TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Ciencia Politica

Artigo: Ciencia Politica. Pesquise 793.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  15/4/2013  •  1.351 Palavras (6 Páginas)  •  606 Visualizações

Página 1 de 6

1. Qual o objeto da Ciência Política? Explique

A Ciência Política é uma ciência de observação e segundo Duverger e como tal não é possível ter uma definição precisa sobre a Ciência Política.

“Uma precisa definição de ciência política só seria, realmente possível se a ciência política estivesse perfeitamente conceituada, se tivesse sido explorado inteiramente o seu domínio. (DUVERGER, 1962, p.9)

A Ciência Política ainda não foi explorada inteiramente, por ser uma ciência jovem está em desenvolvimento e seu campo de estudo são os fenômenos oriundos do poder é a Ciência do “poder”, a Ciência do “Estado”. O ponto em comum desta ciência é a noção de poder, como os governantes exercem sua função.

2. O que caracteriza a democracia de Atenas, fazendo-a distinguir-se dos governos da antiguidade? Explique

Os gregos influenciaram a política desde seus primórdios até os dias de hoje. No entanto segundo George Sabine “Os filósofos gregos cogitavam de práticas políticas muito diferentes das que predominaram no mundo moderno”. (1961, p. 17)

No entanto dos povos da antiguidade os gregos desenvolveram uma organização política inovadora para resolver os problemas da sociedade.

A democracia grega tinha como ponto principal a participação, havia uma preocupação em proporcionar a participação aos cidadãos atenienses, onde todos tinham a oportunidade de participar.

Para os gregos, cidadania era poder participar da vida publica da Cidade-Estado, era honrosa aos homens esta participação. A organização política dentro da Cidade- Estado era tão democrática que todos os cidadãos gregos homens maiores de 20 anos tinham participação garantida formando a Assembléia ou Eclésia e podiam se candidatar a cargos públicos e havia uma rotação nos “cargos” públicos permitindo uma participação justa e representatividade.

3. Quais as principais críticas feitas por T. Morus ao governo e á sociedade inglesa? A quem ele atribui os problemas que o que o povo inglês sofria?

Em seu livro Utopia Thomas Morus fez a primeira crítica com fundamentos ao regime burguês. Neste período o regime feudal estava entrando em crise, pois iniciava o que conhecemos hoje por capitalismo, as terras que os camponeses cultivavam estavam se transformando em pastos para a nobreza e o clero alargar seus negócios, seu comércio. Sem terras para poder cultivar seus alimentos e poder morar a fome e a miséria era crescente nesta sociedade.

Os mitos produzidos pela religião não davam mais conta de explicar tantos problemas sociais que emergiam. Como sustentar a máxima apregoada, onde todas as coisas são atribuídas a Deus, como se justificar diante de tanta miséria diante do caos.

Os nobres e o clero se intitulavam representantes de Deus e se valiam desta “autoridade” para justificar suas injustiças, pois sendo estes representantes diretos de Deus se colocavam acima das leis.

Thomas Morus atribui os problemas que o que o povo inglês sofria a nobreza e o clero, estes oprimiam o povo com sua avareza e ganância, pois seu alvo era adquirir riquezas e terras para se perpetuarem no poder.

Os camponeses eram tão oprimidos pela nobreza e a opulência da igreja, que Morus chegou a relatar que “A dignidade real não consiste em reinar sobre mendigos, mas sobre homens ricos e felizes” haviam tantos nobres para ser mantidos pelo trabalho e suor do povo que os camponeses já não suportavam mais, estavam desfalecendo.

4. Descreva e explique alguns aspectos importantes da ilha da Utopia: governo educação, trabalho, religião.

O desejo de Thomas Morus, representado pelo seu personagem Rafael Hitlodeu, era que os países/reinos fossem capazes de ter uma republica como descrita em Utopia.

Governo: Utopia teve seu território apoderado por Utopus, a ilha é composta por 54 cidades e todos os anos 3 velhos sábios são escolhidos deputados em cada cidade e juntos vão a Amarouta (capital) para tratar de negócios referente a Utopia. (MORUS, 1992, p.36)

Cada grupo de 30 famílias escolhe todos os anos um magistrado chamado sifogrante, totalizando 200 pessoas que após juramento de escolherem o melhor é feita uma eleição por voto secreto para escolher um príncipe para governar e este não deve ser tirano.

Educação: Em Utopia os padres eram encarregados para ser educadores da infância e da adolescência, e estes devem educar as crianças os costumes e características das crianças.

As crianças deveriam ser educadas desde a infância pois sua alma é ainda dócil suas idéias ainda eram sadias, uma vez aprendidos estes princípios quando homens o estariam mantendo o Estado sem levá-lo á ruína por causa de ensinamentos errados, falta de experiência, princípios.

Trabalho: Todos em utopia praticam a agricultura, deste ofício ninguém pode ser dispensado, nem mesmo as crianças e as mulheres. Cada utopiense aprende

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.3 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com