TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Fatores importantes no funcionamento eficiente da máquina de encanamento

Artigo: Fatores importantes no funcionamento eficiente da máquina de encanamento. Pesquise 788.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  9/9/2014  •  Artigo  •  729 Palavras (3 Páginas)  •  134 Visualizações

Página 1 de 3

Nas arquiteturas que utilizam pipeline de instruções, o processamento da instrução é decomposto em

estágios que possuem duração aproximadamente igual e podem ser executados de forma independente.

Desta forma, uma instrução tem sua execução iniciada antes que a instrução anterior a ela seja finalizada.

Nesta arquitetura, o ganho de desempenho da máquina se deve ao aumento do número de instruções que

podem ser executadas em uma unidade de tempo.

Um fator importante para o funcionamento eficiente de uma máquina com pipeline é assegurar um fluxo

constante de instruções nos estágios iniciais da pipeline. O principal impedimento a isso é a existência de

desvios condicionais. Existem várias soluções implementadas para resolver este problema.

A seguir, são descritas alguma implementações pipeline existentes:

Na Arquitetura CISC

Intel 486 implementa uma pipeline de 5 estágios:

Estágio de Busca: que compreende a busca da instrução

Decodificação 1: decodificação do código de operação e do modo de endereçamento

Decodificação 2: expande cada código de operação em sinais de controle para ULA e cálculo de

endereços, no caso de modos de endereçamentos mais complexos

Execução de instrução: execuções de operações pela ULA

Escrita de resultados: se necessário, atualiza registradores e códigos de condição.

Na arquitetura RISC

Os primeiros processadores RISC tinham uma taxa de execução de aproximadamente uma instrução

por ciclo de clock. Foram organizados em duas classes de processadores: com arquitetura

superescalar e com arquitetura superpipeline. Uma arquitetura superescalar essencialmente replica

cada um dos estágios da pipeline, possibilitando que duas ou mais instruções em um mesmo estágio

da pipeline possam ser processadas simultaneamente. Uma arquitetura superpipeline é um

refinamento da estrutura da pipeline, que usa maior número de estágios. São exemplos de

superescalares os PowerPC e de superpipelines os RS4000.

Em um MIPS R3000, a pipeline avança uma vez por ciclo de relógio. Todas as instruções seguem a

mesma seqüência de cinco estágios na pipeline:

Busca da instrução

Busca do operando fonte no banco de registradores

Operação da ULA ou geração de endereço de operando

Referência ao dado na memória

Armazenamento do resultado no banco de registradores.

A técnica de superpipeline explora o fato de que muitos dos estágios de uma pipeline desempenham

tarefas que requerem um tempo menor que a metade de um ciclo de relógio.

A pipeline do MIPS R4000 tem oito estágios, podendo estar executando até 8 instruções ao mesmo

tempo. A pipeline avança a uma taxa de dois estágios por ciclo de relógio.

Os ciclos são:

Primeira metade da busca de instrução

Segunda metade da busca de instrução

Busca de operandos em registradores

Execução da instrução

Primeira metade de cache de dados

Segunda metade de cache de dados

Verificação de rótulos

Escrita de resultados

1º.ciclo de clock

2º.ciclo de clock

3º.ciclo

...

Baixar como (para membros premium)  txt (5.1 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com