TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Bussiness To Consumer

Trabalho Universitário: Bussiness To Consumer. Pesquise 788.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  9/5/2014  •  1.288 Palavras (6 Páginas)  •  270 Visualizações

Página 1 de 6

O COMÉRCIO ELETRÔNICO NO BRASIL

Resumo: O comércio eletrônico é um gigante que movimentou no comércio entre

empresas (B2B), a cifra de US$ 67 bilhões em 2005. No varejo on-line (B2C), o montante

movimentado foi na ordem de R$ 2,5 bilhões em 2005, com projeção estimada para R$ 3,9

bilhões em 2006. Neste cenário, a maioria dos consumidores on-line preferiu gastar com

cultura e informação, movimentando 18,4% do montante do B2C.

PALAVRAS-CHAVE: B2C.C2C. COMÉRCIO ELETRÔNICO. INTERNET.

A Internet não surgiu como a vemos hoje. Na época da Guerra Fria os norteamericanos desenvolveram uma rede para manter as comunicações entre as bases

militares. Essa rede era conhecida como ArphaNet. Com o fim da Guerra Fria,

deixou de ser segredo de guerra. Como a tecnologia já existia, permitiram que

cientistas a utilizassem nas universidades. Com o advento da World Wide Web, a

rede foi enriquecida, pois o conteúdo ganhou cores, imagens, sons e vídeos. Através

de um inteligente sistema de localização de arquivos, a internet proporciona um

ambiente para que cada informação tenha um endereço personalizado, que pode

ser acessado por qualquer usuário.

Podemos conceituar Internet como “um conjugado de computadores

interligados em várias redes, que se comunicam em protocolos unificados, de forma

que as pessoas que estão conectadas usufruam de serviços de informação e

comunicação de alcance mundial.”

A Internet no Brasil teve início em 1991, com o advento da a RNP (Rede

Nacional de Pesquisa), que era um sistema acadêmico ligado ao MCT (Ministério de

Ciência e Tecnologia). Ainda hoje, a RNP é o "backbone" principal, e abrange

instituições e centros de pesquisa, universidades e laboratórios. Com isso, a RNP se

responsabiliza pela infra-estrutura de interconexão e informação, controlando o

“backbone”.

No ano de 1994, a EMBRATEL lançou, de forma experimental, o acesso online, para saber mais sobre ela. Somente em 1995 é que se deu a liberação para o

setor privado ter acesso à Internet, para estudar como explorar comercial os seus

benefícios. Essa liberação, passados 20 anos, mostra um cenário bem diferente.

Segundo Monteiro (2006), o Brasil é responsável por 50% de toda a

transação de e-commerce na América Latina, e titular de cerca de 800.000 domínios

com extensão “.br” e 80.000 domínios “.com”.

E-commerce ou E-business?

Segundo o conceito de Idesis, "E-commerce significa comércio eletrônico, ou

seja, o conjunto de atividades comerciais que acontecem on line. A diferença entre

E-commerce e E-business, expressões que muitas pessoas confundem, existe. Ebusiness não envolve transação comercial, é um negócio eletrônico, uma

negociação feita pela Internet mas que não envolve necessariamente uma transação

comercial. É um erro de quem está no mercado utilizar estas duas expressões para

dizer sobre a mesma coisa". Exemplificando, podemos citar um Diretor de Ecommerce e um d E-Bussines. O primeiro atua na área de vendas, e é responsável

pelas relações comerciais da empresa na Internet. O segundo atua não atua na

área de vendas, e é o responsável pelas negociações da empresa na Internet.

Formatos do Comércio Eletrônico

A internet hoje praticamente monopoliza o comércio eletrônico. De acordo

com os ensinos de Potter e Turban (2005), existem vários tipos de Comércio

Eletrônico. Os mais comuns são:

B2B – BUSSINES-TO-BUSSINES

É a Negociação Eletrônica entre empresas. Muito comum, é a

modalidade que mais movimenta importâncias monetárias. Em 2005,

segundo a Revista InfoEXAME, foi movimentado 67bilhões de dólares no

mercado eletrônico brasileiro. Somente a Petrobrás foi responsável por

45 bi de dólares em B2B.

B2C – BUSSINES-TO-CONSUMERS -

Negociação

Eletrônica

entre

empresas

e

consumidores.

Esta

modalidade representa a virtualização da compra e venda. A diferença é

que as pessoas escolhem e pagam os produtos pela internet. Segundo

estudo da Revista InfoExame, em 2005 foi movimentado pelas 50

maiores empresas de e-commerce no Brasil, o montante de 3bilhões.

Somenta a Gol Linhas Aéreas movimentou mais de 1bilhão. Podemos

citar

exemplos

de

B2C

com

o

site

www.americanas

.com,

...

Baixar como (para membros premium)  txt (9.9 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com