TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Desenvolvimento Embrionário

Por:   •  7/8/2014  •  252 Palavras (2 Páginas)  •  207 Visualizações

Página 1 de 2

Comecemos pela fecundação. Só um espermatozóide penetra normalmente no oócito II quando se encontram no 1/3 externo da trompa de Falópio ou trompa uterina.Assim que a cabeça do espermatozoide penetra se torna dilatada e o material hereditário nela contido une-se com o material hereditário do óvulo.

Depois da fecundação o ovo formado começa imediatamente a dividir-se, passando por um estágio de 2 células, depois 4, 8 e assim por diante. O processo continua enquanto o embrião caminha ao longo da trompa em direção ao útero e proximadamente três a quatro dias após a fecundação forma-se uma pequena bola de oito a dez células (mórula) e chega ao útero onde continua a desenvolver-se, imerso no líquido da cavidade uterina. Imediatamente antes da implantação o blastocisto tem aproximadamente 200 células, a maioria das quais formarão a placenta e outros anexos embrionários que serão posteriormente descartados. Apenas sete a dez por cento das células do blastocisto formarão o embrião.(botão embrionário) Até este momento, não é possível a mulher reconhecer que tem um novo indivíduo no seu útero.

No sétimo dia após a fecundação, o blastocisto humano implanta-se na camada celular que recobre a cavidade uterina, chamada endométrio. Para que isso ocorra, é preciso que o endométrio esteja num estado receptivo pela ação dos hormônios do ovário, que são o estradiol e a progesterona. A implantação consiste no processo no qual o blastocisto perfura o endométrio, penetra-o e forma um ninho no seu interior. A implantação completa-se quando o endométrio recobre o embrião e envolve-o totalmente.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (1.6 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com