TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O Jornal Do Brasil E A Ditadura Militar

Por:   •  9/4/2013  •  4.392 Palavras (18 Páginas)  •  784 Visualizações

Página 1 de 18

FACULDADE DO POVO

CURSO DE JORNALISMO

ADEMIR PLASA FILHO

DAIANY OLIVEIRA ARAÚJO

JÉSSICA TAMYRES DOS SANTOS

JÚLIA CARVALHO CABRAL

MILENE MAIA MORGADO

QUÉZIA BARBOSA DA SILVA

O JORNAL DO BRASIL NA DITADURA

SÃO PAULO

2011

ADEMIR PLASA FILHO

DAIANY OLIVEIRA ARAÚJO

JÉSSICA TAMYRES DOS SANTOS

JÚLIA CARVALHO CABRAL

MILENE MAIA MORGADO

QUÉZIA BARBOSA DA SILVA

O JORNAL DO BRASIL NA DITADURA

Trabalho apresentado no curso de graduação a Faculdade do Povo, Curso de Jornalismo para avaliação na matéria de História Social da Mídia.

Orientação: Prof. Ms. Patrícia Paixão

SÃO PAULO

2011

Sumário

Os primeiros anos do JB 4

A Família do JB 4

Os Pereira Carneiro 4

"Doutor Brito": o genro da Condessa 5

O JB hoje 7

Contexto histórico da ditadura 7

1964 - O início 7

AI-1 consolidação do novo regime 9

Governo Castelo Branco 9

Governo Costa e Silva 10

Governo Médici 10

Governo Geisel 11

Governo Figueiredo 11

O jornal do Brasil e a ditadura militar 12

O AI-5 e a censura 12

O ato final 14

Referências Bibliográficas 16

Os primeiros anos do JB

Rodolfo Epifânio de Souza Dantas, ex-ministro da justiça, foi o fundador do Jornal do Brasil. O jornal nasceu em 9 de abril de 1891, no período em que o regime republicano se firmava, com o objetivo de defender a monarquia deposta dois anos antes. Mesmo defendendo a monarquia de forma sutil, tentava transmitir a isenção para que não fosse reprimido pelo governo, pois tinha a intenção de ser um jornal permanente.

Com a repressão do governo vigente, os proprietários deixaram o jornal e o mesmo foi assumido por novos proprietários ligados a monarquia. Houve obstáculos financeiros até a chegada de um grupo ligado a Rui Barbosa, que era o redator chefe do jornal, desde então o jornal passa a defender os ideais republicanos. Devido a divergências políticas com o governo, Rui Barbosa foi cassado. O jornal permaneceu fechado por mais de um ano, sendo reaberto em novembro de 1894, foi assumido pela família Mendes de Almeida, que permaneceram no comendo do jornal até 1894.

Com inicio da primeira guerra mundial em 1914, houve encarecimento de algumas matérias primas utilizadas na produção gráfica, e devido à dificuldade financeira, o jornal é hipotecado ao conde Pereira Carneiro, que assumiu em 1919, pelo fato de os donos não conseguirem pagar a hipoteca.

A Família do JB

Os Pereira Carneiro

O conde Ernesto Pereira Carneiro assumiu o Jornal do Brasil em 1918. Seu título fora dado pelo Vaticano, portanto, era considerado um conde papal. Nasceu em 1877 em Jaboatão. Era jornalista e político, sendo deputado na Constituinte de 1933 e reeleito em1935. Foi o fundador da Rádio Jornal do Brasil em 1935. O conde faleceu em 21 de janeiro de 1954, deixando o Jornal do Brasil para sua viúva, Maurina Dunshee de Abranches Pereira Carneiro, a Condessa Pereira Carneiro.

Maurina Dunshee de Abranches Pereira Carneiro, filha do jornalista

...

Baixar como (para membros premium)  txt (28.9 Kb)  
Continuar por mais 17 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com