TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

CRISE NA UNIÃO EUROPÉIA

Por:   •  30/9/2014  •  547 Palavras (3 Páginas)  •  541 Visualizações

Página 1 de 3

Por causa da atual crise na União Européia, empresas desse bloco econômico investiram cerca de US$ 23,4 bilhões no Brasil de janeiro a julho de 2011. Esse valor representa, praticamente, 3 vezes o valor investido no mesmo período anterior(2010). A que você atribui esse fluxo de investimento estrangeiro direto focando o nosso país? Qual é a influência direta desse “Tsunami” de divisas internacionais no país?Justifique sua resposta.

CRISE NA UNIÃO EUROPÉIA

O Brasil a se tornou a 6ª maior economia do mundo e 6º melhor Produto Interno Bruto (PIB), por esse motivo com a crise na Europa, investimentos estrangeiros tem migrado para o Brasil. Muitos deles realizados por empresários portugueses e espanhóis. O Ceará foi beneficiado com alguns projetos importantes nas áreas de energia eólica, siderurgia e até comércio.

Devido à unificação da moeda, em países europeus, os efeitos na economia da Europa foram catastróficos. Endividados e obrigados pelo FMI e Banco Central europeu a adotarem planos de austeridade, países como a Espanha, Portugal, Itália e Grécia tiveram de cortar gastos, demitir funcionários públicos, congelar aposentadorias e salários.

Resultados de pesquisas mostram que investir no potencial brasileiro dá retorno, investimentos como, por exemplo, na Telefônica. Apenas em telefonia fixa, o País concentra 27% dos clientes, enquanto na telefonia móvel o número chega a 74,8 milhões.

Conforme a assessoria da empresa, o Brasil apresentou forte crescimento nos lucros graças à consolidação da distribuidora de energia Elektro, à valorização do real, e ao progresso operacional com a adição de nova capacidade hídrica. A empresa pretende ainda consolidar a participação no País, onde detém 39% da Neoenergia e 100% da Elektro.

Mas o segmento de maior para os espanhóis é mesmo o financeiro. O lucro líquido do Santander Brasil mostra que o banco continua em crescimento no País mesmo diante da desaceleração da atividade econômica.

Ao contrário de seus concorrentes na Espanha, o Santander tem condições de absorver maiores provisões graças às operações fora do país. A Espanha respondeu por apenas 10% do lucro do grupo em 2011 enquanto o Brasil representou 28% de lucro.

A forte entrada de recursos externos no País, principalmente da Europa, está ligada diretamente ao bom desempenho da economia brasileira, que, apesar da recente desaceleração , ainda cresce mais que as chamadas economias maduras como a zona do euro, os Estados Unidos e o Japão .

Parte desse movimento de fortes investimentos no Brasil também está relacionado com as obras de infra-estrutura para o País realizar a Copa do Mundo em 2014 e os Jogos Olímpicos em 2016 no Rio de Janeiro.

“Muitas empresas européias apostam na força do mercado doméstico do Brasil. Essa estratégia de investimento

...

Baixar como (para membros premium)  txt (3.6 Kb)  
Continuar por mais 2 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com