TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

ATIVIDADES ESTRUTURADAS

Por:   •  19/5/2013  •  1.365 Palavras (6 Páginas)  •  955 Visualizações

Página 1 de 6

ATIVIDADE ESTRUTURADA 1

Resumo

A Política de Aristóteles

No livro 1 Aristóteles descreve as relações do senhor com o escravo e do marido com a mulher, comparando-as pela natureza de servidão, pois segundo ele o escravo que não possui conhecimento suficiente é obrigado a servir assim como a mulher.

Relata a necessidade de o homem viver em sociedade, em busca de uma melhor situação de vida. A cidade aristotélica deve ser composta por diversas classes, mas quem entrará na categoria de cidadãos livres que podem ser virtuosos são somente três classes superiores: os guerreiros, os magistrados e os sacerdotes.

Na sociedade definida por Aristóteles, o estado deve ser colocado antes da família e do próprio individuo, sendo a justiça a base dessa sociedade, mostrando assim que o homem é um animal político por natureza.Segundo Aristóteles, um cidadão é alguém politicamente ativo e participante da coisa pública, assim, dessa forma, o papel dos escravos nessa sociedade é o de trabalhar para o sustento dos cidadãos livres e virtuosos. Portanto, para Aristóteles alguns homens são por natureza, feitos para serem livres e outros para serem escravos, e que para esses últimos à escravidão e tão útil como justa. Por fim, fica evidente, pois, que a cidade é uma criação da natureza, e que o homem, por natureza, é um animal político.

No livro 2 observamos uma crítica severa ao livro República de Platão, onde se destacam as críticas às cidades por não possuírem elementos comuns e terem o único objetivo de suprir a existência da unidade familiar e individual; a igualdade socioeconômica, pois segundo o autor a perpetuação do poder é incompatível com essa condição e que algo que tem sua posse comum a todos perde o valor já que o ser humano só dá importância a propriedade comum com base no interesse pessoal; e a passagem dos filhos dos artesãos e lavradores a classe dos guerreiros onde para ele haveria uma completa desordem, pois os guerreiros não possuíram mais laços de parentesco que evite que eles se ofendam mutuamente.

Disserta sobre a propriedade, onde há uma comparação entre duas das melhores opções: particulares possuíram as terras, mas os frutos serão retirados e consumidos por todos ou que as terras sejam comuns e os frutos sejam repartidos dependendo da necessidade individual, e conclui que a propriedade comum dos bens é contrária ao amor próprio que irradia da individualidade para a propriedade privada. Ou seja, é melhor que a propriedade seja particular, mas que o uso seja comum. Além disso, quão imensamente maior é o prazer que o homem sente quando uma coisa é exclusivamente dele.

Para Aristóteles um sistema de igualdade política destruiria duas virtudes a continência e a liberdade e que sendo tudo comum a todos não haverá diferença entre lavradores e guerreiros, pois as diferenças não serão mais toleradas.

No livro 3 percebemos uma busca pelo real sentido do que é ser cidadão, não incluindo nesta categoria os escravos, os estrangeiros, as crianças, os idosos, os infames e exilados. Sendo assim, cidadão é o individuo que tem a possibilidade de participar na administração da justiça e de cargos públicos, possuindo uma parte legal na autoridade deliberativa e na jurídica, porém aquele que for cidadão com injustiça não é cidadão, pois o injusto e o falso se igualam.

O autor conclui que a virtude de um cidadão tem forma com a sua ralação política e que um cidadão não possui a virtude verdadeira e única, pois existem varias formas de governo, então o bom cidadão pode não possuir a virtude de um homem de bem, sendo que a virtude não será a mesma para todos os cidadãos. A virtude do homem de bem é mandar sabendo obedecer a enquanto a virtude do cidadão seria mandar e obedecer, sendo que nenhum dos dois deve receber a mesma educação.

No livro 4 é dito que o modo de exercício da política depende da organização própria de cada Estado. A constituição política de cada povo define quem está autorizado de participar do poder quem possui a virtude de cidadão. O governo e constituição significam a mesma coisa, sendo que o governo pode ser exercido de três maneiras diferentes; por um só, por poucos ou por muitos.

Afirma que a democracia é uma forma melhor de governo, pois nela muitos desfrutam do título de cidadão e garante a participação direta nas tomadas de decisão do estado. Ela é melhor desde que o envolvimento de muitos seja um meio para chegar ao bom censo de todos, haja vista, este objetivo pode também desvirtuar-se, conduzindo a um regime aparentemente democrata, mas que na verdade, é a sua corrupção. Trata-se da demagogia, que se define como o governo da massa ou multidão, tendendo

...

Baixar como (para membros premium)  txt (8.4 Kb)  
Continuar por mais 5 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com