TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

CARACTERISTICAS E DIMENsiONAMENTO TAMBEM

Por:   •  28/1/2019  •  Trabalho acadêmico  •  1.279 Palavras (6 Páginas)  •  31 Visualizações

Página 1 de 6

MADEIRA: PRINCIPAIS TIPOS DE LIGAÇÃO

https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/59338/1/000136915.pdf 

PROPRIEDADES MECÂNICAS DA MADEIRA 

3.6 LIGAÇÕES 

http://pet.ecv.ufsc.br/wordpress/wp-content/uploads/2017/08/Apostila-Madeiras-agosto2016.pdf 

TEM CARACTERISTICAS E DIMENsiONAMENTO TAMBEM

As peças de madeira bruta têm o comprimento limitado pelo tamanho das árvores, meios de transporte etc. As peças de madeira serrada são fabricadas em comprimentos ainda mais limitados, geralmente de 4 a 5 m. Para confeccionar as estruturas, as peças são ligadas entre si, utilizando-se diversos dispositivos. Os principais tipos de ligação empregados são: colagem, pregos, grampos, braçadeiras, pinos, parafusos, conectores metálicos, tarugos e entalhes.

Os grampos e as braçadeiras são utilizados apenas como elementos auxiliares de montagem, não sendo considerados elementos de ligação estrutural. A colagem é utilizada, em larga escala, nas fábricas de peças de madeira laminada e madeira compensada. Nas peças laminadas de grande comprimento, as lâminas individuais são emendadas com cola, empregando-se uma seção denteada ou plana enviesada. As emendas de campo, isto é, as emendas realizadas na obra, não são, em geral, coladas, pois a colagem deve ser feita sob controle rigoroso da cola, da umidade da madeira, da pressão e da temperatura. Os pregos são peças metálicas, cravadas na madeira com impacto. Eles são utilizados em ligações de montagem e ligações definitivas. Os pinos são eixos cilíndricos, de aço ou de madeira dura. São colocados em furos feitos à máquina, com diâmetro ligeiramente inferior ao deles. Os pinos são, assim, instalados sem folga, de modo a entrarem em carga sem haver defom1ação relativa das peças ligadas. +!- : 1 1 1 1 1: (a) Cola (b) Prego ~ : it Os parafusos são de dois tipos: a) parafusos rosqueados auto-atarraxantes; b) parafusos com porcas e arruelas. Os parafusos auto-atarraxantes são muito utilizados em marcenaria, ou para prender acessórios metálicos em postes, dormentes etc.; em geral não se empregam como elementos de ligação de peças estruturais de madeira. Os parafusos utilizados nas ligações estruturais são cilíndricos e lisos, tendo numa extremidade uma cabeça e na outra uma rosca e porca. Eles são instalados em furos com folga máxima de 1 a 2 milímetros e depois apertados com a porca. Para reduzir a pressão de apoio na superfície da madeira, utilizam-se arruelas metálicas. Os conectores de anel são peças metálicas especiais, encaixadas em ranhuras, na superfície da madeira e apresentando grande eficiência na transmissão de esforços. No local de cada conector, coloca-se um parafuso para impedir a separação das peças Jjgadas. Os conectores usuais são em fonna de anel. Os entalhes e encaixes são ligações em que a madeira trabalha à compressão associada a corte. Nessas ligações, a madeira realiza em geral o principal trabalho de transmissão dos esforços, utilizando-se grampos ou parafusos para impedir a separação das peças. Os tarugos ou chavetas são peças de madeira dura ou metálicas, colocadas no interior de entalhes, com a finalidade de transmitir esforços. Os tarugos são mantidos na posição por meio de parafusos auxiliares.

As ligações estabelecem um importante aspecto no que diz respeito ao dimensionamento das estruturas de madeira, uma vez que a maioria das estruturas composta pelo material em questão apresenta partes a serem interligadas. Tais ligações devem exibir compatibilidade com as solicitações mecânicas avaliadas, assegurando à estrutura alguns pontos como, por exemplo, segurança e estabilidade. Hoje, a norma brasileira concernente ao uso estrutural da madeira, NBR 7190:97 – Projeto de estruturas de madeira, apresenta a metodologia necessária de dimensionamento para a ligação por intermédio de pinos metálicos, cavilhas ou conectores (OLIVEIRA, 2001).

OLIVEIRA, M. A. M. Ligações com Pinos Metálicos em Estruturas de Madeira. 2001. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Estruturas) – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 2001.

De acordo com a NBR 7190:97, para a realização dos cálculos das ligações, não se leva em consideração o atrito das superfícies conectadas, nem de esforços cedidos por meio dos estribos, braçadeiras ou grampos. Ademais, os respectivos espaçamentos e o processo de pré-furação devem ser obedecidos a fim de prevenir o fendilhamento da madeira devido à presença dos componentes de união.

Pregos e parafusos representam os pinos metálicos, enquanto os pinos de madeira cilíndricos representam as cavilhas. Em relação aos conectores, estes são constituídos pelos anéis metálicos ou as chapas metálicas com dentes estampados.

Os pinos metálicos correspondem aos pregos e parafusos. As cavilhas são pinos de madeira torneados, porém a norma não é clara quanto ao possível tipo de cavilha chamada de partida, ou seja, pino de madeira com corte longitudinal em diagonal. Os conectores podem ser os anéis metálicos ou as chapas metálicas com dentes estampados. As ligações coladas devem obedecer recomendações específicas e, logicamente, as peças coladas devem ter umidade correspondente à madeira seca ao ar livre. A cola deve garantir uma rigidez igual ou superior ao cisalhamento longitudinal da madeira.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (9.2 Kb)   pdf (214.2 Kb)   docx (151.1 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com