TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

ANÁLISE DO CONCEITO DE IDEOLOGIA, CULTURA E VENDA Vendas da indústria cultural

Por:   •  5/12/2013  •  Tese  •  2.092 Palavras (9 Páginas)  •  343 Visualizações

Página 1 de 9

ESTUDO DIRIGIDOEM FILOSOFIA ESOCIOLOGIA

ANÁLISE DO CONCEITO DE IDEOLOGIA, CULTURA E ALIENAÇÃO UTILIZADAS PELA INDÚSTRIA CULTURAL.

Artigo elaborado através da leitura e reflexão em Adorno e de conceitos por ele apresentados, sistematicamente.

Produção de: Maria de Fátima da Silva Santos

RESUMO

O presente artigo tem como principal objetivo analisar filosoficamente o termo Indústria Cultural de acordo as explanações e conceitos reflexivos atribuído por Adorno ao produto capitalista na era moderna.

Acerca do termo Indústria Cultural vigente no século XX quando o trabalho foi transformado em força e mão- de-obra. No Brasil a Indústria Cultural não é homogênea pois enfoca temas e assuntos estrangeiros,ao invés de ensinar e incentivar o interesse sobre a história do próprio país.

Palavras-chave: Indústria Cultural, Ideologia, Alienação.

INTRODUÇÃO

A Indústria Cultural é o nome dado as instituições que trabalhavam com a produção de projetos e outras formas de desconstrução,baseados na cultura, visando o lucro.Sua origem se deu através da sociedade capitalista que transformou a cultura num produto comercializado.

A principal forma cultural construída por essas indústrias é a televisão que ensina e forma indivíduos cada vez mais cedo.Nela podem-se observar diferentes temas e culturas expostas a qualquer horário ou idade. Os conteúdos nelas existentes possuem mensagens subliminares que conseguem escapar da consciência o que tende a provocar alienação. Diante disso, pode-se perceber este meio cultural como um produto bom que é capaz de mostrar conteúdos reveladores e contribuir para o desenvolvimento humano e um produto ruim capaz de alienar uma pessoa, levando a pensar e agir como lhe é proposto sem qualquer tipo de argumentação.

A produção realizada pela Indústria Cultural é centralizada no interesse lucrativo, o que impõe um padrão a ser mostrado que transforma o espectador numa pessoa de crítica rebaixada e de mente narcotizada.

DESENVOLVIMENTO

A Indústria Cultural impede a formação de indivíduos, independentes, capazes de ajudar e de decidir conscientemente. Com palavras do próprio Adorno, podemos compreender o porque das suas reflexões acerca desse tema.

Theodor Wiesengrund-Adorno, em parceria com os outros filósofos contemporâneos, estão inseridos num trabalho muito árduo: pensar filosoficamente a realidade vigente. A realidade em que vivia estava sofrendo várias transformações, principalmente, na dimensão econômica. O comércio tinha se fortalecido após as revoluções industriais, ocorridas na Europa e, com isso, o capitalismo havia se fortalecido definitivamente, principalmente, com as novas descobertas cientificas e, conseqüentemente,com o avanço tecnológico . O homem havia perdido a sua autonomia. E conseqüência disso, a humanidade estava cada vez mais se tornando desumanizada. Em outra palavras, poderíamos dizer que o nosso caro filósofo contemplava uma geração de homens doentes, talvez gravemente. O domínio da razão humana, que no Iluminismo era como uma doutrina, passou a dar lugar para o domínio da razão técnica. Os valores humanos haviam sido deixados de lado em troca do interesse econômico. O que passou a reger a sociedade foi a lei do mercado e com isso, quem conseguisse acompanhar esse ritmo e essa ideologia de vida , talvez, conseguiria sobreviver ; aquele que não conseguisse acompanhar esse ritmo e essa ideologia de vida ficava a mercê dos dias e do tempo , isto é, seria jogado à margem da sociedade. Nessa corrida pelo ter, nasce o individualismo, que , segundo o nosso filósofo,é fruto de toda essa Indústria Cultural.

Segundo Adorno, na Indústria Cultural, tudo se torna negócio. Enquanto negócios ,seus fins comerciais são realizados por meio de sistemática e programa de exploração de bens considerados culturais. Um exemplo disso,dirá ele, é o cinema. O que antes era um mecanismo de lazer, ou seja, uma arte , agora se tornou um meio eficaz de manipulação.

Portanto, podemos dizer que a Indústria Cultural traz consigo todos os elementos característicos do mundo industrial moderno e nele exerce um papel especifico, qual seja, o de portadora da ideologia dominante, a qual outorga sentido a todo o sistema.

É importante salientar que , para Adorno, o homem, nessa Indústria Cultural, não passa de mero instrumento de trabalho e de consumo, ou seja, objeto. O homem é tão bem manipulado e ideologizado que até mesmo o seu lazer se torna uma extensão do trabalho .Portanto , o homem ganha um coração-máquina.

...

Baixar como (para membros premium)  txt (13.2 Kb)  
Continuar por mais 8 páginas »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com