TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Princípios Básicos da Engenharia Econômica

Por:   •  22/5/2013  •  Seminário  •  5.498 Palavras (22 Páginas)  •  218 Visualizações

Página 1 de 22

Princípios Básicos da Engenharia Econômica

A Engenharia Econômica pode ser definida como um conjunto de técnicas que permitem a comparação, de forma cientifica, entre os resultados de tomadas e decisão referentes a alternativas diferentes. Nesta comparação, as diferenças que marcam as alternativas devem ser expressas tanto quanto possível em termos quantitativos.

A alternativa mais econômica deve ser sempre escolhida após a verificação de todas as variáveis que influem no sistema foram estudadas. As alternativas, normalmente, são denominadas alternativas de investimentos, pois exigem sempre a inversão do capital.

O numero e as características dessas alternativas podem variar, ou seja, para cada tipo de decisão.

– O Papel da análise na Engenharia Econômica:

Um estudo de engenharia econômica envolve:

• um problema a resolver ou uma função a executar (por exemplo, transportar material);

• diversas soluções possíveis (por exemplo, transporte manual, em carrinhos, em empilhadeiras, ou mediante rolos ou correias transportadoras),

• avaliação de cada alternativa, determinação das vantagens e desvantagens (por exemplo, custo, eficiência, volume transportado, etc.);

• comparação e escolha da melhor alternativa;

O primeiro aspecto é bastante evidente e dispensa maiores comentários. Mesmo assim, a definição do problema é fase importante do estudo, da qual depende tudo o que se segue.

Já o segundo ponto merece maior atenção. É também evidente que só existe decisão quando existem alternativas de ação. Além disso, quanto maior o número de alternativas consideradas, tanto melhor tende a ser a decisão. Não basta, entretanto, relacionar linhas de ação; é necessário que sejam tecnicamente viáveis, isto é, que possam solucionar efetivamente o problema. Nesta fase o conhecimento técnico desempenha papel importante e é por isso que geralmente cabe a engenheiros desenvolver estudos desta natureza.

Outro ponto onde a formação técnica pode ser imprescindível é na avaliação das alternativas. É preciso que as vantagens e desvantagens sejam identificadas e quantificadas. Observe-se que só interessam as diferenças entre as alternativas; é evidente que qualquer fator constante, que ocorre independente da alternativa escolhida, pode ser eliminado do estudo. É igualmente evidente que só interessa considerar vantagens e desvantagens futuras: o que ocorreu no passado não pode ser modificado pela decisão sendo, portanto, irrelevante. Além disso, não basta assinalar e descrever diferenças futuras; é necessário expressar vantagens e desvantagens em termos de dinheiro.

Finalmente, torna-se necessário estabelecer métodos de comparação e critérios de decisão que permitam representar cada alternativa por um número e que indiquem a solução mais econômica. Do outro ponto de vista empresarial, interessam soluções em longo prazo e a decisão será pela alternativa de menor custo ou de maior lucro, conforme for o caso.

Pode-se, definir Engenharia Econômica como os métodos e técnicas de decisão empregada na escolha entre alternativas de investimento tecnicamente viáveis, nas quais as diferenças futuras foram expressas em termos de dinheiro.

– Princípios básicos da Engenharia Econômica:

Os fundamentos da engenharia econômica são um conjunto de princípios ou conceitos que formam uma base sólida para o desenvolvimento, estudo e aplicação da disciplina. As decisões são entre alternativas; é desejável que as alternativas sejam definidas claramente e que os méritos de todas as alternativas apropriadas sejam avaliados.

A necessidade de considerar as consequências.

As decisões devem ser baseadas nas consequências esperadas das várias alternativas. Todas essas consequências ocorrerão no futuro.

• A questão crítica das consequências para quem.

Antes de estabelecer procedimentos para formulação de projetos e avaliação de projetos, é essencial decidir qual o ponto de vista a ser adotado.

• Comensurabilidade.

Ao comparar alternativas, é desejável fazer as consequências comensuráveis entre si, tanto quanto seja praticável. Isto é, as consequências de um investimento devem ser expressas em números e as mesmas unidades devem aplicar-se

...

Baixar como (para membros premium)  txt (35.2 Kb)  
Continuar por mais 21 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com