TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

O Que é Angioplastia Com Balão?

Por:   •  7/2/2015  •  1.329 Palavras (6 Páginas)  •  283 Visualizações

Página 1 de 6

O que é angioplastia com balão?

A angioplastia coronariana é um procedimento introduzido em 1978, destinado a aliviar o estreitamento das artérias que irrigam o músculo cardíaco (coronárias) provocado pelo crescimento de depósitos gordurosos, as chamadas placas de aterosclerose.

Consiste em introduzir um fino tubo de material plástico (cateter) dotado de um balonete em sua ponta através de uma artéria do braço ou virilha e posicioná-lo no local da obstrução nas artérias coronárias, utilizando-se raios-X com injeção de contraste iodado. O balonete é insuflado uma ou mais vezes, “espremendo” a placa contra a parede do vaso permitindo reduzir consideravelmente o bloqueio à passagem do sangue. Quando bem sucedido, o procedimento leva ao desaparecimento ou melhora significativa da dor no peito (angina) e reduz o risco de um infarto do miocárdio, sem a necessidade de uma cirurgia de revascularização miocárdica. Cada vez mais têm se recorrido à colocação de “stents” para assegurar a persistência de uma boa abertura do local dilatado e impedir o reestreitamento do vaso naquele ponto. Os “stents” são pequenas molas ou cilindros ocos de aço inoxidável trançado e expansível, inseridos exatamente no local da dilatação por balão, que estabilizam o local dilatado, mantendo-o aberto.

Quando indicamos a angioplastia?

Em casos de angina instável, situação em que o paciente tem dor e isquemia em repouso, rebelde às medidas iniciais de controle clínico, uma coronariografia pode revelar uma ou mais lesões responsáveis pelo mal, com certas características que as tornam adequadas à pronta inserção de um cateter-balão. O alívio é rápido e o resultado a curto e médio prazo costuma ser muito bom, uma vez superado o risco de oclusão aguda.

Os pacientes portadores de angina estável ou de recente início, com apenas um ou dois estreitamentos arteriais identificados à cinecoronariografia, podem submeter-se a angioplastia com bons resultados a médio para longo prazo.

Os principais obstáculos à realização de uma angioplastia são o tipo de lesão abordada e a experiência da equipe. Uma placa de aterosclerose extensa, cheia de cálcio, ou localizada numa acentuada curvatura do vaso, pode traduzir um fraco resultado pós-dilatação e até mesmo produzir complicações se manipulada. Uma equipe pouco experiente no procedimento também pode exibir maus resultados. Na ausência destas duas limitações, os resultados costumam ser favoráveis.

Quais as complicações da angioplastia?

A mais séria complicação da ATPC é a oclusão aguda da artéria coronariana dilatada nas primeiras horas após o procedimento, o que pode ocorrer em até 5% dos casos devido a descolamento (dissecção) da camada mais interna da artéria, coagulação do sangue no local (trombose) e constrição do segmento dilatado (espasmo). Os antiplaquetários e anticoagulantes são medicamentos frequentemente utilizados para minimizar estas complicações. O espasmo pode também ser revenido por medicação específica, como os nitratos e bloqueadores dos canais de cálcio.

No caso de uma oclusão aguda da artéria que foi submetida à angioplastia, o paciente é encaminhado imediatamente ao laboratório de hemodinâmica e colocação de “stent”. Alguns podem necessitar de cirurgia de revascularização miocárdica de emergência, um procedimento cuja mortalidade excede em 2 a 3 vezes aquela esperada para um procedimento rotineiro de revascularização miocárdica. De modo geral, a mortalidade da angioplastia é de apenas 0.5%, o risco de um infarto do miocárdio durante o procedimento é de 1 a 2%, e o risco de uma cirurgia de urgência é também 1 a 2%.

Como é a recuperação após uma angioplastia?

O procedimento é realizado na sala de cateterismo cardíaco sob anestesia local e dura em média 30-60 minutos, podendo estender-se de acordo com a situação apresentada. Em procedimentos não emergenciais (eletivos) os pacientes recebem alta no dia seguinte, com a recomendação de evitar exercícios vigorosos ou levantar pesos acima de 10 kg nas primeiras 2 semanas da angioplastia. Em 2 a 3 dias o trabalho e a atividade sexual podem ser retomados.

Quais os resultados em longo prazo da angioplastia?

Os benefícios de longo prazo dependem do tempo em que as artérias dilatadas permanecem abertas. Em cerca de 30 a 40% dos casos um ou mais vasos

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.8 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com