TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Desenvolvimento De Sistema De Controle

Exames: Desenvolvimento De Sistema De Controle. Pesquise 813.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  7/8/2013  •  3.800 Palavras (16 Páginas)  •  533 Visualizações

Página 1 de 16

Conteúdo

1.0 – Introdução 2

2.0 – O que é? 2

2.1 – Composição – UTR (Unidade Telecomando Remoto) 2

2.1.1 – EEAB (Estação Elevatória de Água Bruta) 2

2.1.2 – EEAT (Estação Elevatória de Água Tratada) 3

2.1.3 – Booster (Estação de Pressurização da Rede de Água) 3

2.1.4 – PCA (Ponto Critico Alto) 4

3.0 – Contexto Atual 4

3.1 – Diagrama do Contexto Atual 5

3.2 – Comportamento do Processo 6

3.3 – Problemas Operacionais 6

3.3.1 – Problemas Comuns 6

3.3.2 – Problemas In-Loco 8

4.0 – Contexto Proposto 13

4.1 – Proposta Solução dos Problemas 13

4.1.1 – Proposta 1 13

4.1.2 – Proposta 2 18

4.1.3 – Proposta 3 19

5.0 – Conclusões 21

1.0 – Introdução

Trata-se de um relatório técnico traçando um perfil da situação atual da Telemetria na cidade de Itapetininga, além de sugerir proposta técnica para melhoria do processo.

2.0 – O que é?

Um sistema automático de controle e coleta de informações, que possibilita ao CCO (Centro de Controle Operacional) atuar no controle operacional em tempo real na malha de distribuição de água na cidade de Itapetininga. Em via de regra toda estação remota implantada em um projeto é batizado com a nomenclatura UTR (Unidade de Telecomando Remoto), sendo assim ao longo desse relatório iremos no referenciar sempre a estação remota como UTR.

2.1 – Composição – UTR (Unidade Telecomando Remoto)

Para melhor entendimento dos problemas vamos descrever de forma gráfica a composição de UTR (Unidade Telecomando Remoto), assim iremos classificar-lás por tipo, abaixo segue a ilustração e a legenda:

2.1.1 – EEAB (Estação Elevatória de Água Bruta)

2.1.2 – EEAT (Estação Elevatória de Água Tratada)

2.1.3 – Booster (Estação de Pressurização da Rede de Água)

2.1.4 – PCA (Ponto Critico Alto)

3.0 – Contexto Atual

Esse sistema foi implantado na cidade de Itapetininga em 23 UTR’s (Unidade de Telecomando Remoto), baseando nas estruturas opera-cionais existentes, no caso em:

-

- EEAT (Estação Elevatória de Água Tratada);

- BOOSTER (Estação de Pressurização da Rede);

- PCA (Ponto Critico Alto – Ponto Mais Alto de Pressão na Região);

- Reservatórios (Estações de Armazenamento de Água);

Sendo essas, na grande maioria fora do prédio do CCO. Sua implantação ocorreu em meados do ano de 2006, com muitas dificuldades de comunicação com a unidade remota, visto que a tecnologia aplicada na comunicação não foi dimensionada de forma correta. Pois na região onde se localiza o CCO existe uma zona muito alta de interferência por RF(Rádio Freqüência). Abaixo um diagrama ilustrando as UTR’s Instaladas.

3.1 – Diagrama do Contexto Atual

3.2 – Comportamento do Processo

Ao longo destes 4 (quatro) anos de trabalho com a telemetria, obtivemos diversos resultados positivos na operação do sistema, mas porém, vimos que esse sistema começou a se degradar, sendo ou ora por ação da própria natureza ou ação causada por fadiga dos equipamentos.

De acordo com a experiência do processo, pode se observar um fato que acabou prejudicando o sistema, no qual é relevante a padronização dos equipamentos eletromecânicos. Um exemplo disso é a substituição de um equipamento de uma estação X, que no projeto inicial de telemetria foi dimensionado para X1 e após a ocorrência de alguma interpere a equipe de manutenção acabou substituindo o equipamento por Y1. Essa ocorrência acaba prejudicando o produto, pois não se consegue hoje efetuar alterações no software base (CLP) impossibilitando a simetria do controle. Sendo assim impossível um controle eficaz do processo, no entanto isso gera uma supervisão onerosa do processo. Ainda nesse aspecto salientamos que o mau dimensionamento dos equipamentos acaba por gerar um descontrole no processo, em síntese isso quer dizer que: - Há limitações de trabalho em alguns equipamentos, podendo ser ou por falta de infra-estrutura ou até mesmo por falta de estoque estratégico.

3.3 – Problemas Operacionais

Para melhorar a descrição dos problemas encontrados no contexto atual do processo, iremos dividir esse dialogo em 2 pessoas, sendo:

3.3.1 – Problemas Comuns

De todas as dificuldades encontradas, concluímos que alguns tópicos são relevantes e comuns a todas as unidades que fazem parte desta malha, para entendê-los iremos descrever-las de acordo com os tópicos abaixo:

Comunicação de Dados: Todas as UTR’s de alguma forma estão interligadas ao CCO, no entanto esse produto, chamado Telemetria, foi concebido em duas tecnologias de comunicação, sendo o Padrão Ethernet (Captação e ETA) e o Padrão RF 900 MHz (Rádio Frequencia – VHF 900 MHz) utilizado em todas as estações remotas que não dispõem de rede corporativa. No entanto essa ultima citada nos vem ao longo do tempo trazendo muitos problemas, que acabam por afetar diretamente o processo de trabalho. Um exemplo disso é a zona de interferência que existe próximo do CCO (Prédio GD ETA), onde quando percebido a RADT/TI realizou um estudo técnico (Ver Anexo B1) e constatou que o principal causador disso é a transmissão UHF/VHF da TV Tem e a torre de transmissão do Provedor de Internet Zulknet, que utiliza a freqüência 2.4 GHz com amplificação de Sinal de 1 Watt de potência nas freqüências 750MHz ~ 5.8GHz, que por sinal é proibido pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Essas interferências fazem com que o SCADA (Sistema de Controle Automatizado de Diagnostico e Analise) acabe por nos apresentar falhas de comunicação impossibilitando a coleta de informações básicas ao processo como: - vazão, nível de reservação, pressão, grandezas elétricas, proteções atuadas e etc.

(Esquema de Comunicação com as UTR’s)

Já observamos em experiência anterior que em determinado dia, o ajuste do Set Point (Ajuste de Controle da Estação) de uma UTR não foi possível, devido à impossibilidade de comunicação. Toda essa dificuldade gera transtorno aos controladores, pois em determinados momentos não sabemos o que é o certo ou errado e ligado ou desligado.

Instrumentação Incompatível: Outra situação que também gera transtornos para o CCO é a incompatibilidade de valores entre os TAG’s (Caixa de Texto que mostra dentro do SCADA o Valor no Campo) e o Instrumento. Em diversas UTR’s é comum vermos o medidor NIVITEC marcando X e o SCADA marcando Y. Em diversas situações já questionamos a Pitometria, porém ela responsabiliza a Telemetria. Outro fato, porém, que é importante constar, é o dimensionamento incorreto de medidores, pois temos algumas UTR’s que estão com medidores impróprios para rede a qual essa UTR faz parte, sendo assim o SCADA recebe valores que não condizem com a realidade de campo ficando assim impossibilitado de atuar de forma mais precisa no controle operacional e redução de perdas.

Estoques estratégicos: A dificuldade que encontramos também é não termos acesso a compra de equipamentos de painel, medidores ou até mesmo acessórios do CLP. A falta de planejamento por parte da área de manutenção acaba não elaborando um estoque estratégico. Isso nos trás uma série de problemas, pois a exemplo do Booster Belo Horizonte, onde após a ocorrência de interperes da natureza, houve a queima de diversos componentes e como não conseguimos comprar para realizar a manutenção da UTR, a mesma se encontra sucateada e trabalhando de forma manual e seguindo esse mesmo exemplo temos ainda a Vila Mazzei e o Reservatório da Vila Belo Horizonte que neste caso foi vitima de vandalismo.

Mão de Obra Especializada: Nesse item somos claros em dizer que não há. Embora contamos com a ajuda de diversos colaboradores, mas porém entendemos que é necessário a criação de uma equipe especializada que conduza a automação na RADT, não interessando se é própria ou terceirizada. Mas para que fique claro esse desejo, é importante expressar que a mão obra é apenas de execução e não de desenvolvimento do projeto, pois esse deve ser de propriedade da Sabesp.

3.3.2 – Problemas In-Loco

Neste tópico iremos relacionar por UTR os principais problemas, assim sendo eles classificados como: Erro de Projeto ou Adequação;

UTR01 (EEAB – Captação): Na captação após diversos meses de dificuldades com comunicação e compra do conversor de sinal, ela esta em funcionamento, porém com algumas dificuldades que consideramos a seguir:

Problema Classificação

Conjunto Moto-Bombas da captação velha com acionamento Manual Erro de Projeto

Sensores de Proteção dos Motores Captação Nova queimados sem peça para reposição, quase todos os termopares com jumpeamento Adequação

Sensor de Nível do Manancial não foi localizado, e descobrimos que há a utilização de função randonomica dentro do software do CLP para gerar o valor analógico Erro de Projeto

UTR02 (EEAT – ETA): Nesta estação existe algumas necessidades de melhoria, sendo:

Problema Classificação

Implantação do comando no software SCADA do 3º Conjunto Moto-Bomba do reservatório da quadra. Adequação

Implantação da leitura de PCA (Ponto Critico Alto) Zona Alta no software SCADA. Adequação

Implantação da leitura do Medidor de Vazão da Adutora de 500 mm no software SCADA Adequação

Implantação da leitura do Medidor de Vazão de Saída da ETA no software SCADA Adequação

Implantação da leitura de Nível de Reservatório do estacionamento no software SCADA Erro de Projeto

Redimensionamento da cubicagem dos reserva-tórios da Sede em relação aos extravasores e adequar essa leitura ao software SCADA Adequação

Redesenho do Layout do software SCADA Adequação

UTR03 (Reservatório – Chapada Grande): Esta estação necessita desta adequação:

Problema Classificação

Implantação de medidor de vazão na chegada do reservatório com informação no software SCADA Adequação

UTR08 (EEAT – Jd. Mesquita): Esta estação está gerando diversas dificuldades:

Problema Classificação

Válvula de controle de interligação do reservatório vem apresentando instabilidade e operando dentro do sistema de forma irregular Adequação

Implantação do Ponto Critico Distante para auxilio no controle de distribuição Erro de Projeto

UTR09 (PCA – Jd. Mesquita): Esta estação está gerando diversos alarmes para o CCO no SCADA, e após diagnostico foi identificado:

Problema Classificação

Ocorrência constante de alarmes de falta de energia no painel Adequação

UTR12 (Booster Nova Itapetininga): Abaixo os problemas encontrados na estação:

Problema Classificação

Informação da vazão apresentada no software SCADA está fora dos parâmetros ideais para estação Adequação

Informação de Frequencia do motor esta sendo apresentada de forma incorreta no software SCADA Adequação

UTR15 (Reservatório – Vila Nastri): As dificuldades encontradas são:

Problema Classificação

Nível de reservatório esta sendo apresentado de forma errada no software SCADA Adequação

Falta de medidor de pressão no recalque do Booster Nastri-Chapadinha Erro de Projeto

Falta de possibilidade de utilizar a bomba reser-va no Sistema Nastri-Chapadinha, sem que haja intervenção elétrica na estação. Essa opção não esta disponível no software SCADA e nem na estação local. Erro de Projeto

Dados apresentados sobre a Frequencia do Conjunto Moto-Bomba não é apresentada com valores reais no software SCADA Adequação

Implantação do Ponto Critico Distante para auxilio no controle de distribuição Adequação

UTR17 (PCA – Nastri-Athenas): Esta estação está gerando diversos alarmes para o CCO no SCADA, e após diagnostico foi identificado:

Problema Classificação

Ocorrência constante de alarmes de falta de energia no painel Adequação

UTR18 (EEAT – Belo Horizonte): As dificuldades encontradas são:

Problema Classificação

A estação está sucateada devido à interperes da natureza e vandalismo Adequação

UTR19 (Reservatório – Belo Horizonte): As dificuldades encon-tradas são:

Problema Classificação

A estação está sucateada devido à interperes da natureza e vandalismo Adequação

UTR21 (PCA – Jd. Santa Inês): As dificuldades encontradas são:

Problema Classificação

O ponto de coleta de informação de pressão se encontra em local inadequado Erro de Projeto

UTR22 (Booster – Vila Mazzei): As dificuldades encontradas são:

Problema Classificação

A estação está sucateada devido à interperes da natureza e vandalismo Adequação

4.0 – Contexto Proposto

Diante da dificuldade relacionada aqui, pesquisamos algumas solu-ções tanto de mercado como de expertize interna para podermos o quanto antes levantar o projeto de telemetria, que apesar de todas as problemáticas nos trouxe avanço no controle operacional. Para compreendermos as propostas vamos apresentá-las da seguinte forma:

4.1 – Proposta Solução dos Problemas

Neste item iremos descrever as propostas para solução dos proble-mas apresentados e possíveis melhorias referente aos erros de projetos.

4.1.1 – Proposta 1

Empresa: Vector Engenharia

Escopo do Serviço

UTR – 01 Captação

- Fornecimento / Necessidade

Intervenção elétrica para reabilitação da integração já existente das duas bombas da captação antiga, pois o painel de acionamento destas foi substituído.

- Fornecimento de dois transdutores de temperatura range 200ºC para PT-100. Para ser substituído, pois os existentes estão queima-dos. Para as bombas da captação nova.

Integração do sistema de automação (CLP e Supervisório) ao novo sistema de comunicação implantado pela Sabesp;

- Testes funcionais da automação de toda a captação.

UTR – 02 ETA

- Fornecimento / Necessidade

Integrar no sistema medidor de vazão de entrada da água bruta da nova adutora. O medidor (sensor e transmissor) já está instalado e operante.

Em alternativa ao item anterior: Integrar no sistema medidor de vazão de entrada da água bruta da nova adutora e implementar malha de controle do inversor de freqüência da bomba dosadora de flúor.

Implementar no sistema (CLP e Supervisório) para integração futura, um medidor de vazão na saída de água tratada.

- Fornecimento, instalação e integração no sistema de um medidor de pressão na saída zona alta que será instalado no ponto mais alto do prédio da ETA.

Em alternativa ao item anterior: Recomendamos que seja instalado um ponto de pressão na parte alta da região central, pois com isso é possível detectar perda de carga na rede, vazamento e o valor real da pressão real no ponto

- Fornecimento, instalação e integração no sistema de um medidor de nível no reservatório do estacionamento.

Fornecimento, instalação de um conversor ethernet - RS-485 para comunicação do supervisório com rádio.

Ajuste do valor máximo do nível (100%) de acordo com a altura do extravasor. Para os reservatórios da oficina e quadra.

Alteração na tela de processo (supervisório) da ETA, modificando o posicionamento da saída para a estação nova Itapetininga lado esquerdo passando para o reservatório da oficina. (Sem custo).

Verificação da ocorrência intermitente de status incorreto, as bombas da ETA indicam ligadas no supervisório, mas fisicamente estão desligadas e vice-versa.

Ligação da saída analógica do medidor de vazão da entrada de água bruta da antiga adutora. Pois o cabo encontra se desligado no display indicador.

UTR – 03 Booster Piedade

- Fornecimento / Necessidade

Transferência do ponto de medição de tensão e dos transformado-res de corrente para o novo painel de bombas.

Transferência da intervenção elétrica da bomba 1 para o novo painel.

Intervenção elétrica e integração no sistema da segunda bomba.

UTR – 06 Booster Chapada Grande

- Fornecimento / Necessidade

Solução para problema: quando ocorre falha na bomba, no supervisório a bomba não pisca representando falha. (Sem custo)

Intervenção elétrica, e implementação no CLP e supervisório da partida da bomba 2

UTR – 10 Booster Vila Célia

- Fornecimento / Necessidade

Tubulação nova para cabo do transmissor de pressão de entrada do Booster. Pois a existente esta impedindo o acesso ao PV de esgoto próximo do local, o que pode ocasionar a quebra do cabo.

- Fornecimento e instalação de um módulo I/O remoto com 8ED, alimentação 24Vdc modelo: 2543.28, fabricante: Atos

Reaperto da fixação do suporte do no-break, pois o mesmo está solto. (Sem custo)

UTR – 12 Booster Nova Itapetininga LE

- Fornecimento / Necessidade

Verificação da ocorrência intermitente de status incorreto, a bomba indica ligada no supervisório, mas fisicamente está desligada e vice-versa.

Verificação: No supervisório quando parametriza a bomba para operação em 30 Hz, o display de indicação de freqüência mostra que a mesma está em 0 Hz.

UTR – 15 EEAT Vila Nastri

- Fornecimento / Necessidade

- Fornecimento, Instalação medidor de pressão na saída para Chapadinha. Pois o existente está queimado.

No supervisório os históricos das pressões estão invertidos, os valores que estão sendo exibidos na coluna do PT-1, no físico-real são os valores do PT-2 e vice-versa.

UTR – 18 EEAT JD. Belo horizonte

- Fornecimento / Necessidade

Integração do medidor de vazão de saída. O medidor de vazão é existente e está operante.

- Fornecimento e troca do protetor de surto da entrada analógica do medidor de pressão.

Conserto da canaleta interna do painel da UTR.

UTR – 19 Reservatório JD. Belo horizonte

- Fornecimento / Necessidade

Instalação de nova estrutura para medição do nível reservatório contendo:

Poste seção circular de 15m de altura com SPDA.

Painel com clp, rádio, bateria, controlador de carga e placa solar.

Sensor de nível hidrostático range 5m e com 8m de cabo

Tubulação elétrica do cabo sensor nível totalmente embutida em canaleta de concreto armado.

Para o poste, painel clp e placa solar estão inclusos aparatos de segurança para minimizar ação de vândalos.

UTR – 22 Booster Vila Mazzei

- Fornecimento / Necessidade

- Fornecimento e instalação de um rádio de comunicação potência 1W freqüência 900 a 960Mhz com um porta comunicação serial RS232, alimentação 24Vdc modelo:XT09 PKI-R-NA, fabricante: MaxStream

- Fornecimento e instalação de um módulo I/O remoto com 8ED, alimentação 24Vdc modelo: 2543.28, fabricante: Atos

Para reabilitar o Booster para operar pelo sistema será necessário realizar uma nova intervenção elétrica no painel da bomba, porém para que á nova intervenção seja realizada, será necessário um reforma geral no painel de acionamento dos conjuntos motores bombas, pois o mesmo está em péssimas condições devido ao incêndio que ocorreu no local.

Em alternativa ao item anterior: A Sabesp entra com fornecimento dos inversores de freqüência e verba para compra de painel, contatores dispositivos de proteção, montagem, instalação painel e adequação do nicho existente.

Necessidades Gerais

Ajuste do fundo de escala de todos os instrumentos. Conferir no campo e ajustar no supervisório.

Verificação e ajuste se necessário do relatório de horas trabalhadas dos conjuntos motores bombas

Verificação e ajuste se necessário da configuração de todos os inversores de freqüência e sof-start e gerar uma ficha de parame-trização.

Configuração no supervisório dos limites de sobre e sub-tensão, sobre e sub-corrente mediante a reunião com Sabesp para determinação dos valores.

Novo estudo de rádio enlace para melhorar a qualidade dos sinais de rádio. Pois estão apresentando muitas perdas de sinal.

Novos testes de operação dos booster pelos pontos altos de pressão. Pois hoje estão operando pelo ponto local.

Ajustes das malhas PID de controle de pressão.

Implementar relatório de eventos de comando.

Verificação de: A inicialização do Supervisório está lenta, demoran-do 15 a 45min.

Adequação do supervisório para resolução do novo monitor. Verificar melhor maneira de se realizar esta operação.

Implementar no relatório de produção, campos de cálculo/resumo: soma, média, máximo e mínimo valor. Verificar possibilidade para implementar também no relatório de energia.

Verificar possibilidade de adequar o totalizador de vazão no Super-visório para aumentar quantidade de casas.

Reconfiguração e testes do fator de pesquisa, pois em algumas áreas não está funcionando.

Verificar relatórios de eventos e alarmes, pois algumas situações aparecem números de UTRs que não existem no sistema.

Verificar ocorrência intermitente: Quando se inicia um Viewer é exibida mensagem informando que não existe licença disponível.

Verificar: No supervisório constantemente o domínio está em falha, indicando o seguinte erro: O processo E3 Run (ID=E04) foi terminado de maneira inesperada.

Fornecimento de dois pontos de telemetria de medição de pressão, composto por poste, painel CLP, rádio e transmissor de pressão. Para os seguintes locais:

Vila Serafim

Taboãozinho / Nova Era.

Preço: R$ 97.000,00 (Noventa e Sete Mil Reais), valor esse obtido em orçamento em Maio/2010

Pontos Positivos:

- Rapidez na execução do escopo proposto;

- Fornecimento de Materiais e Equipamentos;

Pontos Negativos:

- Solução Fechada. Não é divulgado a equipe da Sabesp o que foi realizado ou até mesmo compartilhado da regra de negócio imple-mentada;

- Não é possível manutenção posterior por parte Sabesp, uma vez que eles acabam por fechar o produto impossibilitando uma posterior melhoria;

- Dificuldade no atendimento, pois é necessário contratar o serviço sempre que se necessita de suporte;

- Equipamentos utilizados acabam tendo um custo muito alto e não são considerados de ponta. Gerando para Sabesp uma dificuldade em manter um estoque estratégico;

4.1.2 – Proposta 2

Empresa: Sabesp (Mão de Obra Própria) – Sem Comunicação

Escopo do Serviço

Realizar as manutenções básicas nas UTR’s (Utilizaremos como parâmetro de urgência o levantamento feito por nós em parceria com a Vector) para que possamos reverter o estado de sucatea-mento que algumas unidades. Desenvolver um projeto de expan-são incluindo o Sistema de Monitoramento de E.E.E (Estações Elevatórias de Esgoto). Composição de Estoque estratégico para manutenção rápida das Unidades de Telemetria. Capacitação de profissional para instrumentação e supervisão operacional. O custo inicial é composto de basicamente apenas materiais, visto que a mão de obra técnica é da Sabesp, e para esse estudo não consideramos esse valor. No entanto esses materiais que devem ser comprados é para manutenção no Booster Vila Mazzei, EEAT Belo Horizonte e Reservatório Belo Horizonte.

Relação de Materiais

Descrição Quantidade Unitário Total

Transdutor de Pressão Cerâmico 50 MCA c/ Conexão G 3/4 30 R$ 400,00 R$ 12.000,00

Transdutor de Pressão Cerâmico Submergível 10 MCA (Nível) 15 R$ 650,00 R$ 9.750,00

Módulo BUS Cartão E/S H 16 04 R$ 1.100,00 R$ 4.400,00

CLP IHM GP 3101 500 mhz 04 R$ 2.630,00 R$ 10.520,00

I/O Remoto 2E Ethernet 02 R$ 2.700,00 R$ 5.400,00

Fonte Chaveada 24v CC/CA 110/220v 500W 04 R$ 300,00 R$ 1.200,00

No-Break Senoidal 1KVA 110/220v 11 R$ 700,00 R$ 7.700,00

Protetores de Surto 1 KV SA 24v 300mA 10 R$ 230,00 R$ 2.300,00

Relé Protetor 823.B 10 R$ 150,00 R$ 1.500,00

Painel 800x600x300 mm 3 R$ 300,00 R$ 900,00

Total dos Materiais R$ 55.670,00

Preço: R$ 55.670,00 (Cinqüenta e Cinco Mil e Seiscentos e Setenta Reais)

Pontos Positivos:

- Domínio do produto, fácil portabilidade do sistema para qualquer outro produto de automação e controle;

- Segurança e confiabilidade na manutenção;

- Solução aberta, nos trás facilidade para expansão;

- Plano de Manutenção Preditiva;

- Fácil contratação de mão de obra executora;

- Redução de Despesa com a Manutenção Corretiva;

Pontos Negativos:

- Equipe própria para o projeto;

- Custo Inicial;

- Engenheiro e Técnico especializado em Telecom e Automação;

- Não Resolve os Problemas de Comunicação entre a UTR e CCO;

4.1.3 – Proposta 3

Empresa: Sabesp (Mão de Obra Própria) - Completo

Escopo do Serviço

Realizar as manutenções básicas nas UTR’s (Utilizaremos como parâmetro de urgência o levantamento feito por nós em parceria com a Vector) para que possamos reverter o estado de sucatea-mento que algumas unidades. Desenvolver um projeto de expan-são incluindo o Sistema de Monitoramento de E.E.E (Estações Elevatórias de Esgoto). Troca da tecnologia de comunicação entre o CCO e as UTR’s. Composição de Estoque estratégico para manutenção rápida das Unidades de Telemetria. Capacitação de profissional para instrumentação e supervisão operacional. O custo inicial é composto de basicamente apenas materiais, visto que a mão de obra técnica é da Sabesp, e para esse estudo não consideramos esse valor. No entanto esses materiais que devem ser comprados é para reformulação do sistema de comunicação e manutenção no Booster Vila Mazzei, EEAT Belo Horizonte e Reservatório Belo Horizonte.

Relação de Materiais

Descrição Quantidade Unitário Total

Transdutor de Pressão Cerâmico 50 MCA c/ Conexão G 3/4 30 R$ 400,00 R$ 12.000,00

Transdutor de Pressão Cerâmico Submergível 10 MCA (Nível) 15 R$ 650,00 R$ 9.750,00

Módulo BUS Cartão E/S H 16 04 R$ 1.100,00 R$ 4.400,00

CLP IHM GP 3101 500 mhz 04 R$ 2.630,00 R$ 10.520,00

I/O Remoto 2E Ethernet 02 R$ 2.700,00 R$ 5.400,00

Fonte Chaveada 24v CC/CA 110/220v 500W 04 R$ 300,00 R$ 1.200,00

No-Break Senoidal 1KVA 110/220v 11 R$ 700,00 R$ 7.700,00

Protetores de Surto 1 KV SA 24v 300mA 10 R$ 230,00 R$ 2.300,00

Relé Protetor 823.B 10 R$ 150,00 R$ 1.500,00

Painel 800x600x300 mm 03 R$ 300,00 R$ 900,00

Router Board 433 aH 24 R$ 350,00 R$ 8.400,00

Cartão R52H 2.4/5.8 Ghz 600 mW 25 R$ 250,00 R$ 6.250,00

Pigtail RGC52N / Mkt 24 R$ 50,00 R$ 1.200,00

Antena Direcional 5.8 gHz 32 dBi 24 R$ 270,00 R$ 6.480,00

Cabo LMR 1,5m 24 R$ 180,00 R$ 4.320,00

Total dos Materiais R$ 82.320,00

Preço: R$ 55.670,00 (Cinqüenta e Cinco Mil e Seiscentos e Setenta Reais)

Pontos Positivos:

- Domínio do produto, fácil portabilidade do sistema para qualquer outro produto de automação e controle;

- Segurança e confiabilidade na manutenção;

- Solução aberta, nos trás facilidade para expansão;

- Plano de Manutenção Preditiva;

- Fácil contratação de mão de obra executora;

- Redução de Despesa com a Manutenção Corretiva;

- Comunicação de Dados mais Ampla com possibilidade de transmis-são de imagens de Segurança para o CCO;

Pontos Negativos:

- Equipe própria para o projeto;

- Custo Inicial;

- Engenheiro e Técnico especializado em Telecom e Automação;

5.0 – Conclusões

Para que possamos combater as perdas da cidade de Itapetininga precisamos correr contra o tempo para retomarmos o gerenciamento da distribuição. Pois hoje fica difícil até em falar em projetos de melhorias no sistema de abastecimento, pois devido ao sucateamento perdemos essa gerência. Cabe a nós técnicos engenheiros buscar recursos financeiros para o porte e correção deste problema e desde já planejarmos para os próximos anos a fim de não acontecer o que hoje assistimos aqui. Queremos dentro de alguns meses ou até mesmo anos ter um parque de automação e telemetria avançado e desejado pelas demais unidades. Por fim peço a colaboração das autoridades funcionais e gerentes para que possamos trabalhar em qualquer uma das propostas apresentadas no relatório.

...

Baixar como  txt (27.4 Kb)  
Continuar por mais 15 páginas »