TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Resumo Historia Do Brasil

Por:   •  8/4/2013  •  725 Palavras (3 Páginas)  •  744 Visualizações

Página 1 de 3

Na primeira das três grandes divisões do Livro é tratado o período imperial, onde foram marcantes as dificuldades decorrentes de erros políticos no momento da independência, a construção da soberania e do imaginário nacional e a consolidação inicial das fronteiras nacionais. No momento da independência o cenário mundial era favorável as aspirações brasileiras. Aos ingleses interessava um Brasil aberto e economicamente ligado a ela, além disso, qualquer tentativa de reconquista seria desmotivada pela fraqueza portuguesa (que se provou com a curtíssima guerra de reconquista) e pelo jogo de interesses entre santa aliança e quádrupla aliança. Os ingleses não permitiriam que forças conservadoras interviessem no Brasil. No entanto, D. Pedro I não soube usar esse contexto e acabou por promover um verdadeiro leilão da independência. Numa busca acelerada por obter o reconhecimento do Brasil concedeu os mais variados favores a potências estrangeiras, em especial os tratados desiguais com a Inglaterra. O imaginário e a consolidação da soberania brasileira vêm em momento posterior, tanto com a percepção dos erros de 1822 que levou a relativa prosperidade quanto com as guerras no sul do país, em especial a Guerra do Paraguai. A percepção dos erros de 1822 levou as reformas tarifarias em 1844, melhorando em muito o desempenho do país. Infelizmente, as políticas de estímulo indústria foram minimizadas por comodismo político. As guerras do sul do país estiveram intimamente ligadas com a política de fronteiras, que a partir de meados do século XIX passou a definir-se pelo uti possidetis , e também a desestabilização do regime imperial e sua conseqüente queda em 1889.

A segunda parte trata da transição do modelo agroexportador ao desenvolvimentista, começa com a instauração da república em 1889 e termina com o inicio do regime militar em 1964. Pode-se destacar nesse período três eventos principais: a Política externa do Barão do Rio Branco, a política externa de Getúlio Vargas na Segunda Guerra Mundial e o período da Política Externa Independente com Jânio Quadros e João Goulart. O Barão do Rio Branco dedicou sua carreira como chanceler brasileiro a uma bem sucedida demarcação de fronteiras e negociações políticas. Conseguiu normalizar quase a totalidade das fronteiras amazônicas sem o uso da força e sempre defendendo os interesses agroexportadores do Brasil. Getúlio Vargas, uma geração depois buscava acelerar o desenvolvimento da indústria nacional que teve seu primeiro surto na cafeicultura São Paulo. Com esse intuito, fez jogo duplo entre alemães e norte-americanos na Segunda Guerra Mundial para conseguir benefícios econômicos. Os americanos acreditando na necessidade estratégica do Brasil deram o esperado apoio econômico e o Brasil definitivamente passou a apoiar os aliados. Na década de 1960 o Brasil passa a defender uma política externa independente, atuando com o

...

Baixar como (para membros premium)  txt (4.7 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com