar no educando a consciência de que ele não está pronto, aguçando nele o desejo de se complementar, capacitá-lo ao exercício de uma consciência crítica de si mesmo, do outro e do mundo, como dizia Paulo Freire. Mas como fazer isso é o grande desafio que o educador encontra, no estágio não foi diferente e busquei a cada momento ser mais que professora ser uma educadora. Pelos pontos positivos e também pelos negativos foi uma experiência inesquecível.

Em busca de uma escola pública de qualidade, vários questionamentos foram levantados.

Para conseguir esse objetivo, a escola trabalhará projetos, visto ser uma forma dinâmica e eficiente de conseguir plena participação da direção, professores e alunos, mas também envolver com certa freqüência pais, funcionários e a comunidade local.

Um outro eixo a trabalhar serão os temas transversais, especialmente o Meio Ambiente, Pluralidade Cultural e Ética que serão inseridos em todas as disciplinas e trabalhados no decorrer das atividades.

Em cada projeto estão previstas todas as etapas de desenvolvimento a fim de que cada atividade se realize de maneira planejada, eficiente e prazerosa.

Com essas finalidades em consonância com a LDB (art. 1º) a U. E. “Filinto Rêgo", apresentar a concepção ampla de educação que abrange os processos formativos que desenvolve na vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisa, nos movimentos sociais e organizações de sociedade civil e nas manifestações culturais. Portanto, o processo educacional acontece em todos os espaços sociais e diferentes formas de relacionamento humano.

Logo, a educação pode ser extra-escolar e escolar, devendo a escolar desenvolver-se predominantemente por meio do ensino e vincular-se os fatos de vida social. Assim se reconhece que há aprendizagem fora da escola e que esse saber deve ser valorizado.

Nessa perspectiva a Unidade de Ensino busca nova identidade para escola acreditando que a educação deixa de ser sinônimo de escolarização ou de ensino e não se conclui com o término de escolaridade de indivíduos, mas se constitui em processo permanente, que se dá antes, durante e depois da educação escolar.

A educação, formação integral do ser humano nos aspectos físico, intelectual e emocional, tem uma de suas dimensões no ensino, que é o processo de transmissão, construção e reconhecimento do conhecimento sistematizado.

Dessa forma, a LDB amplia a função da escola ao institucionalizar a concepção de educação escolar que, embora tenha o ensino sua concepção predominante, a ele não se limita.

A Unidade Escolar Filinto Rego define como finalidades educativas, a promoção de:

• Formação de valores culturais, morais e físicos.

• A motivação e a competência para dar prosseguimento à sua própria educação de forma sistemática e assistemática.

• O exercício da cidadania para a transformação crítica, criativa e ética das realidades sociais.

• A competência para atuar no mundo do trabalho dentro de princípios de respeito por si mesmo, pelos outros e pelos recursos da comunidade.

• A autonomia, a cooperação e o sentido de responsabilidade nos processos de desenvolvimento individuais a coletivos.

• O desenvolvimento de uma atitude de valorização, cuidado e responsabilidade individual em relação à saúde e a sexualidade.

• A compreensão dos processos naturais e o respeito ao meio ambiente como valor vital, afetivo e estético.

• A capacidade de utilizar criativamente as diversas formas de linguagem do mundo contemporâneo.

• O desenvolvimento de atitude de curiosidade, reflexão e crítica frente ao conhecimento e a interpretação da realidade.

Conclusão

Ao iniciar o estágio não sabia que aumentaria tanto os meus conhecimentos na educação, bem pesava a sua importância na melhoria da prática docente bem como sua importância para a formação acadêmica, sendo que o estágio permite ao graduando de licenciatura uma visão real do processo de ensino-aprendizagem. De certo que aprendi não se deu somente na regência, mas também se dará ao longo da história de educadora na medida em que conheço que cada sala de aula tem sua particularidade que a torna única e, sendo única, deve ser dada atenção de modo diferente das outras.

Além disto, o convívio com educandos de idades diferentes e classes sociais, opções e ideologias diferentes, nos traz experiências profissionais diferentes. Tinha a expectativa de aumentar conhecimentos no setor educacional, principalmente sabendo que meu regente era universitário e sabia que aprendera muito e aconteceu, presenciei o trabalho de um profissional e espero ser espelho e ajuda para outros acadêmicos que me escolherem para seus respectivos estágios.

Percebi que o estágio foi parte fundamental para minha formação como futura professora licenciada, devido a uma série de fatores e entre eles o mais importante contato com a prática profissional fiz ligações entre a teoria e pratica e estes se mesclaram para que fosse possível apresentar um bom resultado.

Adotei no estágio uma postura não só crítica, mas também reflexiva da nossa pratica educativa diante da realidade e a partir dela, busquei uma educação de qualidade.

Enfim sinto-me vitorioso, alcancei os objetivos traçados para este estágio, transpus as dificuldades encontradas, como o meu turno de ensino e filho pequeno. Essas experiências mostram quais dificuldades o estudante de licenciatura poderá deparar-se em sua atividade docente. Ao mesmo tempo, mostra que o ensino da matemática no ensino fundamental há uma peculiaridade e que as metodologias e estratégias devem ser bem direcionadas, pois o nível cognitivo desses discentes ainda estão em formação e precisam de cuidados especiais.

Este estágio foi instrumento de aquisição de um mundo novo, num ponto de vista Critico e esclarecedor. Vivenciei experiências inovadoras que me trouxeram à realidade da nossa sociedade, da educação e do sistema escolar. Quando falo nossa realidade, falo de cidades do interior onde a tecnologia, o conhecimento e clareza chegam depois, onde quase não há. Espero ter contribuído significativamente na construção do conhecimento dos discentes, onde acredito ter proporcionado a eles a oportunidade de juntos criarem, planejarem, tomarem decisões e exporem suas idéias acerca dos interesses afins.

Bibliografia

BRASIL – Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC-SEF, 1998.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo,Brasil: Paz e Terra. 1997.

http://www.mat.ufpr.br/graduacao/matematica/projeto/principios_lic/princ_lic06.html

ANEXOS

Ficha de Observação - Caracterização da Escola

Identificação do Aluno Estagiário

Estagiário: Antonio Jose Nunes Fontenele

Curso: Licenciatura em Matemática

Disciplina: Estágio Supervisionado II

Módulo: VI Ano: 2013

Identificação da Escola

Nome da Escola: Unidade Escolar Filinto Rêgo

Endereço: Rua José Medeiros de Melo, Centro União - PI

Níveis e Modalidades de ensino existente na unidade escolar:

Ensino Fundamental e Médio. Ensino Regular

Aspectos Físicos:

( ) casa, ( x ) prédio

Situação do terreno:

(x) plano, ( ) morro, ( )outros________

Dependências existentes:

(x) almoxarifado; (x) auditório; (x) biblioteca; (x) cantina; (x) ginásio de esportes;

( )laboratórios; (x)quadra de esportes; ( )portaria e recepção; (x)sala de direção;

(x) sala de coordenação; (x) salas de audiovisual; (x) salas de professores;

(x ) secretarias; (x) e outras – quais?

Sala do grêmio estudantil

Matérias e equipamentos didáticos e para-didáticos existentes:

03 computadores; 350 carteiras universitárias; 50 mesas escolares c/ cadeiras; 04 projetores de imagem; 02 telões; 01 laboratório de informática (sem funcionamento) 03 aparelhos de TV; 02 aparelhos de DVD; 01 máquina filmadora; 01 máquina fotográfica; 01 kit laboratório; 04 fichários em bom estado; 58 ventiladores; 02 microfones; 01 xérox; 03 impressoras; (c/defeito)01 scanner; 01 caixa de som amplificada; 02 aparelhos de microssister.

Condições de ordem e limpeza:

Deixam a desejar principalmente a limpeza.

Organização e funcionamento: Números de alunos da Escola

Total de alunos nos turnos manhã, tarde e noite é de 750.

Ficha de Observações das Atividades Observadas na Escola

Identificação do Aluno Estagiário

Estagiário: Antonio Jose Nunes Fontenele

Curso: Licenciatura em Matemática

Disciplina: Estágio Supervisionado II

Módulo: VI Ano: 2013

Identificação da Observação

Data da observação

Inicio: 05/07/2013

Término: 16/07/2013

Cronograma da Observação

Identificação do Aluno Estagiário

Estagiário: Antonio Jose Nunes Fontenele

Curso: Licenciatura em Matemática

Disciplina: Estágio Supervisionado II

Módulo: VI Ano: 2013

Cronograma de Atividades (Observação)

Data Observação Responsável

05/07/2013 Observação superficial da estrutura da escola (aspectos físicos);

08/07/2013 Observação nas salas de aula (interação entre aluno professor, professor e aluno);

09/07/2013 Observações nos banheiros, cantina, sala de auditório (teto caído);

10/07/2013 Observações nas salas desativadas (biblioteca em reforma).

11/07/2013 Observação nas salas dos professores, coordenação e secretaria.

12/07/2013 Frente da escola sem identificação, reboco do muro bem danificado sem pintura.

13/07/2013 Observação no sábado Letivo da Unidade Escolar Filinto Rêgo.

15/07/13 Dia normal de aula com uma observação superficial na rotina normal dos alunos.

16/0713 Finalização do Estágio de observação. Elaboração do Relatório final e recebimento da Declaração de conclusão do estágio.

Plano de Aula

Disciplina: Matemática

Assunto: Inequação do 1º grau

Professor: ________________________________________

Escola: Unidade Escolar Filinto Rêgo

Apresentação a turma sobre noções de desigualdade matemática e trabalhos com conceito de inequação do 1º grau com uma incógnita.

Objetivos

- Explorar os diferentes significados de desigualdade.

- Relacionar os diferentes significados de desigualdade ao conceito de inequação do 1º grau com uma incógnita.

- Estabelecer semelhanças e diferenças entre os princípios da igualdade e da desigualdade.

- Relacionar expressões envolvendo desigualdades escritas na língua materna e na linguagem matemática

Conteúdos

- Inequação do 1º grau com uma incógnita.

- Princípios da igualdade e da desigualdade.

- Linguagem algébrica.

Anos

8º e 9º anos.

Tempo estimado

Cinco aulas.

Material necessário

Lápis, borracha, papel e cópias das atividades.

Desenvolvimento

1ª etapa

Escreva no quadro a palavra Desigualdade e peça aos alunos para dizerem o que ela significa para eles.

2ª etapa

Explique para a turma que a partir de então será iniciado o estudo de desigualdade em matemática.

3ª etapa

Retome os exemplos de desigualdades registrados na aula anterior.

4ª etapa

Escreva no quadro as escritas 26n + 20 < 150 e 26n + 20 > 150. Pergunte quais interpretações os alunos fazem de cada frase matemática. Anote todas as respostas no quadro e incentive o estabelecimento de relações entre elas.

Avaliação

Consulta de livros didático adotado pela escola e/ou outro material didático e proponha atividades envolvendo a relação entre a língua materna e a linguagem algébrica, conforme sugerido ao final da etapa anterior. Durante a realização da atividade, acompanhe os alunos e avalie se eles compreenderam os significados dos sinais de desigualdade e também de termos específicos da matemática: dobro, quociente, vezes.

Atividades

Ensino Fundamental

Assunto: Inequações de 1º Grau

1.Resolva as seguintes Inequações, em :

a) 2x + 1 x + 6

b) 2 - 3x x + 14

c) 2(x + 3) > 3 (1 - x)

d) 3(1 - 2x) < 2(x + 1) + x – 7

e) x/3 - (x+1)/2 < (1 - x) / 4

f) (x + 3) > (-x-1)

g) [1 - 2*(x-1)] < 2

h) 6x + 3 < 3x + 18

i) 8(x + 3) > 12 (1 - x)

j) (x + 10) > ( -x +6)

Plano de Aula

Ensino Médio

Disciplina: Matemática

Assunto: Números Complexos

Professor: _____________________________________________

Escola: Unidade Escolar Filinto Rego

Justificativa

A importância dos números complexos está marcada pelas suas múltiplas aplicações em diversas áreas (Matemática, Física, Engenharia, Tecnologia,...). Números Complexos introduzem-se para dar sentido à raíz quadrada de números negativos. Abre-se assim a porta a um curioso e surpreendente mundo em que todas as operações (exceto a divisão por zero) são possíveis.

Desta forma, se faz necessário aprender a expressão dos números complexos, a sua representação gráfica, operações e forma trigonométrica/geométrica para facilitar sua compreensão.

Objetivo(s)

*Converter um número complexo da forma algébrica para a forma trigonométrica.

*Representar números complexos na sua forma trigonométrica.

Disciplina envolvida

Matemática

Metodologia/Procedimentos

Operações com o conjunto dos números reais;

Introdução aos números complexos.

Procure reforçar que da mesma forma que a cada número real pode-se associar um único ponto da reta real, assume-se que a cada elemento z = a + bi do conjunto dos números complexos corresponde um único ponto P(a,b) do plano cartesiano e vice- versa. A parte real de z é representada no eixo das abscissas, que é chamado de eixo real, e a parte imaginária, no eixo das ordenadas, que é o eixo imaginário.

Avaliação

Atividades em sala - Listas de exercícios envolvendo aplicações do assunto no cotidiano.

Atividades

Disciplina: Matemática

Assunto: Números Complexos

Professor: ____________________________________

Escola: Unidade Escolar Filinto Rego

01. O produto (5 + 7i) (3 - 2i) vale:

a) 1 + 11i

b) 1 + 31i

c) 29 + 11i

d) 29 - 11i

e) 29 + 31i

02. Se f(z) = z2 - z + 1, então f(1 - i) é igual a:

a) i

b) -i + 1

c) i - 1

d) i + 1

e) -i

03. (FUVEST) Sendo i a unidade imaginária (i2 = -1) pergunta-se: quantos números reais a existem para os quais (a + i)4 é um número real?

a) 1

b) 2

c) 3

d) 4

e) infinitos

04. Sendo i a unidade imaginária o valor de i10 + i-100 é:

a) zero

b) i

c) -i

d) 1

e) -1

05. Sendo i a unidade imaginária, (1 - i )-2 é igual a:

a) 1

b) -i

c) 2i

d) -i/2

e) i/2

06. A potência (1 - i )16 equivale a:

a) 8

b) 16 - 4i

c) 16 - 16i

d) 256 - 16i

e) 256

07. Se os números complexos z1 = 2 - i e z2 = x + 1, x real e positivo, são tais que |z1 . z2|2 = 10 então x é igual a:

a) 5

b) 4

c) 3

d) 2

e) 1

08. O módulo do complexo cos a - i . sen a é:

a) -1

b) -i

c) i

d) i4

e) i5

09. Calcular as raízes quadradas do número complexo 5 - 12i.

10. Achar o conjunto-verdade, em R, da equação x8 - 17x4 + 16 = 0.

FOTOS

Entrada da Escola

Banheiros sujos, com infiltrações e muita sujeira.

Quadra de esporte coberta.

...

Baixar como  txt (24.8 Kb)  
Continuar por mais 14 páginas »