TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A formação da atmosfera explosiva

Por:   •  31/10/2013  •  Artigo  •  935 Palavras (4 Páginas)  •  200 Visualizações

Página 1 de 4

Passo 1: Pesquisa

INTRODUÇÃO

Poeira ou pó, é uma quantidade de pequenas partículas de variadas origens, estruturas e composições, que se depositam a partir da suspensão pelo ar, como poeiras finas denominam-se partículas de pó com um diâmetro inferior a 10 micrômetros (10 µm = 0.01 m).

Se as partículas de pó são inferiores a 5 micrômetros de diâmetro, elas podem penetrar a membrana exterior dos pulmões. A maioria dessas partículas acumula-se então nos espaços disponíveis dentro dos pulmões. Desse modo prolonga-se o trajeto de difusão para o oxigênio, o que dificulta a respiração e provoca a falta de ar do paciente.

A doença resultante chama-se de Pneumoconioses, e é reconhecida geralmente como uma doença profissional típica dos mineiros.

O mesmo se pode dizer da doença Asbestose. No entanto, com a agravante de os filamentos ou microfibras de asbesto ser cancerígenos e também podem provocar alergias. Obtido em "http://pt.wikipedia.org/wiki/Poeira"

Certas poeiras, quando distribuídas em grandes quantidades e constituídas de pós inflamáveis podem originar grandes explosões por causa da sua grande superfície.

Sob aspectos militares explosivos podem ser definidos como substâncias ou mistura destas suscetíveis a sofrerem bruscas transformações químicas sob influência de calor ou ação mecânica. Destas transformações geram-se gases aquecidos sob alta pressão que tendem a expandir rapidamente levando a: (a) romper estruturas, (b) destruir equipamentos e (c) ceifar vidas humanas.

Nos Estados Unidos, que estudam as explosões de poeira de grãos há mais tempo, recomenda-se que a concentração máxima de poeira de grãos no ambiente de trabalho seja de 4 g/m^3 de ar. A faixa mais perigosa para gerar uma explosão, varia entre 20 e 40 g/m^3 de ar. Se uma lâmpada de bulbo (incandescente) de 25 watts pode ser vista a 2 m de distância num ambiente empoeirado, isso significa que a concentração de poeira é inferior a 40 g/m^3 de ar

As explosões em unidades armazenadoras, geralmente possuem por material explosivo a mistura das substâncias ar atmosférico e partículas sólidas em suspensão, as quais neste caso são denominadas como os agentes comburentes e combustíveis, respectivamente a decomposição de grãos pode gerar vapores inflamáveis; se a umidade do grão for superior a 20%, poderá gerar metanol, propanol ou butanol. Os gases metano e etano, também produzido pela decomposição de grãos, são igualmente inflamáveis. As partículas originam-se das impurezas que acompanham a massa de grãos ou do esfacelamento dos grãos.

Alguns fatos

Dentre as ocorrências de explosões envolvendo pós combustíveis no Brasil, podemos citar: Em janeiro de 1992, explosão da célula C-2, do silo vertical do Porto de Paranaguá, Curitiba - PR, quando faleceram dois trabalhadores e cinco ficaram feridos. Em junho de 1993, explosão de um túnel de expedição de grãos da Cooperativa Agrícola Vale do Piqueri (Coopervale), em Assis Chateaubriand – PR. A explosão foi tão forte que deslocou o túnel seis metros acima do subsolo, lançando-o a mais de um metro no ar, e formou uma cratera de mais de 40 metros de diâmetro. Quatro homens morreram – que trabalhavam no escritório da balança do setor de expedição - e seis ficaram feridos. Segundo moradores da cidade, o estrondo foi ouvido a quilômetros de distância.

Em novembro de 2001, explosão no depósito da empresa multinacional Coinbra, responsável pelo armazenamento de grãos do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá - PR, que deixou 18 pessoas feridas. A explosão teve magnitude tal, que pedaços de telhas de zinco foram arremessados até mil metros de distância, e estruturas de cimento com mais de 300 quilos também foram encontradas longe.

Em dezembro de 2003, um incêndio destruiu três secadores de soja, de 40 toneladas cada, da Bunge Alimentos em Rio Grande – RS. Dentre ocorrências recentes no cenário internacional, cabe ressaltar a explosão de a Imperial Sugar, em 7 de fevereiro de 2008, uma refinaria de açúcar perto de Savannah, Georgia, EUA. A explosão feriu mais de 30 pessoas e causou 13 fatalidades.

A formação da atmosfera explosiva

A maioria dos materiais orgânicos, assim como muitos metais e outros materiais não metálicos inorgânicos, pode queimar ou

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.4 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com