TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

Teoria Da Contabilidade

Casos: Teoria Da Contabilidade. Pesquise 860.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  27/9/2013  •  2.773 Palavras (12 Páginas)  •  221 Visualizações

Página 1 de 12

1. A CONTABILIDADE E SEUS CONCEITOS:

Não se tem fatos concretos, mas se tem relatos de que as primeiras manifestações contábeis datam de cerca de 2.000 a.C, com os sumérios, quando um escriba egípcio chegou a contabilizar os negócios efetuados pelo governo de seu pais.

Num mercado baseado na troca de mercadorias, a contabilidade servia para definir quanto alguém possuía de uma determinada mercadoria e qual o valor de troca dessa mercadoria em relação à outra.

A contabilidade iniciou-se empiricamente, ou seja, não necessitou da intuição ou da fé para existir. Com Leonardo Fibonacci e depois o monge Luca Pacioli, principal divulgador do método das partidas dobradas, encerrou-se a fase empírica e menos organizada da contabilidade a partir do século XV.

A chamada escola inglesa (Francis Bacon, Locke, Hume) contestou o excesso de especulação científica e concebeu o Empírico como um critério determinante do que seria ciência ou não.Mas a contabilidade só foi reconhecida como ciência propriamente dita no início do século XIX.

Por longo período sua história se confundiu com os registros patrimoniais de organizações mercantis e econômicas e até os dias de hoje é possível se notar alguma confusão entre a ciência contábil e a escrituração de fatos patrimoniais.

No Brasil, a vinda da Família Real Portuguesa incrementou a atividade colonial, exigindo – devido ao aumento dos gastos públicos e também da renda nos Estados – um melhor aparato fiscal. Para tanto, constituiu-se o Erário Régio ou o Tesouro Nacional e Público, juntamente com o Banco do Brasil (1808).

As Tesourarias de Fazenda nas províncias eram compostas de um inspetor, um contador e um procurador fiscal, responsáveis por toda a arrecadação, distribuição e administração financeira e fiscal.

Hoje, as funções do contabilista não se restringem ao âmbito meramente fiscal, tornando-se, num mercado de economia complexa, vital para as empresas terem informações mais precisas possíveis para tomada de decisões e para atrair investidores. O profissional vem ganhando destaque no mercado em auditoria, controladoria e atuaria.

Os primeiros vestígios de atividade contábil situam-se em por volta de 8000 a.C., em Uruk,cidade da antiga Mesopotâmia, no território atual do Iraque. Uruk era um centro da civilização sumeriana. Esses primeiros registros contábeis constituíam-se em fichas de barro, guardadas em receptáculos de barro, que eram utilizadas na contagem do patrimônio.

Por exemplo, uma ficha de barro poderia representar um boi, se esse boi fosse transferido para outra pastagem ou fosse emprestado, a sua ficha seria igualmente transferida para um outro receptáculo de barro, registrando dessa forma o evento ocorrido e auxiliando o controle do patrimônio por parte do proprietário.

Dessa forma, um único evento contábil (por exemplo, um empréstimo de um boi) envolveria dois receptáculos de barro: um, representando o estoque de bois do dono do boi, forneceria uma ficha e outro,representando o direito do dono do boi sobre a pessoa que estava tomando o boi emprestado, receberia esta ficha.

Isto seria um duplo registro da transação, ou em outras palavras, um lançamento de partida dobrada. Pós a criação das fichas de barro para o controle da contabilidade, houve a criação de tábuas com escritos cuneiformes, para a contabilização de pão, cerveja, materiais e trabalho escravo, em Uruk e Ur, também naSuméria.

Os antigos romanos se preocupavam em registrar cuidadosamente o seu patrimônio pessoal, utilizando tábuas de cera gravadas com estiletes pontiagudos para rascunhos, que em seguida eram transcritos para papiros ou pergaminhos.

De alguns destes escritos, denominados ratio, surgiu o livro razão atual. Em nível de administração governamental, os romanos tinham a figura do Contador Geral do Estado, que controlava as finanças imperiais e era um dos mais importantes funcionários da máquina estatal.

2. A IMPORTANCIA DA CONTABILIDADE E SEUS OBJETIVOS

A Contabilidade é objetivamente um sistema de informação e avaliação destinado a prover a seus usuários com demonstrações e analise de natureza econômica. Financeira, física e produtividade, com relação á entidade objeto de contabilização.

Compreende-se por sistema de informação um conjunto articulado de dados, técnicas de acumulação, ajuste de relatórios que permite: Tratar as informações de natureza repetitiva com o máximo possível de relevância e o mínimo de custo; Dar condições para, que através da utilização de informações primárias constantes do arquivo básico, juntamente com técnicas derivantes da própria contabilidade, ou em outras disciplinas, fornecer relatórios de exceção para as finalidades especifica.

O objetivo principal da contabilidade, portanto é o de permitir o cada grupo principal de usuário, a avaliação da situação econômica e financeira da entidade, num só sentido estático, bem como fazer inferências sobre as tendências futuras.

2.1 A CONTABILIDADE E SEUS USUARIOS

Entre os usuários das demonstrações contábeis, incluem-se investidores atuais e potenciais, empregados, credores por empréstimos, fornecedores e outros credores comerciais, clientes, governos e suas agências e o público. Todos usam as demonstrações contábeis para satisfazer algumas das suas diversas necessidades de informação.

• Investidores - são os provedores de capital de risco e seus analistas que se preocupam com o risco inerente ao investimento e o retorno que ele produz. Eles necessitam de informações para ajudá-los a decidir se devem comprar, manter ou vender investimentos. Os acionistas também estão interessados em informações que os habilitem a avaliar se a entidade tem capacidade de pagar dividendos

• Empregados - são os empregados e seus representantes interessados em informações sobre a estabilidade e a lucratividade de seus empregadores. Também se interessam por informações que lhes permitam avaliar a capacidade que tem a entidade de prover sua remuneração, seus benefícios de aposentadoria e suas oportunidades de emprego;

• Credores por empréstimos - estes estão interessados em informações que lhes permitam determinar a capacidade da entidade em pagar seus empréstimos e os correspondentes juros no vencimento.

• Fornecedores e outros credores comerciais - estão interessados em informações que permitam avaliar se as importâncias que lhes são devidas serão pagas nos respectivos vencimentos. Os credores comerciais provavelmente estão interessados em uma entidade por um período menor do que

...

Baixar como (para membros premium)  txt (20.2 Kb)  
Continuar por mais 11 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com