TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Medição Da Densidade De Materiais Em Laboratório

Por:   •  20/7/2014  •  753 Palavras (4 Páginas)  •  329 Visualizações

Página 1 de 4

1. Introdução

1.1 Propriedades físicas e químicas da matéria

Toda substância tem um conjunto único de propriedades – características que nos permitem reconhecê-las e distingui-las de outras substâncias. As propriedades da matéria podem ser classificadas como físicas ou químicas. As propriedades físicas podem ser medidas sem alterar a identidade e a composição das substâncias. Essas propriedades incluem cor, odor, densidade, ponto de fusão, ponto de ebulição e dureza. As propriedades químicas descrevem como uma substância pode se alterar ou reagir para formar outras.

1.2 Densidade

A densidade é uma propriedade física intensiva (independe da quantidade de amostra analisada) muito utilizada para caracterizar substâncias. É definida como a quantidade de massa em uma unidade de volume de substância.

A densidade de sólidos e líquidos é, em geral, expressa em unidades de gramas por centímetro cúbico (g/cm3) ou gramas por mililitro (g/mL).

Uma vez que a maioria das substâncias variam o volume quando é aquecida ou resfriada, as densidades são dependentes da temperatura. Quando relatamos densidades, a temperatura deve ser especificada. Geralmente supomos que a temperatura é 25 ºC, próxima da temperatura ambiente, quando ela não é fornecida.

1.3 Soluções saturadas

Quando um soluto sólido começa a se dissolver em um solvente, a concentração de partículas do soluto na solução aumenta, bem como suas chances de colidir com a superfície do sólido. Tal colisão pode fazer com que a partícula do soluto se religue ao sólido. Esse processo, que é o oposto do processo de dissolução, é chamado cristalização.

Soluto + Solvente → Solução

Quando a velocidade dos processos opostos se tornam iguais, não ocorre nenhum outro aumento líquido na quantidade de soluto na solução.

Uma solução em equilíbrio com o soluto não dissolvido é saturada. O soluto adicional não se dissolverá se adicionado a uma solução saturada.

2. Objetivos

Realizar a medição da densidade de peças de alumínio e do cloreto de sódio (NaCl) dispondo de equipamentos laboratoriais básicos.

3. Metodologia

3.1 Medição da densidade das peças de alumínio

3.1.1 Materiais e reagentes utilizados

• Blocos de alumínio de tamanhos variados;

• Água destilada;

• Balança semi-analítica;

• Provetas de 25:0,5 mL e 10:0,1 mL.

3.1.2 Procedimento experimental

Dispondo-se de cinco blocos de alumínio de massas e volumes variados, mediu-se separadamente suas massas em uma balança semi-analítica.

Posteriormente, adicionou-se um determinado volume de água destilada a uma proveta, utilizando-se daquela de menor volume (10 mL), quando possível, devido à sua maior precisão. Então, inseriu-se a peça de alumínio à proveta, observando-se a variação volumétrica ocorrida.

3.1.3 Resultados

Os resultados obtidos na medição das propriedades dos blocos de alumínio estão relacionados na Tabela 1.

Massa Volume Densidade

1 2,5711 g 1,0 mL 2,5711 g/mL = 2,6 g/mL

2 2,3489 g 0,8 mL 2,93612 g/mL = 2,9 g/mL

3 2,5727 g 1,0 mL 2,5727 g/mL = 2,6 g/mL

4 1,9787 g 0,8 mL 2,4733 g/mL = 2,5 g/mL

5 1,0652 g 0,4 mL 2,6630 g/mL = 2,7 g/mL

Tabela 1 – Massa, volume e densidade dos blocos de alumínio.

(GRAFICO !)

3.1.3.1 Cálculo do desvio-padrão

0,070748

3.2 Procedimento para medição da densidade

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.5 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com