TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Gravidez Na Adolescência

Por:   •  27/6/2013  •  838 Palavras (4 Páginas)  •  563 Visualizações

Página 1 de 4

SENAC

Técnico em Farmácia – Módulo II

Dispensação de Medicamentos

“As Unidades Básicas de Saúde, tem promovido a dispensação de medicamentos de forma correta?”

Nome do Aluno: Alessandra

2012

1. Introdução

Em todo mundo, a dispensação de medicamentos e produtos para saúde, representa a principal atividade farmacêutica, entre as várias desenvolvidas tanto no meio hospitalar como ambulatorial, e a principal demanda dos consumidores. Há várias definições para dispensação disponíveis na literatura nacional e internacional.

Segundo o Conselho Federal de Farmácia (Brasil), consiste no “Ato do farmacêutico de orientação e fornecimento ao usuário de medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos, a título remunerado ou não”.

A OMS e o Ministério da Saúde Brasileiro a considera como o "ato profissional farmacêutico de proporcionar um ou mais medicamentos a um paciente, geralmente como resposta à apresentação de uma receita elaborada por um profissional autorizado. Nesse ato, o farmacêutico informa e orienta o paciente sobre o uso adequado do medicamento”.

A Atenção Farmacêutica, etapa importante durante a dispensação, representa a interação direta do farmacêutico com o usuário, visando uma farmacoterapia racional e a obtenção de resultados definidos e mensuráveis, voltados para a melhoria da qualidade de vida. São elementos importantes da Atenção Farmacêutica, entre outros, a ênfase no cumprimento da dosagem, a influência dos alimentos, a interação com outros medicamentos, o reconhecimento de reações adversas potenciais e as condições de conservação dos produtos.

2. Objetivo

Análise crítica a respeito do processo de dispensação de medicamentos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Itapira, popularmente conhecidas como PPA’s.

3. Resultados e Discussão

De acordo com as observações feitas por grande parte da população itapirense, que procura as Unidades Básicas de Saúde, em busca de atendimento, a dispensação feita nessas unidades deixam a desejar.

O paciente sai da sala do médico e vai para a sala de “pós consulta”, aonde, segundo dizem, receberão os medicamentos prescritos pelo médico e as orientações necessárias para o tratamento. Neste mesmo local, são recebidos por um profissional de enfermagem, presente na unidade, ou na ausência do mesmo, por um Técnico de Enfermagem.

Independentemente de ser um profissional de enfermagem ou não, o atendimento ao paciente é o mesmo. O profissional lê a receita médica, e fornece o medicamento ao paciente, quando o medicamento prescrito está disponível no estoque da unidade. Caso contrário, o paciente é orientado a comprá-lo na farmácia.

Se a unidade possui o medicamento em estoque, o mesmo é embalado, em um saquinho de papel e entregue ao paciente.

Se for entregue um medicamento fracionado, esse, também é embalado em saquinho de papel, aonde é anotado a posologia e horário de tomada do medicamento e entregue ao paciente, nesse caso sem a bula.

Informações relevantes sobre o medicamento, como: contra-indicações, interações medicamentosas, reações adversas, etc, são esquecidas nessas horas.

Um detalhe muito importante, mas que na maioria das vezes, é deixado de lado, diz respeito à “Atenção Farmacêutica” que deve ser dada ao paciente no momento da dispensação.

A “Atenção Farmacêutica” que deveria ser feita durante a dispensação, é ignorada, devido ao despreparo do profissional ou a quantidade de pacientes que aguardam na fila para serem atendidos.

Percebe-se por esse rápido relato, o quanto é precária a dispensação de medicamentos nas Unidades Básicas de Saúde.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (6.1 Kb)  
Continuar por mais 3 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com