TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

ATIVIDADE ESTRUTURADA MATEMATICA FINANCEIRA

Por:   •  6/11/2013  •  3.852 Palavras (16 Páginas)  •  1.661 Visualizações

Página 1 de 16

1. Origem da moeda

Quando o homem se fixou à terra, passou a permutar o excedente que produzia, fazendo com que surgisse a primeira manifestação de comércio: o escambo, consistindo na troca direta de mercadorias, sem equivalência de valor. Nessa troca, algumas mercadorias passaram a ser mais procuradas que outras, assumindo a função de moeda-mercadoria (sal, gado, pau-brasil, açúcar, cacau, tabaco e pano). O sal deu origem à palavra salário, assim como a palavra gado, em latim pecus, ao termo pecúlio.

A permuta de algumas mercadorias nem sempre era vantajosa devido à distância, ao estado perecível, às condições precárias das estradas, à ação de salteadores, lembrando que naquela época a cobrança de pedágio já existia.

Com o descobrimento do metal, o homem passou a utilizá-lo na confecção de utensílios, tornando seu uso vantajoso e eleito como o principal padrão de valor monetário. As primeiras moedas apresentaram alguns formatos como chave e faca. Posteriormente, passaram a ser cunhadas a martelo, em metais como ouro, prata e cobre, ressaltando atributos de beleza e expressão cultural da época em que surgiram.

Pela necessidade de guardar as moedas com segurança, os negociantes, que já possuíam cofres e guardas, aceitaram cuidar do dinheiro de seus clientes, fornecendo recibos escritos pelas quantias guardadas. Esses recibos deram origem à moeda-papel, e a guarda de valores fez surgirem às instituições bancárias. Os primeiros bancos oficiais foram criados na Inglaterra, sendo a palavra “banco” originária da peça de madeira que os comerciantes de valores italianos e londrinos usavam para operar seus negócios no mercado público.

No Brasil, as primeiras cédulas surgiram em 1810 e com o tempo, o governo passou a gerenciar a emissão dessas cédulas e também das moedas, para evitar falsificações. Atualmente, em quase todos os países, essa atividade de gerenciamento é realizada pelos bancos centrais.

As diferentes moedas surgiram da necessidade do homem em adequar o instrumento monetário à realidade econômica. O uso de cheques, pelo qual se determina o pagamento de certa quantia ao seu portador ou à pessoa nele citada, é uma necessidade atual.

1.1. Operações Comerciais

Entre as operações realizadas no mercado financeiro brasileiro, existe uma variedade de investimentos que garantem ao investidor certo rendimento: de Renda Fixa, determinada no momento da aplicação ou no final da mesma e de Renda Variável. Como exemplos de títulos de renda fixa destacam-se os fundos de investimento, a poupança, o CDB e os títulos públicos; de renda variável, as ações e o ouro. Também existem as operações de empréstimos e financiamentos, feitas com recursos captados pelos bancos ou repassados por órgãos governamentais ou bancos estrangeiros. Pontuam-se a aquisição da casa própria e o financiamento estudantil.

Antigamente não era possível financiar a casa própria, sendo essa aquisição privilégio de poucos. Assim, em 1964 surgiram alguns mecanismos para que esse sonho se realizasse: o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e a Caderneta de Poupança. As empresas passariam a depositar o FGTS na conta dos empregados, para ser resgatado e utilizado no momento de seu desligamento das mesmas. A Caderneta de Poupança visaria à captação de recursos das poupanças populares, através de um conjunto de empresas - entidades financeiras públicas e privadas - que, em suas atividades, se dedicariam a esse segmento, para financiar a casa própria.

Atualmente, a caderneta de poupança é a aplicação mais popular que existe no Brasil, porque costuma ter um limite mínimo menor para depósito. Seu rendimento é muito pequeno, corrigido pela TR mais uma taxa de juros determinada, pago se o dinheiro ficar parado nessa conta entre duas datas mensais iguais e consecutivas, chamada aniversário. Sua rentabilidade é do tipo pós-fixada, sendo informada diariamente pelo Banco Central do Brasil (BACEN), que é a maior autoridade monetária do país. Quanto maior a rentabilidade das aplicações, maior o risco. No caso da poupança, ela é a mais segura.

O financiamento destinado à aquisição de alguns bens duráveis (veículos, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, equipamentos profissionais, vestuário, material para construção) e serviços (viagens, assistência técnica, manutenção, etc.) é obtido em bancos, financeiras e lojas, que vendem produtos financiáveis pelo Crédito Direto ao Consumidor.

Com a proliferação das relações de consumo, surgiram novas entidades de proteção ao consumidor: os PROCONs estaduais e municipais - o do estado de São Paulo, desde 1976. Informações sobre o PROCON/PR, criado em 1991, podem ser obtidas consultando-se

...

Baixar como (para membros premium)  txt (24.1 Kb)  
Continuar por mais 15 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com