TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

RELATORIO 1 BOBINA JUMBO

Artigos Científicos: RELATORIO 1 BOBINA JUMBO. Pesquise 787.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  2/6/2013  •  2.032 Palavras (9 Páginas)  •  310 Visualizações

Página 1 de 9

Conteúdo

1. Noção de Algoritmos: 2

2. Pseudolinguagem: 2

3. Estrutura de um programa: 2

4. Tipos primitivos para representação de dados e variáveis: 4

4.1 Tipos numéricos: 4

4.2 Tipo inteiro: 5

4.3 Tipo Flutuante: 5

4.4 Tipo Booleano: 6

4.5 Tipo Caractere: 7

5. Operadores Aritméticos, Lógicos e relacionais. 8

6. Características do ambiente de desenvolvimento C. 8

7. Função Matemática para o peso teórico. 9

Nesta primeira Etapa foram discutidos diversos assuntos em grupo, através das leituras anteriores no qual se destacam:

PASSO 2

1. Noção de Algoritmos:

Algoritmos são soluções computacionais, que nos ajudam a solucionar os diversos problemas do dia a dia. Ou seja: é um conjunto de ações com propriedades especiais e específicas e com algumas estruturas padrões para controlar a ordem na qual as ações são realizadas. Temos que ter o mínimo de noção em algoritmos, porém os resultados finais ou ações dependem de um comando prático e que se faça entender para a sua realização.

2. Pseudolinguagem:

A pseudolinguagem tenta aproximar os algoritmos da linguagem natural. Desta forma temos uma linguagem simplificada aproximando a linguagem dos computadores da natural. O Portugol é a pseudolinguagem que é mais utilizada, pois ela permite ao programador pensar no problema em si e não no equipamento que irá executar o algoritmo.

3. Estrutura de um programa:

É uma coleção de diversas variáveis, com tipos possivelmente diferentes. Em C, os registros são declarados através da palavra reservada struct. Exemplo de uma estrutura em C:

struct aluno {

char nome [30];

int matricula;

char curso [30];

}

Para acessar um campo específico de uma estrutura, deve-se compor o nome do campo que se deseja acessar com o nome da estrutura. Essa composição é feita utilizando-se do ponto (.).

struct aluno a1, a2;

strcpy (a1.nome, “João”);

a1.matricula=123456;

strcpy (a1.curso, “Engenharia”);

a2=a1;

if (a2==a1) {

printf(“São iguais.\n”);

}

A função strcpy copia uma string de origem para uma string de destino, já que em C não é possível realizar esta operação diretamente. Por exemplo, a instrução a1.nome=”João” seria identificada como erro pelo compilador.

Isto ocorre porque uma string é considerada como um vetor em C e, como tal, deve ser manipulada elemento a elemento. A manipulação de strings em C é feita através das suas funções e a comparação de duas strings é possível através da função strcmp (string1,string2), que compara a string1 com a string2. Se as duas forem idênticas, a função retorna zero. Se elas forem diferentes, a função retorna outro valor.

A Linguagem C ainda oferece um recurso de se renomear tipos de dados primitivos. Isto é feito através do comando typedef. Um exemplo de utilização para typedef é:

Typedef int TipoContador;

Typedef char* Tipopalavra;

Sendo possível usar typedef nas estruturas. Exemplo:

struct tno{

char* palavra;

int contador;

}

typedef struct tno TipoNo;

Variáveis podem então ser definidas utilizando-se esse novo nome, como uma espécie de apelido. No exemplo a seguir, a declaração de variável está sintaticamente correta:

TipoNo meuNo;

meuNo.contador = 1;

Os vetores, também chamados de arrays, são uma forma de armazenar vários dados, em uma única variável, sendo estes dados acessíveis por meio de um índice numérico. Os vetores devem sempre conter dados do mesmo tipo. Sendo que a representação de matrizes segue a mesma regra dos vetores, diferenciando-se apenas com relação á quantidade de dimenções.

4. Tipos primitivos para representação de dados e variáveis:

Os tipos primitivos de dados são atômicos, no sentido em que não podem ser decompostos em tipos mais simples. Alguns tipos primitivos relacionam-se diretamente à sua representação interna, como é o caso dos números inteiros. Outros tipos primitivos, como o tipo caractere, precisam de um pequeno suporte de hardware ou software para serem representados internamente. Agora, vamos ver alguns exemplos como os numéricos, caractere e booleano.

4.1 Tipos numéricos:

Os tipos numéricos estão entre os primeiros implementados pelas linguagens de programação. A maioria das linguagens oferece tanto representações dos números inteiros, como representações dos números reais, as representações computacionais desses tipos são apenas aproximações desses conjuntos matemáticos, que são infinitos, não podendo ser representados na memória do computador, que é finita. No caso dos números reais, temos, também, apenas aproximações das dízimas infinitas não periódicas. A Tabela 1 mostra os principais operadores aritméticos, a forma como são representados e exemplos de como utilizá-los.

Tabela 1 – Operadores aritméticos.

Operador Representação Exemplo

Menos unário - -a

Potenciação ^ a^5

Multiplicação * a*5

Divisão / a/5

Módulo (resto da divisão) % a%5

...

Baixar como (para membros premium)  txt (14.7 Kb)  
Continuar por mais 8 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com