TrabalhosGratuitos.com - Trabalhos, Monografias, Artigos, Exames, Resumos de livros, Dissertações
Pesquisar

A Opinião pública E A Política Externa Do Império

Dissertações: A Opinião pública E A Política Externa Do Império. Pesquise 800.000+ trabalhos acadêmicos

Por:   •  11/9/2013  •  366 Palavras (2 Páginas)  •  169 Visualizações

Página 1 de 2

Os temas internacionais começaram a ser abordados no Brasil quando

ainda não havia uma diplomacia estritamente brasileira. Com a transferência da

Corte portuguesa para a colônia, em 1808, despontaram as relações com um mundo

não mais restrito apenas a Portugal. Várias questões da época despertavam o

interesse da população, dentre as quais pode-se citar a abertura dos portos e suas

conseqüências para o comércio brasileiro, os privilégios ingleses, as pretensões de

D. Carlota Joaquina ao governo do Prata. Além disso, o próprio fato de que

representantes de outros países estivessem residindo no Brasil atraía a atenção de

segmentos da população brasileira.

Ao final de 1810, manifestações de descontentamento ocorreram em

relação ao fato de os portugueses, temendo um possível enfraquecimento e perda

do poder da família Bragança, aceitarem as imposições e privilégios ingleses no

Brasil. Isso se refletia na queda do comércio interno e levantou vozes contrárias à

manutenção daqueles privilégios.

Após a volta de D. João VI a Portugal, em 1821, as Cortes portuguesas

tentaram o restabelecimento do regime colonial. Entretanto, brasileiros e portugueses

residentes no Brasil, tementes de perder as vantagens do período em que a Corte

aqui habitava, formaram uma corrente para pressionar o Príncipe Regente

D. Pedro I a descumprir as ordens de Lisboa. E, com o apoio da opinião pública,

organizaram-se manifestações contra as intenções portuguesas

1

.

D. Pedro, de início fortemente influenciado pelos laços familiares e

tradicionais com Portugal, teve aos poucos seus posicionamentos face à política

externa revistos e amadurecidos em decorrência da participação cada vez maior

da opinião pública nas diversas causas internacionais. Um dos mais fortes indícios

dessa mudança nota-se na própria questão da independência política. Assim que

assumiu a Regência, D. Pedro, absolutamente contrário à independência, pouco

ligado ao Brasil e determinado a partir assim que possível, chegara a afirmar que

não gostaria de “influir mais nada no Brasil”

2

. No entanto, ao mesmo tempo,

iniciava-se na opinião nacional a corrente pela independência e foi então que

D. Pedro teve

...

Baixar como (para membros premium)  txt (2.7 Kb)  
Continuar por mais 1 página »
Disponível apenas no TrabalhosGratuitos.com