TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

CONTABILIDADE FINANCEIRA LOJAS AMERICANAS

Por:   •  13/1/2020  •  Trabalho acadêmico  •  3.285 Palavras (14 Páginas)  •  356 Visualizações

Página 1 de 14

Atividade individual Contabilidade Financeira

Matriz de análise

Disciplina: Contabilidade financeira

Módulo: 5

Aluno:

Turma: 08.2018

Tarefa: Relatório das Demonstrações Contábeis das Lojas Americanas SA em 2018-17-16

Introdução

Este trabalho tem como objetivo realizar a analise das demonstrações contábeis da empresa Lojas Americanas S.A., empresa fundada a cerca de 90 anos em  Niterói - RJ por Max Landesmann, John Lee, Glen Matson, James Marshall e Batson Borger, empresa hoje possui cerca de 1320 lojas espalhadas por todo o Brasil, a mesma atua com vendas de diversos itens alimentícios, de vestuário, eletrônicos e diversos, também realiza suas transações comerciais através do e-commerce. As Lojas Americanas possui capital aberto, foi avaliada em 2016 com valor de mercado de mercado de 22.750 bilhões e um lucro líquido de R$ 255,6 milhões no quarto trimestre de 2016 e em 2018 as Lojas Americanas teve um lucro de R$ 380 milhões, uma alta de 60% ante 2017. 

Os conceitos da contabilidade serão os norteadores para a realização da analise econômica das Lojas Americanas, segundo LIMEIRA, (2015), o principal objetivo da contabilidade e gerar informações obre a situação econômica, patrimonial e financeira da entidade de uma empresa, dessa forma, serão aplicadas as principais técnicas de análise de demonstrações contábeis, a análise horizontal, análise vertical, cálculo dos índices de liquidez, cálculo da estrutura de capital, cálculo da lucratividade, cálculo da rentabilidade e por fim elaborar um relatório da situação econômica e financeira da empresa, gerando informações úteis para a empresa tomadas decisões econômicas mais seguras conforme citado por LIMEIRA(2015).  

 

Desenvolvimento – Explicar e Calcular

  1. Análise horizontal

A analise horizontal, conforme explanado LIMEIRA (2015), demonstra as evoluções ou retrações de cada conta das demonstrações financeiras em relação a um exercício anterior, para isso a analise horizontal deve considerar dois exercícios. Para á analise das Lojas Americanas, vamos considerar os exercícios de 2017 versus 2016 e 2018 versus 2017.  

Quadro 01 – balanço patrimonial Ativo Lojas Americanas

[pic 2]

Analise dos ativos

De inicio vamos fazer a analise horizontal dos ativos das Lojas Americanas, percebemos que o ativo total teve um aumento de dois dígitos de 2016 comparado com 2017, enquanto de 2018 versus 2017 obteve um aumento menor de apena 1,82%.

Ativo circulante

2017/016

O ativo circulante, que se da conta contabiliza o dinheiro a toque de caixa e todas as podem ser transformadas em dinheiro rapidamente em curto prazo, sendo assim, observamos que o ativo circulante teve um crescimento significativo de 51,93% de 2017 versus 2016, impactado positivamente pelo valor disponível em banco de 592% a.a, ou seja, visualizamos no balanço patrimonial um aumento significativo no ativo total ao o ano de 2017, isso significa que a empresa possui mais dinheiro em caixa banco,  bens, direitos e valores a receber no período de um ano, assim, em curto prazo, pode estar integradas nessa conta duplicatas, estoques de mercadorias produzidas e também recursos depositados em contas-correntes de livre movimentação, essa pode ser sacada imediatamente.

2018/2017

Quando falamos de 2018 versus 2017, as Lojas Americanas evoluiu no ativo circulante apenas 1,82%, porém manteve crescimento em sua conta de disponível em (caixa banco), o impacto no ativo total veio da pequena evolução no ativo circulante, registrando  retração nas aplicações financeiras de 59,31%, nos tributos a recuperar -0,97% e Despesas antecipadas de -8,10%. Assim, a empresa obteve retorno menor em suas aplicações financeiras ou realizou menos investimentos, também diminuiu seu impostos a recolher, ou seja a Lojas Americanas menos compras com direito a crédito em 2018, o mesmo aconteceu com as despesas antecipadas que são as contas pagas pela empresa antecipadamente, que seriam computadas no período seguinte.

Ativo não circulante

2017/2016

O ativo não circulante que se trata dos bens com resgate a longo prazo, também teve um aumento em seus índices referente a 2017 versus 2016 de 19,52% e a maior evolução foi no realizável a longo prazo com 26,52%, assim pode-se dizer que a empresa teve uma aumento de bens e direitos que a empresa terá retorno em um período acima de um ano.

2017/2018

Já em 2018, o crescimento do ativo não circulante foi de apenas 0,47% bem inferior quando comparado ao ano anterior, os maiores detratores foram o realizável em longo prazo -17,31% e investimentos -7,19%, assim, podemos concluir que a empresa realizou menos investimentos em abertura de lojas físicas e outros negócios e terá menos capital para resgate em longo prazo.

Quadro 2- passivos Lojas Americanas

[pic 3]

Analise dos passivos

Passivo circulante

2017/2016

São contas que consiste nas obrigações que normalmente deverão ser pagas dentro de 360 dias, ou seja, em curto prazo, nelas estão inclusas empréstimos e financiamento, dívidas com fornecedores de mercadorias ou matérias-prima e impostos a recolher.

O passivo circulante da Lojas Americanas teve uma evolução de 27,29% sobre o a.a, assim, observamos um aumento de contas a pagar a curto prazo pela a empresa, o aumento detrator foi em passivo com partes relacionadas, com um aumento de 155,71% sobre o a.a, basicamente houve um maior pagamento a fornecedores por parte da empresa, pode-se entender que houve antecipação de pagamentos ou aumento de vendas e assim aumentando sua demanda com fornecedores.

2018/2017

O passivo circulante do ano de 2018 contra 2017, apresentou uma evolução de 4,17%, 8% menor que 2017, assim, verificamos as contas a curto prazo diminuíram, principalmente com empréstimos e financiamentos -27,93%, e outros passivos operacionais -15,89%, diminuíram pagamentos de funcionários, fornecedores, impostos e outros, podendo ser um impacto de diminuição quadro de colaboradores, melhorias operacionais, e atrelando que em 2018 a empresa teve um aumento de lucro operacional, podemos afirmar que não houve diminuição das vendas e sim um melhor controle das despesas.

Passivo não circulante

Passivo não circulante: São as obrigações de pagamentos que devem ser quitadas após um ano ou apenas no exercício seguinte.

2017/2016

O passivo não circulante teve um aumento de 12,67% em 2017 contra o a.a, concentrado em passivo com partes relacionadas em 155,71%, indicando um aumento de divida com fornecedores, impostos e outros a longo prazo, o aumento de empréstimos e financiamento, demonstra que a empresa buscou mais capita fora para novos investimentos ou pagamento de dividendos.

2018/2017

Houve uma queda de 5% com pagamentos de empréstimos e financiamentos contra o ano anterior, assim, as Lojas americanas diminui a tomada dos mesmos, ou procurou menos capital externo, demonstrando um equilíbrio de caixa. Já no passivo com partes relacionadas também percebemos uma queda acentuada, indicando menos dividas com fornecedores ou impostos em longo prazo.

Quadro 3- Patrimônio liquido Lojas americanas

[pic 4]

Analise do patrimônio

O patrimônio liquido

Se trata do capital investido pelos proprietários, sócios ou acionistas e as variações advindas da negociação de instrumentos patrimoniais (reserva de capital) e das atividades da empresa (reservas de lucro).

O patrimônio liquido das Lojas Americanas evoluiu 132%, sendo que o capital social representou a maior evolução 172,36% contra o ano anterior, a reserva capital foi a segunda maior evolução 55,14% , sendo a segunda maior conta do grupo, isso demonstra que as tomadas de decisões tomadas pela empresa quanto a investimentos, tomada de capital foram positivos, saindo de um patrimônio liquido de R$ 12.769.257,00 para 17.400.408,00, aumentando a reserva de lucros em 23,83% , podendo aplicar em novos investimentos.

  1. Análise vertical

A análise vertical possui objetivos parecidos com a análise horizontal, Esta análise segundo  LIMEIRA (2015),  demonstra a participação percentual de cada conta das demonstrações contábeis em relação ao valor total”, analisar o quanto percentualmente cada conta participa do seu todo.

Quadro 04 – balanço patrimonial Ativo Lojas Americanas

[pic 5]

Analise vertical do ativo

Ativo circulante 2016

A conta com maior participação no ativo circulante é estoque, dessa forma, se entende que o capital a curto prazo, aquele que pode ser transformado em dinheiro rapidamente esta em sua mior parte no estoque com 32,5% de participação, seguido das aplicações financeiras com 30,2%.

Ativo circulante 2017

Em 2017 o cenário muda, a conta com maior participação no ativo circulante foi as aplicações financeiras 30,1%, seguida do estoque 24% , sendo assim, a fonte de capital da empresa esta em sua maioria concentrada nessas duas contas.

Ativo Circulante 2018

Em 2018 ocorre outra mudança na participação das contas no ativo circulante e o disponivel caixa banco se torna a conta com maior participação 35,8%, novamente seguido do estoque com 25,5%.

Percebemos uma variação nas participações das contas, porém o estoque se mostra como uma das que mais participa no ativo circulante.

Analise do ativo não circulante

Ativo não circulante 2016

A maior participação esta no item investimentos com 43,2%, seguido do imobilizado 38,0%, ou seja, os bens com resgate á longo prazo das Lojas americanas se encontram em seus investimentos a longo prazo.

Ativo não circulante 2017

As maiores participações se mantém no investimentos 32,2% e imobilizado com pequena variação de 1%.

Ativo não circulante 2018

Em 2018 ocorre uma mudança no percentual de participação do ativo circulante, o imobilizado dessa vez desponta com maior participação 43,3%, seguido dos investimentos que dessa vez participa com 39,9%.

Na analise vertical do ativo não circulante, a fonte de capital a longo prazo em sua maioria se concentra nos investimentos e imobilizados.

Analise da DRE das Lojas Americanas

Quadro 05 – DRE Lojas Americanas

[pic 6]

Análise de resultados DRE do exercício de 2018/2017/2016 das Lojas Americanas.

O Demonstrativo de Resultados (DRE) com a analise da DRE é possível ter conhecimento da saúde financeira de uma empresa, observando seus ganhos e perdas, identificando sua lucratividade. Analisando a DRE das Lojas Americanas observamos que ela vem apresentando um aumento de lucro liquido nos últimos três anos, saindo de R$16.349.699,00 em 2016 para R$18.658.371,00 em 2018, isso representa um ganho de R$ 2.308.772,00.

Existe um crescimento da receita liquida de 6,1% de 2017 contra 2016 e de 8,2% de 2018 versus 2017, tal crescimento pode ocorrer devido aumento de vendas, novos investimentos, diminuição de despesas gerais e outros.

As despesas operacionais vêm aumentando nos últimos três anos, sendo que 18% de 2016 para 2017 3 7,9% de 2018 versus 2017, esse aumento na operação pode ocorrer devido inaugurações de lojas físicas, investimentos em centro de distribuição, tecnologia, etc. chama a atenção a diminuição das receitas financeiras, que tem sua perda mais drástica em 2018 com – 29,8%, sendo que em 2017 contra 2016 ela tinha evoluído 18,9%, é um ponto a explorar, pois tiveram mais gastos outras receitas e gastos operacionais de 24% de 2018 contra 2017 e 4,2% de 2017 versus 2016, também um aumento de despesas com vendas de 20,6% no exercício de 2017 contra 7,6% do exercício anterior, mesmo com o aumento de gastos,  o Lucro bruto continua a evoluir, com aumento de 13,2% de 2017 para 2018. Os aumentos de gastos podem ser justificados diante de novos investimentos, inserção de novos produtos aumentando as vendas e outras variáveis, porém  podemos observar que as Lojas americanas é eficiente na melhoria das perfomances de Lucro liquido, tendo uma evolução expressiva de 60% no ano de 2018 versus 2017, que já vinha de uma boa performance de 2017 comparado a 2016 de 12%. Por fim o Lucro operacional também manteve-se saudável e com um aumento de lucratividade de 2016 para 2017 de 6,1% e 7,5% de 2017 para 2018. Assim podemos concluir que se trata de uma empresa lucrativa, que possui aumento de gastos no entanto sua performance de vendas se sobressai a eles, demonstrando decisões corretas financeiramente e investimentos com bom índice de retorno.

  1. cálculo dos índices de liquidez

Os índices de liquidez indicam a capacidade da empresa em capacidade realizar pagamentos.

Liquidez seca: (ativo circulante - estoque)/passivo circulante

[pic 7]

A liquedez seca das Lojas Americanas foi em 2016 1,48%. Em 2017 1,38% e 2018 1,03%, uma liquidez seca de 1,38%, assim fica evidente que a empresa em caso de eventuais divida em curto prazo, necessitaria utilizar de seus estoques para saldá-las.

Liquidez imediata: disponível/passivo circulante

Quadro 06 – Liquidez imediata

[pic 8]

Se trata de um indicador que mostra a capacidade da empresa de honrar com seus pagamentos á curto prazo utilizando apenas seu capital em caixa e banco.

 As Lojas Americanas empresa manteve o mesmo índice de liquidez imediata de 2016 para 2017, em 2018 o índice sofreu um aumento, porém ainda abaixo de 1, nesse indicador existe um alerta quanto a capacidade da empresa para pagamentos a curto prazo, buscando deixar seu caixa mais saudável para eventuais emergências financeiras.

Liquidez corrente: ativo circulante/passivo circulante

Quadro 07 – Liquidez correntes

[pic 9]

Índice responsável por demonstrar quanto a empresa possui de recursos disponíveis para quitar suas obrigações com terceiros em curto prazo, em 2016 e 2017 a empresa manteve o mesmo índice de liquides correntes, em 2018 obteve uma retração de 0,30%, mesmo assim demonstra que possui uma boa administração defluxo  caixa.

Liquidez geral

Quadro 08 – Liquidez geral

[pic 10]

Para esse indicador ser saudável ele deve estar acima de 1%, os índices das Lojas Americanas ficou abaixo, com aumento de 1% em 2018, o ideal seria estar acima de 1%, demonstrando que a empresa pode dispor de recursos para saldar seus dividendos, porém isso não significa que a mesma não possui uma liquidez positiva e assim comprometendo sua capacidade de honrar com suas dividas, esse capital pode estar a longo prazo por exemplo.

  1. cálculo da estrutura de capital

Quadro 09 – Estrutura de capital

[pic 11]

Endividamento geral

O endividamento geral mensura a proporção dos ativos totais da empresa financiada por terceiros. As lojas Americanas  financia 72% dos ativos com capital de terceiro, um índice que vem tendo uma melhora significativa nos últimos três anos, no entanto,  o índice de endividamento é alto, uma vez que  quanto maior a dependência de uma empresa de  capitais de Terceiros  menor a liberdade de decisões financeiras da empresa.

Composição do endividamento

A política adotada para captação de recursos de terceiros é mensurada por esse índice, ele demonstra se o endividamento da empresa se concentra em curto ou longo prazo.

A Lojas Americanas tem 43% em 2017 de seu endividamento sobre o capital de terceiro a curto prazo, assim, demonstra que a mesma busca financiamentos e capitais com terceiros, muitas vezes utilizados para expansão e novos negócios, em 2018 houve uma queda para 41% desse endividamento a curto prazo.

Imobilização dos recursos não recorrentes

Demonstra o quanto a empresa recorre a capital de terceiros a longo prazo.

O índice de imobilização de recursos não correntes da empresa em 2018 foi de 53% , tendo uma melhora quando comparado a 2017 e 2016, demonstra que a empresa precisa lucrar com investimentos para honrar com os pagamentos de dividendos a longo prazo.

Imobilização do capital liquido

Imobilização do capital liquidado,  demonstra o quanto do Patrimônio Líquido da empresa está aplicado no Ativo Permanente, ou seja, aqueles que garantem o funcionamento normal da empresa.

As Lojas Americanas possui um índice de 1,38% de imobilização do seu capital liquido, assim, seu  patrimônio liquido esta consumindo todo o capital interno e mais os recursos de terceiros para manter seu funcionamento.

  1. cálculo da lucratividade e rentabilidade

Quadro 10– Lucratividade e rentabilidade

[pic 12]

Margem bruta

A margem bruta evidencia a lucratividade sobre a mercadoria, produto ou serviços oferecidos pela empresa, Lojas americanas manteve uma margem bruta com pouca variável de 2017 contra 2016, porém houve uma evolução de 3,4% em 2018 versus 2017, assim, apresentou uma pequena evolução em sua margem em 2018, sua lucratividade sobre suas mercadorias em 2018 foi de 38,80%.

Margem Operacional

A Margem Operacional demonstra a eficiência operacional da empresa o seu ganho, suas receitas líquidas provenientes de vendas e serviços que foram geradas através de suas atividades operacionais. A empresa em questão saiu de 2,85% em 2016 para 5,72% em 2018, ou seja, um aumento em sua lucratividade.

Margem liquida

 Mostra qual o lucro líquido para cada unidade de venda realizada por uma empresa, em 2016 essa margem foi de 2,04%, houve uma evolução de 0,012% em 2017, já em 2018 a evolução foi mais significativa de 3,35%, assim, as lojas Americanas obteve um aumento em seu lucro 2018 devido o aumento de margem liquida.

Giro ativo

 O giro ativo das Lojas Americanas passou de 0,64% em 2016 para 0,81% em 2018, assim, entendemos que o giro de seus investimentos aumentaram por meio das suas vendas.

 Rentabilidade do patrimônio liquido (ROE)

O ROI evidencia o quanto uma empresa esta obtendo de retorno em relação aos seus investimentos totais, é para o ROI de uma atividade que os investidores costumam analisar para seguir ou não seguir adiante com o processo de investimento, a Lojas Americanas obteve um  retorno sobre o investimento foi de 1,66% em 2016, em 2017 5,14%  e 7,73%  em 2018, observamos uma melhora no ROI em 2018 contra 2017, mais não recuperou seu índice de 2016.

Rentabilidade do investimento

 Esse índice é o retorno sobre o Patrimônio demonstra a capacidade de agregar valor de uma empresa à partir de seus próprios recursos e do dinheiro de investidores. Esse é o retorno total do Lucro Líquido, medido como porcentagem do patrimônio líquido dos acionistas. As lojas Americanas obteve sua melhor performance em 2018, saindo de 1,37% em 2017 para 2,15% em 2018, valores superiores ao índice de 2016.

  1. Ciclo Operacional / Ciclo Financeiro

Quadro 11 – Ciclos

[pic 13]

Os ciclos operacionais e financeiros são utilizados para demonstrar em quanto tempo as atividades da empresa são realizadas, no caso das Lojas Americanas ela obteve uma redução em seu ciclo operacional de 172,69 em 2017 para 170,09, nesse caso a redução é Benéfica, já que significa menos tempo para realizar suas atividades operacionais, o produto em menos tempo em seu ponto de venda.

O ciclo financeiro considera também o pagamento a fornecedores, esse também sofreu queda saindo de 40,74 em 2017 para 21,15 em 2018, assim é maior entrada de dinheiro na empresa em menos tempo.

Prazo médio de estoque

Trata-se do tempo que uma mercadoria permanece no estoque, a empresa teve uma perfomance com retração de 136,15 em 2016, 121,56 em 2017 para 115,74 em 2018, ou seja menos dias dessa mercadoria no estoque.

Prazo médio de recebimento

A lojas Americanas teve um aumento em seu tempo médio de recebimento, em 2018 foi de 54,35% contra 51,13 de 2107 e 50,19 em 2016, demonstrando que o recebimento dos seus clientes aumentaram o que pode impactar no seu retorno de investimento.

Prazo médio de compras

A empresa vem realizando compras em um espaço de tempo menor, isso se deve ao aumento de vendas, a mesma saiu de 131,96 em 2017 para 148,94 em 2018.

Montante de compras

Houve uma redução de 2018 7.172.096,00 contra 7.364.351,00 em 2017, assim conclui que as Lojas Americanas conseguiu comprar suas mercadorias mais baratas ou a antecipação de pagamentos e o giro mais rápido fez com que os fornecedores concedesse custo menor em sua comercialização.

Considerações finais – Conclusão da Situação Econômica e Financeira

Do ponto de vista financeiro, as Lojas americanas se mostra uma empresa sólida e confiável para se conceder um  financiamento mostrou-se eficiente na condução do seu caixa, embora possua um elevado grau de endividamento,através  de uma boa gestão de fluxo de caixa a diminui ano a ano, considerando sua  capacidade de solvência e rentabilização, Lojas Americanas possui capital ou forma de como angariá-los para cumprir com os pagamentos de seus credores de curto para o longo prazo e sendo capaz de realizar novos investimentos.

Como investidor realizaria investimentos na empresa, influenciada pela visão e estratégias da empresa, se inovando, atuando no e-commerce, por se mostrar eficiente no aumento da produtividade, aumentando o giro de suas mercadorias mantendo um estoque justo e visivelmente vem aumentando sua lucratividade.

Como plano de ação para melhoria do negócio, sugere-se buscar diminuir seu índice de endividamento a curto e longo prazo, a mesma apresentou melhoria, porém quanto menor esse índice mais recursos a toque de caixa estará disponível a empresa, possibilitando novos investimentos em seu negócio já que terá maior poder de decisão.

Referências bibliográficas

Formulas disponíveis no conteúdo do curso, https://ls.cursos.fgv.br/d2l/lor/viewer/viewFile.d2lfile/186785/489417/downloads/formulas_ai.pdf

LIMEIRA, André Luis Fernandes. et. al. Gestão Contábil Financeira (Recurso eletrônico). – Rio de Janeiro: Editora FGV, 2015.

SILVA, Maria Claudia Bianchi. Relatório da analise contábil da Lojas Americanas. Apresentado a disciplina de contabilidade financeira. FGV online. Cuiabá, 10/2018.

Disponivel ponivel em:

 Acesso em: 14/09/2018.

Disponivel em:

https://static.lasa.com.br/upload/noticias/00008874.pdf acesso em: 14/09/2019.

Disponivel em:

https://static.lasa.com.br/upload/noticias/00008874.pdf acesso em: 15/09/2019.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (22.2 Kb)   pdf (2.6 Mb)   docx (2.1 Mb)  
Continuar por mais 13 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com