TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS: ÁGUA, CARBONO, ENXOFRE, NITROGÉNIO, OXIGÊNIO E FÓSFORO

Por:   •  15/1/2017  •  Trabalho acadêmico  •  2.914 Palavras (12 Páginas)  •  444 Visualizações

Página 1 de 12

ARTIGO DE REVISÃO

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS: ÁGUA, CARBONO, ENXOFRE, NITROGÉNIO, OXIGÊNIO E FÓSFORO

CAROLINA ASSIS RODRIGUES1 JOÃO EDUARDO SOUSA DE FREITAS2 JOÃO VICTOR MEDEIROS LEMOS3 JOSÉ JACOB MELO METSAVAHT4 GABRIEL ASSIS RODRIGUES5

INTRODUÇÃO

Devido ao grande desenvolvimento industrial e aumento populacional, a construção civil se tornou um dos setores que mais consomem recursos naturais, desde a produção dos insumos empregados até a realização do projeto. Isso interfere na preservação do meio ambiente e no andamento dos ciclos biogeoquímicos.

Responsáveis pela rotação das substâncias químicas presentes na superfície da Terra, os ciclos biogeoquímicos estão diretamente relacionados com processos geológicos, hidrológicos e biológicos. Abrange o trânsito dos elementos presentes no meio ambiente e sua transferência para os organismos e, no sentido inverso, dos organismos para o meio ambiente. Dessa forma, a água, o carbono, o oxigênio, o nitrogênio, o fósforo e o enxofre percorrem essas etapas, unindo todos os componentes vivos e não vivos da Terra (REZENDE, 2003).

Para minorar ou retroceder as consequências da ação da construção civil nesses ciclos é fundamental entender seu funcionamento e como exatamente são abalados pelas obras.

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

Ciclo da água

Segundo a SEMACE (Secretaria de Meio Ambiente do Ceará) (2011), o planeta terra está coberto por 70% de água, sendo esta, dividida em doce e salgada. A água doce do planeta corresponde a um total de 2,5% e já a salgada possui aproximadamente 97,5% do total existente. Desse modo, o Biólogo PAULO JUBILUT (2012) afirma que para manter a homeostase do planeta e garantir a vida dos seres vivos e ainda controlar a temperatura do planeta, é necessário a existência de um ciclo de renovação da água, ciclo este chamado Ciclo Hidrológico ou simplesmente Ciclo da Água.

O ciclo da água corresponde basicamente a movimentação da água no planeta terra passando pelo ambiente físico e o orgânico, por isso é conhecido como um Ciclo Biogeoquímico, “Bio” que deriva de orgânico, “Geo” de físico e “Químico” de elemento químico, que no caso o elemento é a própria água. De acordo DIRCEU D’ALKMIN TELLES (2012) tal ciclo caracteriza a troca contínua de água na hidrosfera, entre a atmosfera, a água do solo, águas superficiais, subterrâneas e das plantas.

A água é o único elemento capaz de existir em todos os três estados físicos (sólido, líquido e gasoso). Essa existência implica que a água está mudando de estado continuamente, o que de tal fato é exatamente a explicação para a ocorrência do ciclo hidrológico. Assim, o vapor de água resultante da transpiração e da evaporação cujo nome é conhecido como evapotranspiração, se condensa na atmosfera após a ocorrência da mudança de estado e então forma gotículas que permanecem em suspensão na atmosfera, a qual forma na linguagem popular as “nuvens”. Após a junção de diversas outras gotículas provenientes do mesmo processo, ocorre a precipitação, ou seja, acaba chovendo.

__________________________________

12345 Discente em Eng. Civil pela Universidade Federal de Goiás, UFG, Catalão – GO.

 

 DIRCEU D’ALKMIN TELLES (2012), afirma que após a precipitação, a água pode tomar dois caminhos, podendo infiltrar-se pelo solo e formar então um lençol freático ou um aquífero e também pode escoar pelo solo até chegar a um rio, lago ou oceano, no qual o ciclo dá seguimento.

Com a incidência da energia solar na terra, dá-se o início do ciclo. Com a transpiração de plantas e de animais e pelo processo de sublimação, o qual ocorre à transferência de água da superfície terrestre para a atmosfera, passando assim do estado líquido para gasoso. Segundo AMABIS & MARTHO (2010), a vegetação tem papel importantíssimo neste ciclo, devido à parte da água que cai é absorvida pelas raízes e acaba voltando para a atmosfera pela evaporação direta ou simplesmente pela transpiração de tal vegetação. A evaporação ocorre principalmente nos períodos mais quentes do dia e consequentemente nas zonas mais quentes da terra, o que é resultado da influência da energia solar. Desse modo, nos oceanos ocorre elevada evaporação, porque é justamente influenciado das altas temperaturas subtropicais, o que justifica na citação anterior sobre elevadas temperaturas. A precipitação torna-se elevada nas florestas, pois é grande o número de transpirações decorrentes da vegetação desse lugar, e ainda nesse aspecto os desertos possuem precipitação média anual inferior a 250 mm, segundo dados da BioMania (1999/2015), enquanto que nas florestas é de aproximadamente 168 cm a precipitação média anual.  

...

Baixar como (para membros premium)  txt (19.7 Kb)   pdf (491.8 Kb)   docx (420.5 Kb)  
Continuar por mais 11 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com